Bíblia, Revisar

Provérbios 14

1 Toda mulher sábia edifica sua casa; porém a tola a derruba com suas mãos.

Toda mulher sábia – literalmente, “As sabedorias” (compare Pv 9: 1) “das mulheres”, plural, uma forma distributiva de discurso.

constrói… casa – aumenta a riqueza, que o tolo, pela má administração, diminui.

2 Aquele que anda corretamente teme ao SENHOR; mas o que se desvia de seus caminhos o despreza.

corretamente – é o fruto de temer a Deus, como falsidade e má natureza (Pv 2:15; Pv 3:32) de desprezar a Ele e Sua lei.

3 Na boca do tolo está a vara da arrogância, porém os lábios dos sábios os protegem.

vara da arrogância – isto é, a punição do orgulho, que eles evidenciam por suas palavras. As palavras do sábio adquirem bom para eles.

4 Não havendo bois, o celeiro fica limpo; mas pela força do boi há uma colheita abundante.

o celeiro fica limpo – vazio; então, “limpeza dos dentes” denota falta de alimento (compare com Amos 4: 6). Os homens obtêm o fruto apropriado de suas ações (Gl 6: 7).

5 A testemunha verdadeira não mentirá, mas a testemunha falsa declara mentiras.

A testemunha verdadeira – um testado para ser tal.

declara mentiras – ou “expire mentiras” – isto é, habitualmente mentiras (Pv 6:19; compare com At 9: 1). Ou o sentido é que a veracidade habitual, ou mentir, será evidenciada no testemunho.

6 O zombador busca sabedoria, mas não acha nenhuma; mas o conhecimento é fácil para o prudente.

Um espírito humilde e ensinável consegue buscar (Pv 8: 9; Jo 7:17; Tg 1: 5, Tg 1: 6).

7 Afasta-te do homem tolo, porque nele não encontrarás lábios inteligentes.

Evite a sociedade daqueles que não podem te ensinar.

8 A sabedoria do prudente é entender seu caminho; mas a loucura dos tolos é engano.

As aparências enganam os que não pensam, mas os prudentes discriminam.

9 Os tolos zombam da culpa, mas entre os corretos está o favor.

Os tolos zombam do pecado – ou “O pecado ilude os tolos”.

justo … favor – isto é, de Deus, em vez do castigo do pecado.

10 O coração conhece sua própria amargura, e o estranho não pode partilhar sua alegria.

Cada um conhece melhor suas próprias tristezas ou alegrias.

11 A casa dos perversos será destruída, mas a tenda dos corretos florescerá.

(Compare Pv 12: 7). O contraste do todo é reforçado pelo da casa e do tabernáculo, uma habitação permanente e temporária.

12 Há um caminho que parece correto para o homem, porém o fim dele são caminhos de morte.

seu final – ou “recompensa”, o que resulta (compare Pv 5: 4).

formas de morte – levando a isso.

13 Até no riso o coração terá dor, e o fim da alegria é a tristeza.

O sentimento precedente ilustrado pelas decepções de uma alegria iníqua ou inoportuna.

14 Quem se desvia de coração será cheio de seus próprios caminhos, porém o homem de bem será recompensado pelos seus.

maneiras – receber retribuição (Pv 1:31).

um bom homem … ele mesmo – literalmente, “está longe de tal”, não se associará com ele.

15 O ingênuo crê em toda palavra, mas o prudente pensa cuidadosamente sobre seus passos.

palavra – Ele é crédulo, não por amor, mas por negligência (Pv 13:16).

16 O sábio teme, e se afasta do mal; porém o tolo se precipita e se acha seguro.

(Veja Pv 3: 7; Pv 28:14).

Rageth – age com orgulho e presunção.

17 Quem se ira rapidamente faz loucuras, e o homem de maus pensamentos será odiado.

zangado – literalmente, “sem raiva” (compare Pv 14:29, ideia oposta).

homem… odiado – isto é, o malvado deliberado é mais odiado que a erupção.

18 Os ingênuos herdarão a tolice, mas os prudentes serão coroados com o conhecimento.

herde – como uma porção (compare Pv 3:35).

são coroados – literalmente, “estão cercados”, abundam nele.

19 Os maus se inclinarão perante a face dos bons, e os perversos diante das portas do justo.

Descreve a humilhação dos ímpios pela punição dos seus pecados.

20 O pobre é odiado até pelo seu próximo, porém os amigos dos ricos são muitos.

Essa imagem triste, mas verdadeira, da natureza humana não é dada com aprovação, mas apenas como um fato.

21 Quem despreza a seu próximo, peca; mas aquele que demonstra misericórdia aos humildes é bem-aventurado.

Pois tal desprezo pelos pobres é contrastado como pecaminoso com a compaixão virtuosa do bem.

22 Por acaso não andam errados os que tramam o mal? Mas há bondade e fidelidade para os que planejam o bem.

Como de costume, o negativo interrogativo fortalece o afirmativo.

bondade e fidelidade – isto é, de Deus (Salmo 57: 3; Salmo 61: 7).

23 Em todo trabalho cansativo há proveito, mas o falar dos lábios só leva à pobreza.

trabalho – diligência dolorosa.

conversa … penúria – promessas ociosas e vãs e planos.

24 A coroa dos sábios é a sua riqueza; a loucura dos tolos é loucura.

(Compare Pv 3:16).

loucura… loucura – A tolice permanece, ou produz loucura; não tem benefício.

25 A testemunha verdadeira livra almas, mas aquele que declara mentiras é enganador.

A vida depende muitas vezes da narração da verdade.

declara mentiras é enganador – Aquele que respira mentiras é engano, não para ser confiável (Pv 14: 5).

26 No temor ao SENHOR há forte confiança; e será refúgio para seus filhos.

As bênçãos da piedade descem para as crianças (Pv 13:22; Pv 20: 7; Êx 20: 6).

27 O temor ao SENHOR é manancial de vida, para se desviar dos laços da morte.

(Compare Pv 13:14).

temor do Senhor – ou “lei dos sábios” é sabedoria (Sl 111: 10).

28 Na multidão do povo está a honra do rei, mas a falta de gente é a ruína do príncipe.

O ensino de uma verdadeira economia política.

29 Quem demora para se irar tem muito entendimento, mas aquele de espírito impetuoso exalta a loucura.

entendimento – (compare Pv 14:17).

apressado – (compare Pv 14:17).

exalteth loucura – faz isto conspícuo, como se deleitando honrar isto.

30 O coração em paz é vida para o corpo, mas a inveja é como podridão nos ossos.

O coração em paz – literal e figurativamente, uma fonte de saúde; no último sentido, oposto ao efeito conhecido das más paixões sobre a saúde.

31 Quem oprime ao pobre insulta ao seu Criador; mas aquele que mostra compaixão ao necessitado o honra.

insulta ao seu Criador – que é o Deus de tais, bem como dos ricos (Pv 22: 2; Jó 31:15; e especialmente 1Sm 2: 8; Salmo 113: 7).

32 Por sua malícia, o perverso é excluído; porém o justo até em sua morte mantém a confiança.

dirigido – lançado violentamente (compare Sl 35: 5, Sl 35: 6).

mantém a confiança – confia (Pv 10: 2; Pv 11: 4; Salmo 2:12), implicando garantia de ajuda.

33 No coração do prudente repousa a sabedoria; mas ela será conhecida até entre os tolos.

repousa – preservado em silêncio para uso, enquanto os tolos proclamam sua loucura (Pv 12:23; Pv 13:16).

34 A justiça exalta a nação, mas o pecado é a desgraça dos povos.

Justiça – apenas princípios e ações.

exalteth – levanta para honrar.

é uma reprovação – traz sobre eles a má vontade dos outros (compare Pv 13: 6).

35 O rei se agrada do seu servo prudente; porém ele mostrará seu furor ao causador de vergonha.

sábio – discreto ou prudente.

causa vergonha – (Pv 10: 5; Pv 12: 4) age basicamente.

<Provérbios 13 Provérbios 15>

Leia também uma introdução ao livro dos Provérbios.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.