Bíblia, Revisar

Jeremias 10

1 Ouvi a palavra que o SENHOR fala sobre vós, ó casa de Israel.

Jr 10: 1-25. Contraste entre os ídolos e Jeová. Lamentação e oração do profeta.

Israel – os judeus, os sobreviventes da nação.

2 Assim diz o SENHOR: Não aprendais o caminho das nações, nem vos espanteis dos sinais do céu; ainda que as nações as temam.

Eichorn acha que uma referência é para algum dia celestial que apresente o tempo, causando o desânimo dos judeus. Provavelmente a referência é geral, a saber, aos caldeus, famosos como astrólogos, através do contato com o qual os judeus provavelmente cairiam na mesma superstição.

caminho – os preceitos ou ordenanças (Lv 18:3; At 9:2).

sinais do céu – Os gentios não reconheceram uma Grande Primeira Causa: muitos eventos de pensamento dependiam do poder das estrelas, que alguns, como Platão, consideravam dotados de espírito e razão. Todos os fenómenos celestes, eclipses, cometas, etc., estão incluídos.

3 Porque as ordenanças dos povos são inúteis; pois cortam madeira do bosque, obra de mãos de artífice, com machado.

pois cortam madeira – ao contrário, “Aquilo (aquilo que eles ocupam: uma amostra de seus ‘costumes’) é uma árvore cortada da floresta” (Maurer)

4 Com prata e ouro a enfeitam; com pregos e martelo a firmam, para que não se abale.

não se abale – isto é, para que ele possa ficar de pé sem correr o risco de cair, o que o deus (!) faria se deixado para si mesmo (Is 41:7).

5 São como espantalhos numa plantação, não podem falar; têm que ser levados, pois não podem andar. Não tenhais temor deles; pois nem podem fazer o mal, nem neles há capacidade de fazer o bem.

vertical – ou, “Eles são de trabalho virou, parecendo uma palmeira” (Maurer) O ponto de comparação entre o ídolo e a palma da mão está na retidão do segundo pilar, não tendo galhos, exceto no topo.

não faleis – (Sl 115:5).

não pode ir – isto é, andar (Sl 115:7; Is 46:1,7).

nem… faz bem – (Is 41:23).

6 Pois ninguém há semelhante a ti, SENHOR! Grande és tu, e grande é teu nome em poder!

nenhum – literalmente, “nenhuma partícula de nada”: nada que seja; a negação mais forte possível (Êx 15:11; Sl 86:8,10).

7 Quem não temeria a ti, ó Rei das nações? Porque a ti pertence o temor ; porque entre todos os sábios das nações, e em todos seus reinos, não há semelhante a ti.

(Ap 15:4).

a ti pertence a Ti apropriadamente pertence, a saber, que deves ser “temido” (tirado do anterior “Te teme”) (compare Ez 21:27). Só ele é o objeto de adoração. Adorar qualquer outro é impróprio e uma violação de sua prerrogativa inalienável.

nada – absolutamente nada (ver em Jr 10:6; Sl 89:6).

8 E juntamente se tornaram irracionais e tolos. Ensino inútil é o ídolo de madeira.

no total – sim, “todos iguais” (Maurer) Até mesmo os chamados homens “sábios” (Jr 10:7) dos gentios estão no mesmo nível dos brutos e “tolos”, isto é, porque coniventes com a idolatria popular (compare Rm 1:21-28). Portanto, em Daniel e Apocalipse, o poder mundial é representado sob uma forma bestial. O homem se desfaz de sua verdadeira humanidade, e afunda ao nível do bruto, quando ele corta sua conexão com Deus (Sl 115:8; Jn 2:8).

estoque é uma doutrina de vaidades – O estoque (colocado para o culto de todos os ídolos, feito de um estoque) fala por si mesmo que toda a teoria da idolatria é vaidade (Is 44:9-11). Castalio traduz: “a própria madeira, confundindo a vaidade” (do ídolo).

9 Trazem prata estendida de Társis, e ouro de Ufaz; para trabalho do artífice, e das mãos do fundidor; eles os vestem de azul celeste e de púrpura; todos eles são obra de trabalhadores habilidosos.

Tudo relacionado com ídolos é o resultado do esforço humano.

Propagação de prata – (Veja em Is 30:22; veja em Is 40:19).

Társis – Tartessus, na Espanha, famoso por metais preciosos.

Ufaz – (Dn 10:5). Como a Septuaginta no Sírio Hexapla na Margem, Teodotu, as versões síria e caldeia têm “Ofir”, Gesenius pensa “Uphaz” uma corrupção coloquial (uma só letra sendo alterada) para “Ofir”. Ofir, em Gn 10:29, é mencionado entre os países árabes. Talvez Malaca seja o país pretendido, cujos nativos ainda chamam suas minas de ouro de Ofir. Heeren considera Ofir o nome geral dos países ricos do sul, nas costas árabe, africana e indiana; assim como o nosso termo, Índias Orientais.

astúcia – habilidoso.

10 Mas o SENHOR Deus é a verdade; ele é Deus vivo e o Rei eterno; a terra treme pela sua ira, e as nações não podem suportar sua fúria.

Deus é a verdade – literalmente, “Deus Jeová é a verdade”; não meramente verdadeiro, mas verdade na realidade de Sua essência, em oposição à “vaidade” ou vacuidade que todos os ídolos são (Jr 10:3,8,15; 2Cr 15:3; Sl 31:5; 1Jo 5:20).

Deus vivo – (Jo 5:26, “Porque como o Pai tem vida em si mesmo, assim deu também ao Filho que tivesse vida em si mesmo”). Ele tem a vida em si que nenhuma criatura possui. Todo o resto “vive nele” (At 17:28). Em contraste com ídolos mortos.

Rei eterno – (Sl 10:16, “O SENHOR é Rei eterno e para todo o sempre”). Em contraste com a existência temporária de todos os outros objetos de adoração. [JFU]

11 Assim lhes direis: Os deuses que não fizeram os céus nem a terra perecerão da terra e de debaixo deste céu.

Este versículo está em caldeu, Jeremias fornecendo aos seus conterrâneos uma fórmula de resposta aos idólatras caldeus, na língua mais compreensível para estes últimos. Também pode haver zombaria ao imitar seu dialeto bárbaro. Rosenmuller contesta esta visão, que não apenas as palavras colocadas nas bocas dos israelitas, mas as próprias palavras introdutórias de Jeremias, “Assim lhes direis”, estão em Caldeu, e pensa que é uma anotação na margem. Mas é encontrado em todas as versões mais antigas. Era um velho ditado grego que dizia: “Quem se julga deus além do único Deus, faça outro mundo” (Sl 96:5).

perecerão – (Is 2:18, “os ídolos serão eliminados por completo”, isto é, “no dia dos Senhor dos Exércitos”; Jr 10:12Zc 13:2).

deste céu – o orador apontando para ele com o dedo. [JFU]

12 Mas o SENHOR é aquele que fez a terra com seu poder, que preparou o mundo com sua sabedoria, e estendeu os céus com seu entendimento.

Continuação de Jeremias 10:10, após a interrupção do tema do discurso em Jeremias 10:11 (Sl 136:5-6).

13 Quando ele pronuncia sua voz, logo há ruído de águas no céu, e faz subir vapores dos confins da terra; faz os relâmpagos com a chuva, e faz sair o vento de seus tesouros.

Quando ele pronuncia sua voz – literalmente, “à voz da Sua manifestação”, isto é, quando Ele troveja, (Jó 38:34; Sl 29:3-5, “A voz do Senhor percorre sobre as águas, o Deus da glória troveja”, etc.)

águas no céu – (Gn 1:7) – acima do firmamento; chuvas fortes acompanham oc trovões.

faz subir vapores – (Sl 135:7).

seus tesouros – Suas reservas. [JFU]

14 Todo homem se tornou irracional e sem conhecimento; envergonha-se todo fundidor de imagem de escultura, pois sua imagem fundida é uma mentira, e nelas não há espírito.

Todo homem – que fabrica ídolos.

sem conhecimento – a saber, de Deus (ver Is 42:1745:16; Os 4:6).

15 Elas são inúteis, obras de engano; no tempo de sua punição, virão a perecer.

obras de engano – de uma raiz hebraica, “gaguejar”; significando “zombar”.

no tempo de sua punição, virão a perecer – Quando Deus castigar os adoradores de ídolos (a saber, por Ciro), os próprios ídolos serão destruídos (Rosenmuller) (Jr 10:11). [JFU]

16 A Porção de Jacó não é como eles; porque ele é o Formador de tudo, e Israel é a tribo de sua herança; EU-SOU dos exércitos é o seu nome.

Porção – de uma raiz hebraica, “dividir”. Deus é o bem todo-suficiente de Seu povo (Nm 18:20, “O Senhor falou a Arão … Eu sou a tua parte e a tua herança”; Sl 16:5; 73:26; Lm 3:24).

não é como eles – não como os ídolos, um objeto de vã confiança (Dt 32:31, “a rocha deles não é como nossa Rocha: E nossos inimigos sejam disso juízes”).

ele é o Formador de tudo – o Projetista (como um oleiro, Is 64:8) do universo.

a tribo de sua herança – A porção marcada como Sua herança pela vara de medir (Ez 48:21). Como Ele é a porção deles, assim eles são a Sua porção (Dt 32:9). Um laço de reciprocidade (compare Jr 51:19). [JFU]

17 Recolhe tuas mercadorias da terra; tu que habitas em cerco,

mercadorias – teus efeitos ou bens móveis (Ez 12: 3). Prepare-se para migrar como cativos para a Babilônia. O endereço é para Jerusalém, como representante de todo o povo.

habitas em cerco – em vez disso, “habitante da fortaleza”. Embora você agora pareça habitar uma fortaleza inexpugnável, você terá que remover. “A terra” é a região do champaign oposta às cidades “fortificadas”. A “fortaleza” que está sendo tomada, toda a “terra” compartilhará o desastre. Henderson traduz: “Recolha os teus pacotes do chão.” Rosenmuller, por “fortaleza”, significa “cerco”, isto é, a cidade sitiada. Os vários artigos, nessa visão, deveriam estar espalhados confusos no chão durante o cerco.

18 Porque assim diz o SENHOR: Eis que desta vez lançarei como que por uma funda aos moradores da terra; e eu os oprimirei, de modo que sejam achados em opressão.

sling out – expressando a violência e rapidez da remoção para a Babilônia. Uma imagem semelhante ocorre em Jr 16:13; 1Sm 25:29; Is 22:17-18.

neste momento – neste momento, agora.

encontre-o assim – encontre-o pela experiência, isto é, sinta-o (Ez 6:10). Michaelis traduz: “Eu vou amarrá-los juntos (como em uma funda) para que eles possam alcançar o objetivo” (Babilônia). A versão em inglês é a melhor: “para que eles possam achá-lo como eu disse” (Nm 23:19; Ez 6:10).

19 Ai de mim, por causa do meu quebrantamento! Minha ferida me causa grande dor. E eu havia dito: Isto de fato é uma enfermidade, e terei que suportá-la.

A Judéia se queixa de sua calamidade.

ferida – o derrame sofro abaixo.

terei que suportá-la – não submissão humilde à vontade de Deus (Mq 7:9), mas impenitência sombria. Ou melhor, é profético de seu reconhecimento final de sua culpa como a causa de sua calamidade (Lm 3:39).

20 Minha tenda está destruída, e todas as minhas cordas arrebentadas; meus filhos saíram de perto de mim, e nenhum deles há; ninguém há que estenda minha tenda, nem que levante minhas cortinas;

o tabernáculo é mimado – metáfora das tendas da vida nômade; como estes são retirados em poucos instantes, de modo a não deixar um vestígio deles, assim Judéia (Jr 4:20).

cordas – com as quais as coberturas da tenda são estendidas.

cortinas – cortinas de tenda.

21 Porque os pastores se tornaram irracionais, e não buscaram ao SENHOR; por isso não agiram prudentemente, e todo o seu rebanho se dispersou.

pastores – os governantes, civis e religiosos. Este verso dá a causa da calamidade iminente.

22 Eis que vem uma voz de aviso, e um grande tremor da terra do norte; para tornar em desolação as cidades de Judá, em morada de chacais.

Bruto – boato de invasão. A antítese está entre a voz de Deus em Seus profetas, a quem eles se tornaram surdos, e o clamor do inimigo, um novo mestre, a quem eles devem ouvir (Calvino).

país do norte – Babilônia (Jr 1:15).

23 Eu sei, SENHOR, que não pertence ao homem o seu caminho, nem ao homem que anda a direção de seus passos.

Desesperado de influenciar o povo, ele se volta para Deus.

caminho do homem não em si mesmo – (Pv 16:1; 20:24; Tg 4:13-14). Eu sei, ó Jeová, que a marcha do conquistador babilônico contra mim (Jeremias identificando-se com seu povo) não é a seu próprio critério, mas é anulada por Ti (Is 10:5-7; compare com Jr 10:19).

o que anda – quando ele anda, isto é, sai em qualquer empreendimento.

passos diretos … para dar uma questão próspera para (Sl 73:23).

24 Corrige-me, SENHOR, porém com moderação; não em tua ira, para que não me destruas.

Como eu (minha nação) deve ser corrigido (a justiça exige isso por causa da profunda culpa da nação), eu não deprecio todo castigo, mas oro apenas por moderação (Jr 30:11; Sl 6:1; 38:1); e que a maré cheia do Teu furor possa ser derramada sobre os invasores pagãos por sua crueldade para com o Teu povo. Sl 79:6-7, um salmo a ser referido ao tempo do cativeiro, seu compositor provavelmente repetiu isso de Jeremias. O imperativo, “Pour out”, é usado em vez do futuro, expressando vividamente a certeza da previsão, e que a própria palavra de Deus efetua suas próprias declarações. Assim, os judeus foram restaurados após a correção; os babilônios foram totalmente extintos.

25 Derrama tua ira sobre as nações que não te conhecem, e sobre os povos que não invocam o teu nome; pois devoraram a Jacó; eles o devoraram, consumiram e assolaram sua morada.

te conheça … chame … em teu nome – O conhecimento de Deus é o começo da piedade; chamando-o a fruta.

pagão… Jacob – Ele lembra a Deus da distinção que Ele fez entre o Seu povo que Jacó representa, e os estrangeiros pagãos. Corrige-nos como Teus filhos adotivos, a semente de Jacó; destrua-os como párias (Zc 1:14-15,21).

<Jeremias 9 Jeremias 11>

Leia também uma introdução ao Livro de Jeremias.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.