Bíblia

1 Reis 11

As esposas e concubinas de Salomão em sua velhice

1 Porém o rei Salomão amou, além da filha de Faraó, muitas mulheres estrangeiras: às de Moabe, às de Amom, às de Edom, às de Sidom, e às heteias;

O rei Salomão amou muitas mulheres estrangeiras – o dom extraordinário de sabedoria não era suficiente para impedir Salomão de cair em erros graves e fatais. Uma justa promessa de verdadeira grandeza, uma imagem mais bela da piedade juvenil, nunca foi vista como aquela que ele exibiu no começo de seu reinado. Nenhum espetáculo mais triste, mais humilhante ou terrível pode ser imaginado do que a apostasia da sua velhice; e a ele podem ser aplicadas as palavras de Paulo (Gl 3:3), de João (Ap 3:17) e de Isaías (Is 14:21). Um amor pelo mundo, um círculo incessante de prazer, havia insensivelmente corrompido seu coração e produzido, por um tempo, pelo menos, um estado de escuridão mental. A graça de Deus o abandonou; e o filho do piedoso Davi — o filho religiosamente treinado de Bate-Seba (Pv 31:1-3), e discípulo de Natã, em vez de mostrar a estabilidade ressoada no princípio e madura experiência tornou-se finalmente um rei velho e tolo (Ec 4:13). Sua queda é atribuída ao “amor de muitas mulheres estrangeiras”. A poligamia era tolerada entre os antigos hebreus; e, embora na maioria dos países do Oriente, a maior parte dos homens, por conveniência e economia, se limitem a uma mulher, ainda assim um número de esposas é considerado uma indicação de riqueza e importância, assim como ter numerosos cavalos ou imóveis em nossa cultura. O soberano, é claro, deseja ter um harém mais numeroso do que qualquer um de seus súditos; e as instalações femininas de muitos príncipes orientais nos tempos antigos, igualaram ou excederam os de Salomão. É provável, portanto, que, em conformidade com as noções orientais, ele tenha recorrido a ela como parte da grandeza do Estado. Mas nele isso era imperdoável, pois era uma violação direta e ultrajante da lei divina (Dt 17:17). Seu casamento com a filha do Faraó não é censurado nem aqui nem em outro lugar (ver em 1Rs 3:1). Foi apenas o seu amor por muitas mulheres estrangeiras; as mulheres, embora em alguns países do Oriente ainda consideradas inferiores, exercem frequentemente uma silenciosa mas poderosa influência sedutora sobre seus maridos no harém, como em outros lugares, e assim foi exemplificado em Salomão. [JFB]

2 Nações das quais o SENHOR havia dito aos filhos de Israel: Não entrareis a elas, nem elas entrarão a vós; porque certamente farão inclinar vossos corações atrás seus deuses. A estas, pois, juntou-se Salomão com amor.
3 E teve setecentas esposas princesas, e trezentas concubinas; e suas mulheres desviaram o coração dele.

E teve setecentas esposas princesas – Elas provavelmente eram, de acordo com um costume existente, as filhas de governantes subordinados a Salomão, dadas como reféns para a boa conduta de seus pais.

concubinas – as concubinas eram legítimas, mas esposas inferiores ou secundárias. As esposas de Salomão se tornaram numerosas, não todas de uma vez, mas gradualmente. Mesmo em um período inicial, ele parece ter estabelecido um considerável harém (Ct 6:8). [JFB]

4 E aconteceu que, na velhice de Salomão, suas mulheres inclinaram o seu coração para seguir outros deuses; e o coração dele não era completo com o SENHOR seu Deus, como o coração do seu pai Davi.

na velhice de Salomão – Ele não poderia ter mais de cinquenta anos.

suas mulheres inclinaram o seu coração para seguir outros deuses – Alguns, considerando o lapso de Salomão na idolatria como uma coisa inconcebível, consideram-no como meramente cedendo a suas esposas na prática de sua superstição; e, ao reconhecer seus respectivos ritos pela sua presença, como dando apenas uma homenagem externa – uma adoração razoável, na qual nem seu entendimento nem seu coração estavam comprometidos. Porém, esta justificativa só piora as coisas, pois implica uma adição de hipocrisia e desprezo de Deus a uma violação aberta de Sua lei. Parece não haver possibilidade de explicar a linguagem do historiador sagrado, senão insinuar que Salomão se tornou um idólatra verdadeiro e aberto, adorando imagens de madeira ou pedra à vista do próprio templo que, no início da vida, ele erigira ao Deus verdadeiro. Por isso aquela parte do Monte das Oliveiras foi chamada de Tofete (Jr 7:30-34), e a colina ainda é conhecida como Monte da Destruição (2Rs 23:13). [JFB]

5 Porque Salomão seguiu Astarote, deusa dos sidônios, e a Milcom, abominação dos amonitas.

Ele construiu altares para esses dois deuses; mas, embora ele seja descrito como fazendo o mesmo para “todas as suas mulheres estrangeiras” (1Rs 11:8), não há evidência de que elas tivessem ídolos distintos destes; e não há vestígio de idolatria egípcia.

MilcomMoloque. [JFB]

6 E fez Salomão o que era mau aos olhos do SENHOR, e não seguiu completamente o SENHOR como o seu pai Davi.
7 Então edificou Salomão um alto a Camos, abominação de Moabe, no monte que está à frente de Jerusalém; e a Moloque, abominação dos filhos de Amom.
8 E assim fez para todas suas mulheres estrangeiras, as quais queimavam incenso, e sacrificavam aos seus deuses.

queimavam incenso – Considerado o mais elevado ato de homenagem, e é frequentemente mencionado como sinônimo de adoração (2Rs 22:17; 2Rs 23:5).

Deus ameaça a Salomão

9 E o SENHOR se irou contra Salomão, pois o seu coração estava desviado do SENHOR Deus de Israel, que lhe havia aparecido duas vezes,

O Senhor irou-se contra Salomão – A aparição divina, primeiro em Gibeão (1Rs 3:5), e depois em Jerusalém (1Rs 9:2), após a dedicação do templo, com as advertências dadas a ele em ambas as ocasiões (1Rs 3:11-14; 1Rs 9:3-9), deixou Salomão indesculpável; e era apropriado e necessário que em alguém que tivesse sido tão favorecido com os dons do Céu, mas que os houvesse abusado grosseiramente, um julgamento terrível caísse. A sentença divina foi anunciada a ele provavelmente por Aías; mas houve misericórdia mesclada com o julgamento, que não deveria ser infligido pessoalmente a Salomão – e que um remanescente do reino fosse poupado – “por amor de Davi…e por amor de Jerusalém” cidade escolhida para ali colocar o nome de Deus (2Sm 7:12-16). [JFB]

10 E lhe havia mandado acerca disto, que não seguisse outros deuses; mas ele não guardou o que o SENHOR havia lhe mandado.
11 E disse o SENHOR a Salomão: Como houve isso em ti, e não guardaste o meu pacto e os meus estatutos que eu te mandei, romperei o reino de ti, e o entregarei a teu servo.
12 Porém não o farei em teus dias, por amor de Davi teu pai; eu o romperei da mão de teu filho.
13 Todavia não romperei todo o reino, mas sim que darei uma tribo a teu filho, por amor de Davi meu servo, e por amor de Jerusalém que eu escolhi.

darei uma tribo a teu filho – sobraram para Roboão as tribos de Judá, Benjamim e Levi (2Cr 11:12-13); e multidões de israelitas que, após a divisão do reino, estabeleceram sua residência dentro do território de Judá para desfrutar dos privilégios da verdadeira religião (1Rs 12:17). Estes são todos contados como uma tribo. [JFB]

Os adversários de Salomão

14 E o SENHOR suscitou um adversário a Salomão, a Hadade, edomita, do sangue real, o qual estava em Edom.

o Senhor levantou contra Salomão um adversário – isto é, permitiu-lhe, através do impulso de sua própria ambição ou vingança, atacar Israel. Durante a guerra de extermínio, que Joabe comandou em Edom (2Sm 8:13), este Hadade, que era apenas um menino quando foi resgatado da espada do impiedoso conquistador, foi levado para o Egito, hospitaleiramente acolhido, e tornou-se aliado do rei egípcio. Em anos posteriores, o pensamento de sua terra natal e seu reino perdido tomaram posse de sua mente, ele, ao saber da morte de Davi e Joabe, renunciou o conforto, posses e glória de sua residência egípcia, para retornar a Edom e tentar a recuperar seu trono ancestral. As movimentações deste príncipe parecem ter causado muito aborrecimento ao governo hebreu; mas como ele foi derrotado pelas numerosas e fortes guarnições estabelecidas em todo o território edomita, Hadade parece ter oferecido seus serviços a Rezom, outro dos adversários de Salomão (1Rs 11:23-25). Este homem, que havia sido general de Hadadezer e, com a derrota daquele grande rei, retirou com sucesso uma grande força, foi para o deserto, levou uma vida predatória, como Jefté, Davi e outros, nas fronteiras dos desertos da Síria e da Arábia. Então, tendo adquirido grande poder, ele finalmente se tornou rei em Damasco, livrou-se do jugo e foi “o adversário de Israel todos os dias de Salomão”. Ele foi sucedido por Hadade, cujos sucessores tomaram o título oficial de Ben-Hadade, o ilustre fundador do poderoso reino Sírio-Damasceno. Esses vizinhos hostis, que haviam sido mantidos sob controle pela fama tradicional das vitórias de Davi, tiveram coragem; e mais no fim do reinado de Salomão eles se ergueram e devem ter não apenas perturbado seu reino através de invasões, mas prejudicado grandemente sua renda, interrompendo seu lucrativo comércio com Tadmor e o Eufrates. [JFB]

15 Porque quando Davi estava em Edom, e subiu Joabe o general do exército a enterrar os mortos, e matou a todos os homens de Edom,
16 (Porque seis meses habitou ali Joabe, e todo Israel, até que havia acabado a todo o sexo masculino em Edom;)
17 Então fugiu Hadade, e com ele alguns homens edomitas dos servos de seu pai, e foi-se ao Egito; era então Hadade jovem pequeno.
18 E levantaram-se de Midiã, e vieram a Parã; e tomando consigo homens de Parã, vieram-se ao Egito, a Faraó rei do Egito, o qual lhe deu casa, e lhe assinalou alimentos, e ainda lhe deu terra.
19 E achou Hadade grande graça diante de Faraó, o qual lhe deu por mulher à irmã de sua esposa, à irmã da rainha Tafnes.
20 E a irmã de Tafnes lhe deu à luz seu filho Genubate, ao qual Tafnes desmamou dentro da casa de Faraó; e estava Genubate na casa de Faraó entre os filhos de Faraó.
21 E ouvindo Hadade em Egito que Davi havia dormido com seus pais, e que era morto Joabe general do exército, Hadade disse a Faraó: Deixa-me ir a minha terra.
22 E respondeu-lhe Faraó: Por que? O que te falta comigo, que procuras ir-te a tua terra? E ele respondeu: Nada; contudo, rogo-te que me deixes ir.
23 Despertou-lhe também Deus por adversário a Rezom, filho de Eliada, o qual havia fugído de seu amo Hadadezer, rei de Zobá.
24 E havia juntado gente contra ele, e havia-se feito capitão de uma companhia, quando Davi derrotou aos de Zobá. Depois se foram a Damasco, e habitaram ali e fizeram-lhe rei em Damasco.
25 E foi adversário a Israel todos os dias de Salomão; e foi outro mal com o de Hadade, porque aborreceu a Israel, e reinou sobre a Síria.
26 Também Jeroboão filho de Nebate, efrateu de Zeredá, servo de Salomão, (sua mãe se chamava Zerua, mulher viúva) levantou sua mão contra o rei.

Jeroboão – Este era um inimigo interno de uma personalidade ainda mais formidável. Ele era um jovem cheio de talento e energia, que, tendo sido nomeado por Salomão superintendente das obras de engenharia projetadas em torno de Jerusalém, tinha chegado ao conhecimento público, e ao ser informado por um ato muito significativo do profeta Aías do destino real que, por nomeação divina, o esperava, sua mente tomou um novo rumo. [JFB]

27 E a causa por que este levantou mão contra o rei, foi esta: Salomão edificando a Milo, fechou a abertura da cidade de Davi seu pai.
28 E o homem Jeroboão era valente e esforçado; e vendo Salomão ao rapaz que era homem ativo, encomendou-lhe todo o cargo da casa de José.
29 Aconteceu pois naquele tempo, que saindo Jeroboão de Jerusalém, encontrou-lhe no caminho o profeta Aías silonita; e ele estava coberto com uma capa nova; e estavam eles dois sós no campo.

coberto com uma capa nova – para não ser reconhecido. Porém, mesmo com esse cuidado, a história e a previsão relacionada provavelmente chegaram aos ouvidos do rei (1Rs 11:30-39); e Jeroboão se tornou um homem marcado (1Rs 11:40). Sua ambição e impaciência pela morte de Salomão, levou-o a formar tramas e conspirações, em consequência das quais ele foi obrigado a fugir para o Egito. Embora escolhido por Deus, ele não esperaria o rumo da providência de Deus e, portanto, incorreria na penalidade da morte por sua rebelião. As pesadas exigências e o trabalho compulsório (1Rs 11:28) que Salomão impôs aos súditos, quando seus recursos estrangeiros começaram a fracassar, haviam preparado a maior parte do reino para uma revolta sob um demagogo tão popular quanto Jeroboão. [JFB]

30 E segurando Aías da capa nova que tinha sobre si, rompeu-a em doze pedaços,
31 E disse a Jeroboão: Toma para ti os dez pedaços; porque assim disse o SENHOR Deus de Israel: Eis que que eu rompo o reino da mão de Salomão, e a ti darei dez tribos;
32 (E ele terá uma tribo, por amor de Davi meu servo, e por amor de Jerusalém, cidade que eu escolhi de todas as tribos de Israel:)
33 Porquanto me deixaram, e adoraram a Astarote deusa dos sidônios, e a Camos deus de Moabe, e a Moloque deus dos filhos de Amom; e não andaram em meus caminhos, para fazer o reto diante de meus olhos, e meus estatutos, e meus direitos, como fez seu pai Davi.
34 Porém não tirarei nada de seu reino de suas mãos, mas sim que o manterei por chefe todos os dias de sua vida, por amor de Davi meu servo, ao qual eu escolhi, e ele guardou meus mandamentos e meus estatutos:
35 Mas eu tirarei o reino da mão de seu filho, e o darei a ti, as dez tribos.
36 E a seu filho darei uma tribo, para que meu servo Davi tenha lâmpada todos os dias diante de mim em Jerusalém, cidade que eu me escolhi para pôr nela meu nome.
37 Eu pois te tomarei a ti, e tu reinarás em todas as coisas que desejar tua alma, e serás rei sobre Israel.
38 E será que, se prestares ouvido a todas as coisas que te mandar, e andares em meus caminhos, e fizeres o reto diante de meus olhos, guardando meus estatutos e meus mandamentos, como fez Davi meu servo, eu serei contigo, e te edificarei casa firme, como a edifiquei a Davi, e eu te entregarei a Israel.
39 E eu afligirei a semente de Davi por causa disto, mas não para sempre.
40 Procurou, portanto, Salomão de matar a Jeroboão, mas levantando-se Jeroboão, fugiu ao Egito, a Sisaque rei do Egito, e esteve em Egito até a morte de Salomão.

Sisaque – Ele abrigou e encorajou o refugiado rebelde, e era de uma dinastia diferente do sogro de Salomão.

41 Os demais dos feitos de Salomão, e todas as coisas que fez, e sua sabedoria, não estão escritas no livro dos feitos de Salomão?
42 E os dias que Salomão reinou em Jerusalém sobre todo Israel foram quarenta anos.
43 E descansou Salomão com seus pais, e foi sepultado na cidade de seu pai Davi: e reinou em seu lugar Roboão seu filho.
<1 Reis 10 1 Reis 12>

Leia também uma introdução aos Livros dos Reis.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.