Bíblia

Provérbios 13

1 O filho sábio ouve a correção do pai; mas o zombador não escuta a repreensão.

(Veja Pv 6: 1-5; Pv 10: 1, Pv 10:17).

2 Cada um comerá do bem pelo fruto de sua boca, mas a alma dos infiéis deseja a violência.

comerá: isto é, obterá (Pv 12:14).

infiéis: como em Pv 2:22.

violência: ou “prejuízo” para si mesmos.

3 Quem toma cuidado com sua boca preserva sua alma; mas aquele que abre muito seus lábios será arruinado.

boca… alma: porque os discursos malvados podem provocar a violência dos outros.

mas aquele que abre muito seus lábios será arruinado: Em última condição, compare Pv 10:14.

4 A alma do preguiçoso deseja, mas nada consegue ; porém a alma dos trabalham com empenho prosperará.

(Compare Pv 12:11, Pv 12:27).

5 O justo odeia a palavra mentirosa, mas o perverso age de forma repugnante e vergonhosa.

vergonhosa: melhor, causa vergonha e opróbrio (compare Pv 19:26), por calúnia, etc., que o justo odeia.

6 A justiça guarda aquele que tem um caminho íntegro; mas a perversidade transtornará ao pecador.

Um sentimento de recorrência frequente, que a piedade beneficia e o pecado prejudica.

7 Há alguns que fingem ser ricos, mesmo nada tendo; e outros que fingem ser pobres, mesmo tendo muitos bens.

De maneiras opostas, os homens agem hipocritamente por ganho de honra ou riqueza.

8 O resgate da vida de cada um são suas riquezas; mas o pobre não ouve ameaças.

As riquezas poupam alguns dos castigos, enquanto outros sofrem porque não dão ouvidos à repreensão quanto a preguiça, que os faz e os mantém pobres.

9 A luz dos justos se alegra, mas a lâmpada dos perversos se apagará.

luz…lâmpada: prosperidade

se alegra: arde brilhantemente, ou continua, enquanto o outro, na melhor das hipóteses pequeno, logo falha.

10 A arrogância só produz brigas; mas com os que aceitam conselhos está a sabedoria.

A obstinação que atende à presunção, produz contenção, que o bem-aconselhado, evidentemente modesto, evita.

11 A riqueza ganha sem esforço será perdida; mas aquele que a obtém pelas próprias mãos terá cada vez mais.
12 A esperança que demora enfraquece o coração, mas o desejo cumprido é como uma árvore de vida.

uma árvore de vida: ou “causa da felicidade”.

13 Quem despreza a boa palavra perecerá; mas aquele que teme ao mandamento será recompensado.

palavra: isto é, de conselho, ou instrução (compare Pv 10:27; Pv 11:31).

14 A doutrina do sábio é manancial de vida, para se desviar das ciladas da morte.

(Compare Pv 10:11).

manancial: ou, “fonte de vida”.

15 O bom entendimento alcança o favor, mas o caminho dos infiéis é áspero.

A percepção correta e a ação garantem a boa vontade, enquanto os caminhos do mal são difíceis como uma estrada pedregosa.

áspero: ou, “duro” (compare hebraico: Dt 21: 4; Jr 5:15).

16 Todo prudente age com conhecimento, mas o tolo espalha sua loucura.

age: atua com previsão.

tolo…loucura: por falta de cautela.

17 O mensageiro perverso cai no mal, mas o representante fiel é como um remédio.

mensageiro perverso cai no mal: e assim sua missão falha. Contrastado é o caráter dos fiéis, cuja fidelidade beneficia os outros.

18 Haverá pobreza e vergonha ao que rejeita a correção; mas aquele que atende à repreensão será honrado.

(Compare Pv 10:17; Pv 12: 1).

19 O desejo realizado agrada a alma, mas os tolos abominam se afastar do mal.

A autonegação, que os tolos não suportam, é essencial para o sucesso.

20 Quem anda com os sábios se torna sábio; mas aquele que acompanha os tolos sofrerá.
21 O mal perseguirá os pecadores, mas os justos serão recompensados com o bem.

(Compare Pv 11:31).

justos…bem: ou, “Ele (Deus) pagará bem”.

22 O homem de bem deixará herança aos filhos de seus filhos; mas a riqueza do pecador está reservada para o justo.

mas a riqueza do pecador está reservada para o justo: Enquanto as propriedades dos bons homens permanecem em suas famílias, Deus ordena que os ganhos dos pecadores acostem aos justos (compare Pv 28: 8; Salmo 37:18, Sl 37:22, Sl 37:26, etc.) .

23 A lavoura dos pobres gera muita comida; mas há alguns que se destroem por falta de juízo.

Os trabalhadores pobres prosperam mais do que aqueles que se esforçam de forma perversa ou perversa, por fraude e violência, para suplantar a necessidade do trabalho legal.

24 Aquele que retém sua vara odeia a seu filho; porém aquele que o ama, desde cedo o castiga.

vara: de correção.

odeia: (compare Pv 3:12; Pv 8:36).

25 O justo come até sua alma estar saciada; mas o ventre dos perversos passará por necessidade.
A comparativa prosperidade temporal dos justos e maus, em vez de contentamento e descontentamento, é notada.
<Provérbios 12 Provérbios 14>

Leia também uma introdução ao livro dos Provérbios.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible e John Gill’s Exposition of the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.