Biografia

Roboão

Aviso Quer estudar a Bíblia e não sabe por onde começar? Conheça o nosso curso: Como Estudar a Bíblia? Ele é gratuito, online e pode ser iniciado agora mesmo! Clique aqui e saiba mais.


Roboão foi o sucessor de Salomão no trono, e aparentemente seu único filho. Ele era o filho de Naamá, “a amonita”, alguma princesa bem conhecida (1Rs 14:21; 2Cr 12:13). Ele tinha quarenta e um anos quando assumiu o trono, e reinou dezessete anos (975-958 a.C). Embora tenha sido reconhecido imediatamente como o herdeiro legítimo do trono, havia um forte desejo de alterar o caráter do governo. A carga tributária à qual eles haviam sido submetidos durante o reinado de Salomão era muito pesada e, portanto, o povo se reuniu em Siquém e exigiu do rei um alívio de suas cargas. Ele foi ao encontro deles em Siquém, e ouviu as suas reivindicações por alívio (1Rs 12:4). Depois de três dias, tendo consultado uma geração mais jovem de cortesãos que havia crescido com ele, em vez de seguir os conselhos dos anciãos, ele respondeu soberbamente ao povo (1Rs 12:6-15). “O rei não deu ouvidos ao povo, porque a causa era do Senhor” (comp. 1Rs 11:31). Isto trouxe as coisas rapidamente a uma crise. O terrível grito foi ouvido (comp. 2Sm 20:1):

“Que parte temos nós com Davi? Não há para nós herança no filho de Jessé. Às tuas tendas, ó Israel! Provê, agora, à tua casa, ó Davi” (1Rs 12:16).

E agora de uma só vez o reino foi rasgado em dois. Roboão ficou perplexo e tentou concessões, mas era tarde demais (1Rs 12:18). A tribo de Judá, a própria tribo de Roboão, sozinha permaneceu fiel a ele. Benjamim foi considerado junto com Judá, e essas duas tribos formaram o reino do sul, tendo Jerusalém como capital; enquanto as dez tribos do norte se tornaram um reino separado, escolhendo Jeroboão como o seu rei. Roboão tentou reconquistar as dez tribos revoltadas fazendo guerra contra elas, mas foi impedido pelo profeta Semaías (1Rs 12:21-24; 2Cr 11:1-4) de cumprir seu propósito.

No quinto ano do reinado de Roboão, Sisaque, um dos reis do Egito da dinastia assíria, instigado, sem dúvida, por Jeroboão, seu genro, fez guerra contra ele. Jerusalém se submeteu ao invasor, que saqueou o templo e praticamente reduziu o reino a uma condição de súdito do Egito (1Rs 14:25-26; 2Cr 12:5-9). Um memorial notável dessa invasão foi descoberto em Carnaque, no Alto Egito, em certas esculturas nas paredes de um pequeno templo ali. Estas esculturas representam o rei Sisaque, segurando em sua mão um grupo de prisioneiros e outras figuras, com os nomes das cidades capturadas de Judá, as cidades que Roboão tinha fortificado (2Cr 11:5-12).

O reino de Judá, no reinado de Roboão, afundou cada vez mais na decadência moral e espiritual. “Houve guerra constante entre Roboão e Jeroboão”. E, com cinquenta e oito anos de idade, Roboão “dormiu com seus pais e foi sepultado com seus pais na cidade de Davi” (1Rs 14:31). Ele foi sucedido por seu filho Abias.

Significado do nome

No original hebraico R ̂echab Ìam (רחבעם), Roboão provavelmente significa “um povo aumentou”.

Adaptado de: Illustrated Bible Dictionary. Referências: Strong’s Exhaustive Concordance of the Bible.