Bíblia, Revisar

Jeremias 34

O cativeiro de Zedequias e o povo previram sua desobediência e perfídia.

1 Palavra que veio do SENHOR a Jeremias, (quando Nabucodonosor rei da Babilônia, e todo o seu exército, e todos os reinos da terra que estavam sob o domínio de sua mão, e todos os povos, lutavam contra Jerusalém e contra todas as suas cidades), dizendo:

A profecia (Jr 34:1-7) quanto a Zedequias é uma ampliação daquilo que está em Jr 32:1-5, em consequência do que Jeremias foi então encerrado na corte da prisão. A profecia (Jr 34:8-22) refere-se aos judeus, que, com medo da captura da cidade, tinham, em obediência à lei, liberdade concedida aos seus servos no final de sete anos, mas no intervalo de o cerco forçou-os de volta ao cativeiro.

Jerusalém e contra todas as suas cidades – (veja em Jr 19:15). Foi incrível a cegueira no rei, que, em uma posição tão desesperada, ele deveria rejeitar a admoestação.

2 Assim diz o SENHOR Deus de Israel: Vai, e fala a Zedequias rei de Judá, e dize-lhe: Assim diz o SENHOR: Eis que eu dou esta cidade na mão do rei de Babilônia, e ele a queimará no fogo;
3 E tu não escaparás de sua mão; ao contrário, certamente serás preso, e serás entregue na mão dele; e teus olhos verão os olhos do rei da Babilônia, e ele te falará face a face, e entrarás na Babilônia.

(Jr 32:4).

4 Ainda assim, ouve a palavra do SENHOR, ó Zedequias rei de Judá; assim diz o SENHOR quanto ti: Tu não morrerás à espada;

Mitigação da punição de Zedequias.

5 Em paz morrerás, e conforme às cerimônias de queimas por teus pais, os primeiros reis, que foram antes de ti, assim queimarão por ti, e prantearão por ti, dizendo: Ai, senhor!; pois eu disse esta palavra, diz o SENHOR.

queimas por teus pais – Teu funeral será honrado com a mesma queima de especiarias aromáticas como havia nos funerais de teus pais (2Cr 16:14,19). As honras aqui mencionadas foram negadas a Jeoiaquim (Jr 22:18).

Ai, senhor! – Os hebreus em sua cronologia ({Seder Olam}) mencionam o lamento usado sobre ele: “Ai! O rei Zedequias está morto, bebendo a escória (isto é, pagando a penalidade pelos pecados) das eras passadas ”.

6 E o profeta Jeremias falou a Zedequias, rei de Judá, todas estas palavras em Jerusalém,
7 Enquanto o exército do rei de Babilônia lutava contra Jerusalém e contra todas as cidades de Judá que haviam restado: contra Laquis, e contra Azeca; pois essas cidades fortificadas haviam restado dentre as cidades de Judá.

retido – sozinho (compare 2Cr 11:5,9).

8 Palavra que veio do SENHOR a Jeremias, depois que o rei Zedequias fez um pacto com todo o povo em Jerusalém, para lhes proclamar liberdade;

Pela lei, um hebreu, depois de ter sido servo por seis anos, no sétimo dia deveria ser libertado (Êx 21:22; Dt 15:12).

Zedequias fez um pacto – com cerimonial solene no templo (Jr 34:15,18-19).

eles – escravos (Jr 34:9).

9 Que cada um libertasse seu servo, e cada um sua serva, hebreu ou hebreia; de maneira que ninguém usasse dos seus irmãos judeus como servos.

sirva-se de um judeu – (Lv 25:39-46).

10 E atenderam todos os príncipes, e todo o povo, que entraram no pacto de cada um libertar a seu servo e cada um libertar sua serva, de maneira que ninguém usasse mais deles como servos, atenderam, e os liberaram.
11 Porém depois se arrependeram, e trouxeram de volta os servos e as servas que haviam libertado, e os sujeitaram para serem servos e servas.

Durante a interrupção do cerco pelo faraó-hofra (compare Jr 34:21-22, com Jr 37:5-10), os judeus reduziram seus servos para escravidão novamente.

12 Então veio a palavra do SENHOR a Jeremias, de parte do SENHOR, dizendo:
13 Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Eu fiz um pacto com vossos pais no dia em que os tirei da terra do Egito, da casa de servos, dizendo:

O último ano de Zedequias foi o ano sabático. Quão justa é a retribuição, que aqueles que, contra a lei de Deus e seu próprio pacto, escravizaram seus irmãos, deveriam ser condenados a si mesmos; e que os servos devem gozar da liberdade sabática nas mãos do inimigo (Jeremias 52 : 16) que seus próprios compatriotas lhes negaram!

14 Ao fim de sete anos libertareis cada um a seu irmão hebreu que te for vendido, e tiver servido a ti por seis anos; e o deixarás livre de ti; mas vossos pais não me ouviram, nem inclinaram seu ouvidos.

Ao fim de sete anos – isto é, não no oitavo ano, mas dentro do limite do sétimo ano, até o final do sétimo ano (Êx 21:2; 23:10; Dt 15:12) . Assim, “ao fim de três anos” (Dt 14:28; 2Rs 18:10), e “depois de três dias, ressuscitarei” (Mt 27:63), isto é, no terceiro dia (compare Mt 27:64).

15 E recentemente vós havíeis vos convertido, e tínheis feito o correto em meus olhos, proclamando cada um liberdade a seu próximo; e havíeis feito um pacto diante de minha presença, na casa sobre que se chama pelo meu nome:

que se chama pelo meu nome – o lugar habitual de fazer tais convênios (2Rs 23:3; compare com 1Rs 8:31; Ne 10:29).

16 Porém mudastes de ideia e profanastes o meu nome, e trouxestes de volta cada um a seu servo e cada um sua serva, os quais já havíeis libertado à vontade deles; e os sujeitastes para que sejam vossos servos e servas.

poluiu meu nome – violando seu juramento (Êx 20:7).

17 Portanto assim diz o SENHOR: Vós não me ouvistes em proclamar cada um liberdade a seu irmão, e cada um a seu companheiro; eis que eu vos proclamo liberdade, diz o SENHOR, para a espada, para a pestilência, e para a fome; e eu vos tornarei em motivo de espanto a todos os reinos da terra.

proclamar cada um liberdade – Embora os judeus aparentemente tenham emancipado seus servos, eles virtualmente não o fizeram revogando a liberdade que haviam concedido. Deus não olha para as aparências externas, mas para a intenção sincera.

eu vos proclamo liberdade – retribuição respondendo à ofensa (Mt 7:2; 18:32-33; Gl 6:7; Tg 2:13). Os judeus que não dariam liberdade a seus irmãos receberão eles mesmos uma “liberdade” calamitosa para eles. Deus os livrará de Seu serviço feliz e seguro (Sl 121:3), que é a verdadeira “liberdade” (Sl 119:45; Jo 8:36; 2Co 3:17), apenas para passar sob a terrível servidão de outros taskmasters, a “espada”, etc.

para ser removido – O hebraico expressa agitação (veja em Jr 15:4). Compare Dt 28:25,48,64-65, como a agitação inquieta dos judeus em suas remoções incessantes de lugar para lugar em sua dispersão.

18 E entregarei os homens que transgrediram meu pacto, que não cumpriram as palavras do pacto que fizeram diante de mim, dividindo em duas partes o bezerro e passando entre de seus pedaços:

passando entre de seus pedaços – As partes contratantes no “pacto” (não aqui a lei em geral, mas seu pacto feito diante de Deus em Sua casa para emancipar seus escravos, Jr 34:8-9) passaram pelas partes do animal cortado em dois, implicando que eles rezavam para serem cortados em pedaços (Mt 24:51; Grego, “cortado em dois”) se eles quebrassem o pacto (Gn 15:10,17).

19 Os príncipes de Judá e os príncipes de Jerusalém, os eunucos e os sacerdotes, e todo o povo da terra, que passaram entre os pedaços do bezerro,
20 Eu os entregarei na mão de seus inimigos, e na mão dos que buscam tirar sua vida; e seus cadáveres serão alimento para as aves do céu, e para os animais da terra.

Eu os entregarei – retomar a sentença iniciada, mas não concluída (Jr 34:18), “eu vou dar”, etc.

dos que buscam tirar sua vida – implacavelmente: satisfeitos com nada menos que seu sangue; não contente com o espólio.

cadáveres – Os rompedores da aliança serão cortados em pedaços, como o bezerro entre cujas partes eles passaram.

21 E até a Zedequias, rei de Judá, e a seus príncipes, entregarei na mão de seus inimigos, e na mão dos que buscam tirar sua vida, e na mão do exército do rei da Babilônia, que se retiraram de vós.

subiu – isto é, levantou o cerco a fim de encontrar o faraó-hofra (Jr 37:7-10). A partida dos caldeus era uma espécie de manumissão dos judeus; mas como a manumissão de seus servos foi lembrada, Deus também revogou sua alforria dos caldeus.

22 Eis que eu darei ordem, diz o SENHOR, e os farei voltarem a esta cidade; e lutarão contra ela, e a tomarão, e a queimarão a fogo; e tornarei em desolação as cidades de Judá, de modo que não haja morador.

eu darei ordem – Nabucodonosor, impelido inconscientemente por uma instigação divina, retornou à retirada dos egípcios.

<Jeremias 33 Jeremias 35>

Leia também uma introdução ao Livro de Jeremias.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.