Bíblia, Revisar

Ezequiel 28

Lamento profético sobre o rei de Tiro, como a culminação e encarnação do espírito de orgulho carnal e auto-suficiência de todo o estado. A queda de Zidon, a cidade mãe. A restauração de Israel em contraste com Tiro e Zidon.

1 E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
2 Filho do homem, dize ao príncipe de Tiro: Assim diz o Senhor DEUS: Dado que teu coração se exalta, e dizes: Eu sou um deus; no trono de de Deus me sento no meio dos mares (sendo tu homem e não Deus); e consideras teu coração como coração de Deus;

Porque, etc. – repetidamente ressuscitado em Ez 28:6. A apodosis começa em Ez 28:7. “O príncipe de Tyrus” na época era Ithobal ou Ithbaal II; o nome indicava sua estreita ligação com Baal, o deus supremo fenício, cujo representante ele era.

Eu sou um deus, eu sento em … assento de Deus … os mares – Como Deus está sentado em Sua cidadela celestial isento de qualquer dano, então eu me sento seguro em minha fortaleza inexpugnável entre os elementos mais tempestuosos, capaz de controlá-los à vontade, e faça-os cuidar dos meus interesses. A linguagem, embora principalmente aqui aplicada ao rei de Tiro, como a linguagem semelhante é para o rei da Babilônia (Is 14:13-14), ainda tem uma realização mais completa e mais completa em Satanás e sua incorporação no Anticristo (Dn 7:25, 11:36-37, 2Ts 2:4, Ap 13:6). Essa sensação de elevação sobre-humana no rei de Tiro foi fomentada pelo fato de que a ilha na qual Tiro se chamava era chamada “a ilha sagrada” [Sanconiathon], sendo sagrada para Hércules, tanto que as colônias olhavam para Tiro como o cidade mãe de sua religião, bem como de sua existência política. O hebraico para “Deus” é {El}, isto é, “o Poderoso”.

ainda, etc. – ironia afiada.

ponha o teu coração como … coração de Deus – Tu pensas em ti como se fosses Deus.

3 (Eis que tu és mais sábio que Daniel; não há segredo algum que possa se esconder de ti;

Ezequiel ironicamente alude à opinião presunçosa de Ithbaal sobre a sabedoria de si mesmo e dos tírios, como se fosse superior à de Daniel, cuja fama alcançara Tiro como uma ofuscação dos sábios caldeus. “Tu és mais sábio”, ou seja, na tua própria opinião (Zc 9:2).

não há segredo – a saber, esquecer as riquezas (Ez 28: 4).

que eles podem esconder – isto é, que podem ser escondidos.

4 Com tua sabedoria e teu entendimento obtiveste riquezas, e adquiriste ouro e prata em teus tesouros;
5 Com a tua grande sabedoria aumentaste tuas riquezas em teu comércio; e por causa de tuas riquezas teu coração tem se exaltado).
6 Portanto assim diz o Senhor DEUS: Dado que consideras teu coração como coração se fosse de Deus,

Porque, etc – retomada de Ez 28:2.

7 Por isso eis que eu trarei sobre ti estrangeiros, os mais violentos das nações, os quais desembainharão suas espadas contra a beleza de tua sabedoria, e contaminarão o teu resplendor.

portanto – apodosis.

estranhos… terríveis das nações – os estrangeiros caldeus notaram por sua ferocidade (Ez 30:11; 31:12).

contra a beleza da tua sabedoria, isto é, contra as tuas belas posses, adquiridas pela tua sabedoria, sobre a qual te gloriais (Ez 28:3-5).

contamina o teu esplendor – obscurece o brilho do teu reino.

8 À cova te farão descer, e morrerás da morte dos que morrem no meio dos mares.

À cova – isto é, o fundo do mar; a imagem sendo aquela de um conquistado em uma luta marítima.

as mortes – plural, como vários tipos de mortes são significados (Jr 16:4).

deles … mortos – literalmente, “perfurados”. Mortes como aquelas perfuradas com muitas feridas morrem.

9 Por acaso dirás: Eu sou Deus, diante de teu matador? Tu és homem, e não Deus, nas mãos de quem te matar.

ainda dizem – isto é, ainda dizem; referindo-se a Ez 28:2.

mas, etc. – Mas as tuas presunções blasfemas serão falsificadas, e tu serás mostrado para ser apenas homem, e não Deus, na mão (à mercê) Dele.

10 De morte de incircuncisos morrerás, pela mão de estrangeiros; porque assim eu falei, diz o Senhor DEUS.

incircuncisos – isto é, a morte que os pagãos incircuncisos ou ímpios merecem; e talvez também, como o incircunciso infligir, uma grande ignomínia aos olhos de um judeu (1Sm 31:4); uma retribuição adequada a ele que zombara dos judeus circuncidados.

11 E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
12 Filho do homem, levanta uma lamentação sobre o rei de Tiro, e dize-lhe: Assim diz o Senhor DEUS: Tu eras o carimbo da perfeição, cheio de sabedoria, e perfeito em formosura.

selar a soma – literalmente, “Tu és aquele que selar a soma da perfeição”. Uma coisa é selada quando completada (Dn 9:24). “A soma” implica a medida completa da beleza, de uma raiz hebraica, “medir”. O homem normal – um formado após a regra precisa.

13 Estiveste no Éden, o jardim de Deus; toda pedra preciosa era tua cobertura; sárdio, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, e esmeralda; e de ouro era a obra de tuas molduras e de teus engastes em ti; no dia em que foste criado estavam preparados.

no Éden – O rei de Tiro é representado em seu antigo estado elevado (em contraste com sua queda subsequente), sob imagens tiradas do homem primitivo no Éden, o tipo de humanidade em sua forma mais divina.

jardim de Deus – o modelo de beleza ideal (Ez 31:8-9; 36:35). Na pessoa do rei de Tiro, um novo julgamento foi feito da humanidade com as maiores vantagens terrenas. Mas, como no caso de Adão, os bons dons de Deus só foram transformados em ministros para o orgulho e para o ego.

toda pedra preciosa – assim, no Éden (Gn 2:12), “ouro, bdélio e a pedra de ônix”. Assim, o rei de Tiro estava vestido com vestes cobertas de jóias, à maneira dos monarcas orientais. As nove pedras preciosas aqui mencionadas respondem a nove dos doze (representando as doze tribos) na couraça do sumo sacerdote (Êx 39:10-13; Ap 21:14,19-21). Das quatro linhas de três em cada, a terceira é omitida no hebraico, mas é fornecida na Septuaginta. Neste, também, há uma referência ulterior ao Anticristo, que é blasfemamente para arrogar o ofício de nosso divino Sumo Sacerdote (Zc 6:13).

tabuetes – pandeiros.

canos – literalmente, “buracos” em canos musicais ou flautas.

criado – isto é, no dia da tua ascensão ao trono. Tambores e todas as marcas de alegria estavam prontas preparadas para ti (“em ti”, isto é, “com e para ti”). Tu não devias, como outros, trabalhar o teu caminho para o trono através de árduas lutas. Tão logo criado, como Adão, você foi cercado pelas gratificações do Éden. Fairbairn, para “cachimbos”, traduz “fêmeas” (tendo referência a Gn 1:27), isto é, músico-mulher. Maurer explica o hebraico não quanto à música, mas quanto à configuração e montagem das gemas mencionadas anteriormente.

14 Tu eras querubim ungido, cobridor; e eu te estabeleci, no santo monte de Deus estavas; no meio de pedras de fogo tu andavas.

querubim ungido – Gesenius traduz de uma raiz aramaica, “querubim estendido”. Versão inglesa, de uma raiz hebréia, é melhor. “O querubim consagrado ao Senhor pelo óleo da unção” [Fairbairn].

covereth – A imagem empregada por Ezequiel como sacerdote é do templo judeu, onde os querubins ofuscaram o propiciatório, como o rei de Tiro, um semi-deus em sua própria estima, estendeu sua proteção sobre os interesses de Tiro. O querubim – um composto ideal dos mais altos tipos de existência animal e do tipo de homem redimido em seu estado final de perfeição – é feito a imagem do rei de Tiro, como se o belo ideal da humanidade. As pretensões do Anticristo são a referência ulterior, de quem o rei de Tiro é um tipo. Compare “como Deus … no templo de Deus” (2Ts 2:4).

Eu te pus a ti – não te assentes (Pv 8:16; Rm 13:1).

sobre o santo monte de Deus – Sião, seguindo a imagem.

em … meio de … pedras de fogo – Na imaginação ambiciosa ele ficou no lugar de Deus, “debaixo de cujos pés era, por assim dizer, um pavimento de safira”, enquanto a Sua glória era como “fogo devorador” (Êx 24:10,17).

15 Íntegro eras em teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou maldade em ti.

Íntegro – próspero (Grotius), e não tendo defeito. Então, Hiram foi uma amostra do monarca tírio em seus primeiros dias de sabedoria e prosperidade (1Rs 5:7, etc.).

até a iniquidade … em ti – Como o homem primitivo, tu caíste abusando dos dons de Deus, e assim provocou a ira de Deus.

16 Pela abundância de teu comércio encheram o meio de ti de violência; por isso eu te expulsei como profanado do monte de Deus, e te farei perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras de fogo.

encheram o meio de ti – isto é, encheram o meio da cidade; ele como o chefe do estado está envolvido na culpa do estado, que ele não checou, ​​mas fomentou.

te expulsei como profanado – não mais tratado como sagrado, mas expulso do lugar da santidade (veja Ez 28:14) que tu tens ocupado (compare Sl 89:39).

17 Teu coração se exaltou por causa de tua formosura, corrompeste tua sabedoria por causa de teu resplendor; eu te lancei por terra; diante dos reis eu te pus, para que olhem para ti.

brilho – teu esplendor.

coloca-te diante dos reis – como um exemplo da ira de Deus contra o orgulho presunçoso.

18 Por causa da multidão de tuas maldades e da perversidade de teu comércio, profanaste teus santuários; por isso eu fiz sair um fogo do meio de ti, o qual te consumiu; e te tornei em cinza sobre a terra, diante dos olhos de todos quantos te veem.

teus santuários – isto é, os lugares sagrados, atribuídos ao rei de Tiro em Ez 28:14, como sua posição ideal. Quando ele “profanou”, Deus o “profanará” (Ez 28:16).

fogo… devorar – como ele abusou de sua suposta elevação entre “as pedras de fogo” (Ez 28:16), assim Deus fará Seu “fogo” para “devorá-lo”.

19 Todos os que te conhecem entre os povos estão espantados por causa de ti; em grande horror te tornaste, e nunca mais voltarás a existir.
20 E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
21 Filho do homem, dirige teu rosto contra Sidom, e profetiza contra ela;

Sidom – famosa por sua pesca (de uma raiz, Zud, “pescar”); e depois por seu amplo comércio estendido; sua elegância artística era proverbial. Fundada pelos primogênitos de Canaã (Gn 10:15). Tiro era uma ramificação disto, de forma que isto estava envolvido na mesma subversão pelos caldeus como Tiro. É mencionado separadamente, porque sua idolatria (Astarote, Tamuz ou Adonis) infectou Israel mais do que a de Tiro (Ez 8:14; Jz 10:6; 1Rs 11:33). A notória Jezabel era filha do rei zidoniano.

22 E dize: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu sou contra ti, ó Sidom, e serei glorificado no meio de ti; e saberão que eu sou o SENHOR, quando nela fizer juízos, e nela me santificar.

será santificado nela – quando todas as nações perceberem que eu sou o Santo Juiz na vingança que eu vou infligir a ela pelo pecado.

23 Pois enviarei a ela pestilência e sangue em suas ruas; e mortos cairão no meio dela pela espada que está contra ela ao redor; e saberão que eu sou o SENHOR.
24 E a casa de Israel nunca mais terá espinho que a fira, nem abrolho que cause dor, de todos os que desprezam ao redor deles; e saberão que eu sou o Senhor DEUS.

brier… até… Israel – como as nações idólatras deixadas em Canaã (entre as quais Zidon é expressamente especificado nos limites de Asher, Jz 1:31) foram (Nm 33:55; Js 23:13). “Um espinho”, primeiro enredando os israelitas no pecado, e depois sendo feito o instrumento de castigá-los.

picada – literalmente, “causando amargura”. O mesmo hebraico é traduzido “irritante” (Lv 13:51-52). Os ímpios são frequentemente chamados de “espinhos” (2Sm 23:6).

25 Assim diz o Senhor DEUS: Quando eu ajuntar a casa de Israel dos povos entre os quais estão dispersos, e eu me santificar entre eles diante dos olhos das nações, então habitarão em sua terra, que dei a meu servo Jacó.

Cumprido em parte na restauração da Babilônia, quando o judaísmo, longe de ser fundido no paganismo, fez incursões por conversões sobre a idolatria das nações vizinhas. A plena realização é ainda futura, quando Israel, sob Cristo, será o centro da cristandade; dos quais foi dado um sincero na mulher das costas de Tiro e Sidom que procuraram o Salvador (Mt 15:21,24,26-28; compare Is 11,12).

habita em segurança – (Jr 23:6).

26 E habitarão nela em segurança, edificarão casas, e plantarão vinhas; e habitarão em segurança, quando eu fizer juízos contra todos os que os desprezam ao redor deles; e saberão que eu sou o SENHOR, o Deus deles.
<Ezequiel 27 Ezequiel 29>

Leia também uma introdução ao Livro de Ezequiel.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.