Bíblia, Revisar

2 Crônicas 15

Judá faz um pacto solene com Deus

1 E foi o espírito de Deus sobre Azarias filho de Obede;

Azarias filho de Odede – Este profeta, que não é mencionado em nenhum outro lugar, neste assunto presente da história sagrada não é um cumprimento de uma missão interessante. Ele foi ao encontro de Asa, quando retornou de sua busca vitoriosa pelos seus portadores, e o endereço de felicitações registrado foi feito publicamente ao rei na presença de seu exército.

2 E saiu ao encontro a Asa, e disse-lhe: Ouvi-me, Asa, e todo Judá e Benjamim: o SENHOR é convosco, se vós fordes com ele: e se lhe buscardes, será achado de vós; mas se lhe deixardes, ele também vos deixará.

o SENHOR é convosco, se vós fordes com ele – Você teve, no seu sucesso recente, uma prova notável de uma benção de Deus está sobre você; Sua vitória foi uma recompensa de sua fé e piedade. Se você está adiando a causa de Deus, você pode esperar uma continuação de Seu favor; mas se você abandoná-lo, logo colher os frutos amargos da apostasia.

3 Muitos dias esteve Israel sem verdadeiro Deus e sem sacerdote, e sem ensinador e sem lei:

Muitos dias esteve Israel sem verdadeiro Deus – Alguns pensam que as Azarenas se referiram à triste e desastrosa condição de uma superstição e uma idolatria hadith trazido o reino vizinho de Israel. As palavras devem ser tomadas em um sentido mais amplo, pois parece que o processo esteve ausente em muitas épocas da história nacional, quando o estado estava sem estado – um estado de miséria e ignorância espiritual – e exibia sua natureza natural. como uma anarquia generalizada, dissociação entre os tribos e o indivíduo geral (Jz 9:23; 12:4; 20:21; 2Cr 13:17). Essas calamidades são poderosas e caem como punição de sua apostasia.

4 Mas quando em sua tribulação se converteram ao SENHOR Deus de Israel, e lhe buscaram, ele foi achado deles.
5 Em aqueles tempos não havia paz, nem para o que entrava, nem para o que saía, mas sim muitas aflições sobre todos os habitantes das terras.
6 E a uma gente destruía à outra, e uma cidade a outra cidade: porque Deus os conturbou com todas as calamidades.
7 Esforçai-vos, porém, vós, e não desfaleçam vossas mãos; que recompensa há para vossa obra.

Esforçai-vos – Grande resolução e energia indomável seriam necessárias para perseverar diante da oposição que suas medidas de reforma encontrarão.

que recompensa há para vossa obra – O que você faz na causa e para a glória de Deus certamente será seguido pelos resultados mais felizes para você e seus súditos.

8 E quando ouviu Asa as palavras e profecia de Obede profeta, foi confortado, e tirou as abominações de toda a terra de Judá e de Benjamim, e das cidades que ele havia tomado no monte de Efraim; e reparou o altar do SENHOR que estava diante do pórtico do SENHOR.

E quando ouviu Asa as palavras e profecia de Obede profeta – A inserção dessas palavras, “do profeta Oded”, é geralmente considerada como uma corrupção do texto. “O único remédio é apagá-los. Eles são, provavelmente, os restos de uma nota, que se arrastou da margem para o texto” [BERTHEAU].

foi confortado – Animado pelo discurso respeitável e piedoso de Azarias, Asa se tornou um reformador mais zeloso do que nunca, empregando toda a sua autoridade e influência real para extirpar todos os vestígios de idolatria da terra.

e das cidades que ele havia tomado no monte de Efraim – Ele pode ter adquirido cidades de Efraim, cuja conquista não está registrada (2Cr 17:2); mas tem sido comumente suposto que a referência é às cidades que seu pai Abias tinha tomado naquele trimestre (2Cr 13:19).

reparou o altar do SENHOR – isto é, o altar da oferta queimada. Como isto foi feito no ou sobre o décimo quinto ano do reinado deste rei piedoso, a renovação deve ter consistido em alguns esplêndidos reparos ou embelezamentos, o que fez parecer uma nova dedicação, ou na reconstrução de um altar temporário, como aquele de Salomão (2Cr 7:7), para sacrifícios extraordinários a serem oferecidos em uma ocasião próxima.

9 Depois fez juntar a todo Judá e Benjamim, e com eles os estrangeiros de Efraim, e de Manassés, e de Simeão: porque muitos de Israel se haviam passado a ele, vendo que o SENHOR seu Deus era com ele.

Depois fez juntar a todo Judá e Benjamim – Não satisfeito com estas pequenas medidas de purificação e aperfeiçoamento, Asa meditou um grande esquema que era prometer todo o seu reino para completar a obra de reforma, e com isto em vista ele esperou por uma assembléia geral do povo. pessoas.

e com eles os estrangeiros de Efraim, e de Manassés – A população do reino de Asa tinha sido amplamente aumentada pelo fluxo contínuo de estrangeiros, que, motivados por motivos de interesse ou de piedade, procuravam em seus domínios a segurança e liberdade que podiam não desfrutam entre os problemas complicados que distraíam Israel.

de Simeão – Embora uma porção daquela tribo, localizada dentro do território de Judá, já fosse súdito do reino do sul, o corpo geral dos simeonitas se juntara para formar o reino do norte de Israel. Mas muitos deles agora retornaram por conta própria.

10 Juntaram-se, pois, em Jerusalém no mês terceiro do ano décimo quinto do reinado de Asa.

no mês terceiro – quando foi realizada a festa do Pentecostes. Nessa ocasião, foi celebrado em Jerusalém por um sacrifício extraordinário de setecentos bois e sete mil ovelhas, sendo oferecido o despojo dos etíopes. Os adoradores reunidos entraram com grande e santo entusiasmo em um pacto nacional “para buscar o Senhor seu Deus … com todo o seu coração e com toda a sua alma”; e, ao mesmo tempo, executar com rigor as leis que tornavam a idolatria punível com a morte (2Cr 15:13; Dt 17:2-5; Hb 10:28). As pessoas testemunharam satisfação ilimitada com este importante movimento religioso, e sua influência moral foi vista na promoção da piedade, ordem e tranquilidade em toda a terra.

11 E naquele mesmo dia sacrificaram ao SENHOR, dos despojos que haviam trazido, setecentos bois e sete mil ovelhas.
12 E entraram em concerto de que buscariam ao SENHOR o Deus de seus pais, de todo seu coração e de toda sua alma;
13 E que qualquer um que não buscasse ao SENHOR o Deus de Israel, morresse, grande ou pequeno, homem ou mulher.
14 E juraram ao SENHOR com grande voz e júbilo, a som de trombetas e de buzinas:
15 Do qual juramento todos os de Judá se alegraram; porque de todo o seu coração o juravam, e de toda sua vontade o buscavam: e foi achado deles; e deu-lhes o SENHOR repouso de todas partes.
16 E ainda a Maaca mãe do rei Asa, ele mesmo a depôs de sua dignidade, porque havia feito um ídolo no bosque: e Asa destruiu seu ídolo, e o despedaçou, e queimou no ribeiro de Cedrom.
17 Mas com tudo isso os altos não foram tirados de Israel, ainda que o coração de Asa tenha sido íntegro enquanto viveu.
18 E meteu na casa de Deus o que seu pai havia dedicado, e o que ele havia consagrado, prata e ouro e vasos.

o que seu pai havia dedicado – provavelmente parte do espólio obtido por sua vitória sobre Jeroboão, mas que, embora dedicado, até então não havia sido representado.

e o que ele havia consagrado – do saque tirado dos etíopes. Ambos foram depositados no templo como oferendas votivas a Ele, cuja mão direita e braço sagrado lhes dera a vitória.

19 E não havia guerra até os trinta e cinco anos do reinado de Asa.
<2 Crônicas 14 2 Crônicas 16>

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.