Bíblia, Revisar

Jeremias 38

1 Então Sefatias filho de Matã, Gedalias filho de Pasur, Jucal filho de Selemias, e Pasur filho de Melquias, ouviram as palavras que Jeremias falava a todo o povo, dizendo:

Jucal – Jehucal (Jr 37:3).

Pasur – (Jr 21:1; compare Jr 21:9 com Jr 38:2). A delegação em Jr 21:1, a quem Jeremias deu esta resposta, se não idêntico aos ouvintes de Jeremias (Jr 38: 1), deve ter sido enviado pouco antes de este último “ouvi-lo” falando as mesmas palavras. Sofonias não é mencionado aqui como em Jr 21:1, mas é assim em Jr 37:3. Jucal é mencionado aqui e na delegação anterior (Jr 37:3), mas não em Jr 21: 1. Sefatias e Gedalias aqui não ocorrem em Jr 21:1 ou Jr 37:3. A identidade de suas palavras em ambos os casos é natural, quando pronunciada, em um intervalo muito curto, e um dos ouvintes (Pashur) estando presente em ambas as ocasiões.

a todo o povo – Eles tiveram livre acesso a ele na corte da prisão (Jr 32:12).

2 Assim diz o SENHOR: Quem ficar nesta cidade morrerá pela espada, pela fome, ou pela pestilência; mas quem sair aos caldeus viverá, pois sua alma lhe será por despojo, e viverá.

uma presa – ele deve escapar com sua vida; apesar de perder todo o resto em um naufrágio, ele deve levar sua vida como seu ganho, salvo por sua passagem pelos caldeus. (Veja em Jr 21:9).

3 Assim diz o SENHOR: Certamente esta cidade será entregue nas mãos do exército do rei da Babilônia, que a tomará.
4 E os príncipes disseram ao rei: Morra agora este homem; porque assim ele enfraquece as mãos dos homens de guerra que restaram nesta cidade, e as mãos de todo o povo, falando-lhes tais palavras; pois este homem não busca a paz deste povo, mas sim o mal.

Se Jeremias não tivesse uma comissão divina, ele poderia ter sido justamente acusado de traição; mas tendo um, que tornou certo o resultado do cerco, ele agiu humanamente como intérprete da vontade de Deus sob a teocracia, ao aconselhar a rendição (compare Jr 26:11).

5 E disse o rei Zedequias: Eis que ele está em vossas mãos; pois o rei não poderia fazer contra vós coisa alguma.

o rei não é ele – Zedequias era um príncipe fraco e agora, em suas dificuldades, tem medo de se opor a seus príncipes. Ele esconde sua aversão ao seu poder arrogante, que o impediu de proteger Jeremias como ele gostaria, sob discursos elogiosos. “Não é certo que o rei negue coisa alguma a tais estadistas fiéis e sábios”; o rei não é tal que lhe negue os seus desejos (Jerônimo).

6 Então eles tomaram a Jeremias, e o lançaram na cisterna de Malquias filho de rei, que estava no pátio da guarda; e meteram a Jeremias com cordas. Porém na cisterna não havia água, mas sim lama; e Jeremias se atolou na lama.

cisterna – Não era uma prisão subterrânea como aquela na casa de Jônatas (Jr 37:15), mas um poço ou cisterna, que estava cheio de água, mas foi esvaziado durante o cerco. , de modo que apenas “mire” permaneceu. Essas cisternas vazias eram frequentemente usadas como prisões (Zc 9:11); a profundidade proibia a esperança de escapar.

Hammelech – (Jr 36:26). Seu filho seguiu os passos do pai, uma ferramenta pronta para o mal.

se atolou na lama – Jeremias aqui era um tipo de Messias (Sl 69:2,14). “Eu afundo em lama profunda”, etc.

7 E Ebede-Meleque, o cuxita, um eunuco que estava na casa do rei, tendo ouvido que haviam posto Jeremias na cisterna, e estando o rei sentado à porta de Benjamim,

Ebede-Meleque – A designação hebraica dada a este etíope, que significa “servo do rei”. Já, mesmo neste tempo adiantado, Deus quis mostrar que boa razão havia para chamar os gentios para a salvação. Um estranho etíope salva o profeta que seus próprios compatriotas, os judeus, tentaram destruir. Assim, os gentios criam em Cristo quem os judeus crucificaram, e os etíopes estavam entre os primeiros convertidos (At 2:10,41; 8:27-39). Ebed-melech provavelmente era o guardião do harém real e, portanto, tinha acesso privado ao rei. Os eunucos sobre haréns nos dias de hoje são principalmente da Núbia ou da Abissínia.

8 Logo Ebede-Meleque saiu da casa do rei, e falou ao rei, dizendo:

saiu … e falou – não em particular, mas em público; uma prova de magnanimidade destemida.

9 Ó rei, meu senhor o rei, estes homens fizeram o mal em tudo quanto têm feito com o profeta Jeremias, ao qual lançaram na cisterna; porque ali ele morrerá de fome, pois não há mais pão na cidade.

não… pão na… cidade – (Compare Jr 37:21). Ele até então recebera um pedaço de pão fornecido a ele. “Vendo que há o máximo desejo de pão na cidade, de modo que mesmo se ele estivesse em liberdade, não poderia mais ser regularmente fornecido a ele, muito menos agora em um lugar onde ninguém se lembra ou tem pena dele, de modo que ele é é provável que morram de fome. ”“ Não há mais pão ”, isto é, não resta mais o depósito público na cidade (Jr 37:21); ou, todos, mas não há pão deixado em qualquer lugar (Maurer)

10 Então o rei mandou a Ebede-Meleque, o cuxita, dizendo: Toma sob tuas ordens trinta homens daqui, e tira ao profeta Jeremias da cisterna, antes que morra.

contigo – hebreu, “na tua mão”, isto é, “à tua disposição” (1Sm 16:2). “Daqui”, isto é, da porta de Benjamim, onde o rei estava sentado (Jr 38:7).

trinta homens – não apenas para criar Jeremias, mas para guardar Ebed-melech contra qualquer oposição por parte dos príncipes (Jr 38:1-4), na execução do comando do rei. Ebede-Meleque foi recompensado por sua fé, amor e coragem, exibido em uma época em que ele poderia muito bem temer a ira dos príncipes, aos quais até o rei tinha que ceder (Jr 39:16-18).

11 E Ebede-Meleque tomou sob suas ordens os homens, e foi à casa do rei, ao lugar debaixo da tesouraria, e tomou dali trapos velhos rasgados, e trapos velhos gastos; e os desceu a Jeremias com cordas na cisterna.

golpes de elenco – “roupas rasgadas” (Henderson).

trapos podres – “vestes gastas”. Deus pode tornar as coisas mais mesquinhas Seus instrumentos de bondade para Seu povo (1Co 1:27-29).

sob … cavas – “sob as articulações das tuas mãos”, isto é, onde os dedos se juntam à mão, as roupas são para que as mãos não sejam cortadas pelos cordões (Maurer)

12 E disse Ebede-Meleque o cuxita a Jeremias: Põe agora esses trapos velhos, rasgados, e gastos abaixo das axilas de teus braços, por debaixo das cordas. E Jeremias assim fez.
13 E tiraram a Jeremias com as cordas, e o fizeram subir da cisterna; e Jeremias ficou no pátio da guarda.

corte de … prisão – Ebed-melech prudentemente o colocou lá para estar fora do caminho de seus inimigos.

14 Então o rei Zedequias enviou, e mandou trazer a si ao profeta Jeremias à terceira entrada que estava na casa do SENHOR. E disse o rei a Jeremias: Pergunto-te uma coisa; não me encubras nada.

terceira entrada – Os hebreus na determinação da posição dos lugares enfrentaram o leste, que eles denominaram “aquilo que está na frente”; o sul foi assim chamado “aquilo que está à direita”; o norte, “aquilo que está à esquerda”; a oeste, “aquilo que está para trás”. Assim, começando com o oriente, eles poderiam chamá-lo de entrada principal ou principal; o sul a segunda entrada; o norte, a “terceira entrada” da corte externa ou interna (Maurer) O terceiro portão do templo em frente ao palácio; pois através dela a entrada jazia do palácio para o templo (1Rs 10:5,12). Foi para o oeste (1Cr 26:16,18; 2Cr 9:11) (Grotius). Mas no futuro templo é para o leste (Ez 46:1-2,8).

15 E Jeremias disse a Zedequias: Se eu te declarar, por acaso não me matarás? E se eu te aconselhar, não me darás ouvido.

mão me darás ouvido – Zedequias não responde a esta última pergunta; o primeiro a que ele responde em Jr 38:16. Em vez disso, traduza: “Tu não me ouvirás”. Jeremias o julga da conduta passada do rei. Compare Jr 38:17 com Jr 38:19.

16 Então o rei Zedequias jurou a Jeremias em segredo, dizendo: Vive o SENHOR que nos fez esta alma, que não te matarei, nem te entregarei nas mãos destes homens que buscam tirar tua vida.

nos fez esta alma – (Is 57:16). Implicando, “que minha vida (alma) seja confiscada se eu te enganar” (Calvino).

17 Então Jeremias disse a Zedequias: Assim diz o SENHOR Deus dos exércitos, Deus de Israel: Se voluntariamente saíres aos príncipes do rei de Babilônia, então tua alma viverá, e esta cidade não será queimada a fogo; e viverás tu e tua casa;

príncipes – (Jr 39:3). Ele não diz “ao próprio rei”, pois ele estava em Ribla, em Hamate (Jr 39:5; 2Rs 25:6). “Se saístes” (a saber, render-se; 2Rs 24:12; Is 36:16), Deus antecipa futuras contingências condicionais e ordena não apenas o fim, mas também os meios até o fim.

18 Mas se não saíres aos príncipes do rei de Babilônia, então esta cidade será entregue nas mãos dos caldeus, e a queimarão a fogo; e tu não escaparás de suas mãos.
19 E disse o rei Zedequias a Jeremias: Eu temo por causa dos judeus que se renderam aos caldeus; que não venham a me entregar em suas mãos, e me maltratem.

tem medo dos judeus – mais do que de Deus (Pv 29:25; Jo 9:22; 12:43).

zomba de mim – trata-me injuriosamente (1Sm 31:4).

20 E disse Jeremias: Não te entregarão. Ouve, por favor, a voz do SENHOR que eu te falo, e terás bem, e tua alma viverá.
21 Mas se tu não quiseres sair, esta é a palavra que o SENHOR me mostrou:
22 Eis que todas as mulheres que restaram na casa do rei de Judá serão levadas aos príncipes do rei da Babilônia; e elas mesmas dirão: Os teus amigos te enganaram, e prevaleceram contra ti; teus pés se atolaram na lama, e eles se viraram para trás.

mulheres – O próprio mal que Zedequias desejou escapar, desobedecendo à ordem de ir adiante, deve sucedê-lo em sua pior forma. Não apenas os desertores judeus “zombarão” dele (Jr 38:19), mas as próprias “mulheres” de seu próprio palácio e harém, para gratificar seus novos senhores, o insultarão. Um nobre rei em paz, para sofrer a si mesmo a ser imposta!

teus amigos – hebraico, “homens da tua paz” (veja Jr 20:10; Sl 41:9). Os ministros do rei e os falsos profetas que o enganaram.

afundado em… mire – proverbial para, Tu és envolvido por conselhos de “teus amigos” em dificuldades inextricáveis. A frase talvez alude a Jr 38:6; uma justa retribuição para o tratamento de Jeremias, que literalmente “afundou na lama”.

eles são transformados … de volta – Tendo te envolvido na calamidade, eles mesmos proverão para sua própria segurança, desertando para os caldeus (Jr 38:19).

23 Assim todas as tuas mulheres e teus filhos serão levados aos caldeus, e tu não escaparás de suas mãos; ao contrário, pela mão do rei da Babilônia serás preso, e esta cidade será queimada a fogo.

crianças… tu ”; um clímax ascendente.

24 Então Zedequias disse a Jeremias: Ninguém saiba estas palavras, e então não morrerás.

Ninguém saiba – Se não disseres isto ao povo, eu me engajei em segurança.

25 E se os príncipes ouvirem que eu falei contigo, vierem a ti, e te disserem: Declara-nos agora o que falaste com o rei; não nos escondas, e não te mataremos; dize também o que o rei te falou.

Os reis são muitas vezes apenas no título; eles estão realmente sob o poder de seus súditos.

26 Então tu lhes dirás: Supliquei ao rei que não me fizesse voltar a casa de Jônatas para eu não morrer ali.

apresentado – literalmente, “fez minha súplica cair”; implicando súplica com humilde prostração (ver em Jr 36:7).

a casa de Jônatas – (Jr 37:15), diferente da masmorra de Malquias (Jr 38:6). Essa afirmação era verdadeira, embora não toda a verdade; os príncipes não tinham direito à informação; Nenhuma sanção é dada pela Escritura aqui para a representação de Jeremias, sendo esta a causa de ele ter vindo ao rei. O medo levou-o a isso. Compare Gn 20:2,12; por outro lado, 1Sm 16:2,5.

Deixou de falar com – hebraico, “ficaram em silêncio com ele”, isto é, retirando-se dele, deixaram-no quieto (1Sm 7:8).

27 E depois vieram todos os príncipes a Jeremias, e lhe perguntaram; e ele lhes respondeu conforme toda as palavras que o rei tinha lhe mandado. Então lhe deixaram, pois a conversa não tinha sido ouvida.
28 E Jeremias ficou no pátio da guarda até o dia em que Jerusalém foi tomada; e ali ainda estava quando Jerusalém foi tomada.

ali ainda estava quando Jerusalém foi tomada – Essas palavras são o começo do trigésimo nono capítulo por muitos; mas o sotaque e o sentido suportam a versão inglesa.

<Jeremias 37 Jeremias 39>

Introdução à Jeremias 38

Jeremias prediz a captura de Jerusalém, para a qual ele é lançado em uma masmorra, mas é transferido para a prisão na intercessão de Ebede-Meleque, e tem uma entrevista secreta com Zedequias.

Tudo isso foi subsequente ao seu encarceramento na casa de Jonathan, e sua libertação em sua entrevista com Zedekiah. Este último ocorreu antes do retorno dos caldeus ao cerco; os eventos semelhantes neste capítulo ocorreram depois dele.

Leia também uma introdução ao Livro de Jeremias.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.