Êxodo 33

O Senhor se recusa a ir com o povo

1 E o SENHOR disse a Moisés:Vai, sobe daqui, tu e o povo que tiraste da terra do Egito, à terra da qual jurei a Abraão, Isaque, e Jacó, dizendo:À tua semente a darei:

Comentário de Robert Jamieson

E o SENHOR disse a Moisés – A conferência detalhada neste capítulo deve ser considerada como ocorrida antes da patética intercessão de Moisés, registrada no final do capítulo anterior; e o historiador, tendo mencionado o fato de sua ansiedade séria e dolorosa, sob a pressão esmagadora de que ele derramou aquela oração de intercessão por seus compatriotas apóstatas, agora entra em um relato detalhado das circunstâncias. [JFB, aguardando revisão]

2 E eu enviarei diante de ti o anjo, e lançarei fora aos cananeus e aos amorreus, e aos heteus, e aos perizeus, e aos heveus e aos jebuseus:

Comentário de Robert Jamieson

eu enviarei diante de ti o anjo. Yahweh aqui anuncia que Ele empregaria algum agente providencial para cumprir a promessa feita a seus pais; embora, além de um cumprimento fiel de Seus compromissos, Ele doravante não teria nenhum interesse especial pela nação. [JFU, aguardando revisão]

3 (À terra que flui leite e mel); porque eu não subirei em meio de ti, porque és povo de dura cerviz, não seja que te consuma no caminho.

Comentário de Robert Jamieson

não seja que te consuma no caminho – Aqui o Senhor é representado como determinado a fazer Ele não fez. (Veja em Êxodo 32:7). [JFB, aguardando revisão]

4 E ouvindo o povo esta desagradável palavra, vestiram luto, e ninguém se pôs seus ornamentos:

Comentário de Robert Jamieson

ouvindo o povo esta desagradável palavra – de Moisés em sua descida do monte. Deus, de fato, havia prometido (Êxodo 33:14) que Ele não infligiria sobre eles a punição de destruição nacional ou a ameaça de retirada de Sua presença simbólica. Mas essa promessa foi feita a Moisés em particular. Era necessário que a ameaça de tão terrível calamidade fosse anunciada publicamente ao povo, tanto mais que sua isenção estava suspensa pela exibição de um espírito humilde e contrito. [JFU, aguardando revisão]

5 Pois o SENHOR disse a Moisés:Dize aos filhos de Israel:Vós sois povo de dura cerviz:em um momento subirei em meio de ti, e te consumirei:tira de ti, pois, agora teus ornamentos, que eu saberei o que te tenho de fazer.

Comentário de Robert Jamieson

tira de ti, pois, agora teus ornamentos – Em épocas de luto, é costume fazer todos os seres orientais oriental como todas as melhores e mais desfavorecidas de suas jóias, seu ouro e todas as coisas ricas e esplêndidas em suas roupas. Este símbolo da tristeza que o Senhor exige de quem é como pessoas.

O que é que você quer saber? Deus julga o estado do coração pelo teor da conduta. No caso dos israelitas, ele nutria um desígnio de misericórdia; and no moment em que discernir os primeiros sintomas de contrição, ao despir-se dos seus ornamentos, como os pensamentos conscientes do seu erro e sinceramente tristes, esse fato seu peso ao fervor das orações de moisés e deu-lhes predominância em favor de Deus . como pessoas. [JFB, aguardando revisão]

6 Então os filhos de Israel se despojaram de seus ornamentos desde o monte Horebe.

Comentário Barnes

desde o monte Horebe. Do Monte Horeb em diante. Eles pararam de usar seus ornamentos desde o tempo em que estavam no Monte Horebe. [Barnes, aguardando revisão]

7 E Moisés tomou o tabernáculo, e estendeu-o fora do acampamento, longe do acampamento, e chamou-o o Tabernáculo do Testemunho. E foi que qualquer um que buscava ao SENHOR saía ao tabernáculo do testemunho, que estava fora do acampamento.

Comentário de Robert Jamieson

Moisés tomou o tabernáculo, e estendeu-o fora do acampamento – Não o tabernáculo, do mesmo modo que o dado, pois ainda não estava erigido, mas a sua própria tenda – como o líder – em uma parte dos casos ouvidos e comunhão com Deus sobre os interesses do povo; “O chamado” o tabernáculo da congregação “, e a retirada dos quais, em repugnância de um acampamento poluído, foi considerada como o primeiro passo não foi totalmente com o que é Deus os ameaçou. [JFB, aguardando revisão]

8 E sucedia que, quando saía Moisés ao tabernáculo, todo o povo se levantava, e estava cada qual em pé à porta de sua tenda, e olhavam por trás de Moisés, até que ele entrava no tabernáculo.

Comentário de Robert Jamieson

todo o povo se levantava, e estava cada qual em pé à porta de sua tenda – Sua remoção produziu profunda e universal consternação; e é fácil conceber com que todos os olhos sejam direcionados para ela; A rapidez com que a feliz organização se espalhou, quando um fenômeno foi confirmado por uma empresa de informação poderia ser fundada. [JFB, aguardando revisão]

9 E quando Moisés entrava no tabernáculo, a coluna de nuvem descia, e punha-se à porta do tabernáculo, e o SENHOR falava com Moisés.

Comentário de Robert Jamieson

E quando Moisés entrava – Foi quando ele apareceu como seu mediador, quando ele se recuperou de um dia para dia para interceder por eles, aquele bem-vindo sinal de segurança foi dado que sua defesa prevaleceu, que o pecado de Israel foi perdoado, e que Deus Faria seja seja gentil.

a coluna de nuvem descia, e punha-se à porta do tabernáculo – Como os corações abatidos do povo ressuscitaram – como um maré de alegria quando em cada seio, quando a nuvem simbolicamente era vista lenta e majestosa para descer e parar na entrada do tabernáculo! [JFB, aguardando revisão]

10 E vendo todo o povo a coluna de nuvem, que estava à porta do tabernáculo, levantava-se todo o povo, cada um à porta de sua tenda e adorava.

Comentário Barnes

O povo com seu ato de adoração deu outra prova de seu arrependimento. [Barnes, aguardando revisão]

11 E falava o SENHOR a Moisés face a face, como fala qualquer um a seu companheiro. E voltava-se ao campo; mas o jovem Josué, seu criado, filho de Num, nunca se afastava do meio do tabernáculo.

Comentário de Robert Jamieson

falava o SENHOR a Moisés face a face. Yahweh que assim falou era o Anjo Revelador – a Segunda Pessoa na Trindade; e, portanto, o fato declarado nesta passagem é perfeitamente consistente com a declaração:”Deus é Espírito, a quem nenhum homem viu nem pode ver” (1Timóteo 6:16; cf. Jo 1:18; 1João 4:12). “Face a face” – isto é, livremente, diretamente, não por meio de um anjo, ou em visões e sonhos quanto aos profetas (ver a nota em Números 12:8), ou talvez com um leve esboço de natureza humana (veja a nota em Êxodo 33:23; também em Êxodo 24:10). Josué, o filho de Nun (ver a nota em Êxodo 17:13-14; Êxodo 24:13) [uwmshaarªtow] – mas seu assistente, que o atendia (Josué 1:1), “filho de Nun” [Septuaginta, Ieesous huios Naum Budap]. [JFU, aguardando revisão]

12 E disse Moisés ao SENHOR:Olha, tu me dizes a mim:Tira este povo:e tu não me declaraste a quem hás de enviar comigo:porém, tu dizes:Eu te conheci por teu nome, e achaste também graça em meus olhos.

Comentário de Robert Jamieson

não me declaraste a quem hás de enviar comigo. Moisés, nesta crise, encontrou-se em circunstâncias difíceis, sendo ainda investido com um cargo de legado divino; mas, a partir da retirada do pilar nebuloso, sem saber como proceder, ele desejou seriamente ser aliviado desse estado de dolorosa incerteza, tendo uma garantia distinta quanto à posição ou caráter do guia sob cujos auspícios ele e seu carga onerosa foi colocada agora – se ele era um anjo criado – que teria ocasionado decepção e tristeza; ou se Ele era o Anjo Yahweh, que até então havia conduzido sua jornada – o que teria inspirado confiança e alegria.

tu dizes:Eu te conheci por teu nome – isto é, tua origem, história, caráter e ofício, como alguém com quem mantenho comunhão frequente e por quem tenho grande interesse (cf. Êxodo 32:32- 33; Isaías 43:1; Isaías 49:1; Filipenses 4:3). “Saber” aqui é equivalente a aprovar e amar (cf. Salmos 1:6; Mateus 7:23; 2Timóteo 2:19 com Jeremias 1:5).

achaste também graça em meus olhos – como evidenciado pela atenção favorável dada à sua intercessão já feita. [JFU, aguardando revisão]

13 Agora, pois, se achei graça em teus olhos, rogo-te que me mostres agora teu caminho, para que te conheça, para que ache graça em teus olhos:e olha que teu povo é esta gente.

Comentário de Robert Jamieson

me mostres agora teu caminho – isto é, o modo de teu procedimento pretendido para com teu povo; a maneira pela qual tu cumprirás tua promessa, e o curso pelo qual, em subserviência aos teus propósitos, devo conduzir teu povo à terra prometida.

para que te conheça – isto é, ser totalmente instruído quanto à tua mente e vontade, e ter uma garantia confortável de minha reconciliação e tua presença graciosa com teu povo escolhido. [JFU, aguardando revisão]

14 E ele disse:Meu rosto irá contigo, e te farei descansar.

Comentário de Robert Jamieson

Meu rosto irá contigo, isto é, presença pessoal, como a palavra significa (Deuteronômio 4:37; 2Samuel 17:11). Yahweh estando agora reconciliado com o povo, por meio das intercessões de Moisés e seu próprio arrependimento sincero, as coisas são restauradas ao estado em que estavam no estabelecimento da aliança e, conseqüentemente, a presença do Senhor, que é prometido aqui para ir com eles, é o mesmo que o anjo que Ele se comprometeu a Moisés para “enviar adiante dele” (Êxodo 23:20-21:cf. Isaías 63:8-9).

e te farei descansar – isto é, a posse permanente e feliz da terra prometida (cf. Deuteronômio 3:20). Assim, Moisés teve a certeza da restauração completa da aliança; mas a fim de ter certeza duplamente segura, ele continuou:[JFU, aguardando revisão]

15 E ele respondeu:Se teu rosto não for comigo, não nos tires daqui.

Comentário de Robert Jamieson

Se teu rosto não for comigo, não nos tires daqui – isto é, eu deveria infinitamente preferir passar uma vida vagando no deserto, no gozo da tua presença e favor, do que ser estabelecido em Canaã sem ela, a propriedade de Deus palavras são ansiosamente agarradas, e Sua promessa transformada em objeto de oração, na plena e justa convicção de que os israelitas poderiam parecer “uma geração escolhida, um povo peculiar”, aos olhos das nações contemporâneas e de épocas futuras, apenas por evidências inconfundíveis da presença divina e favor acompanhando-os e prosperando em seu caminho. Moisés, em toda essa cena de intercessão, exibiu o zelo desinteressado de um líder patriota, não menos do que a humilde mas sincera piedade de um santo eminente, e a oração da fé prevaleceu. [JFU, aguardando revisão]

16 E em que se conhecerá aqui que achei favor em teus olhos, eu e teu povo, se não em andar tu conosco, e que eu e teu povo sejamos separados de todos os povos que estão sobre a face da terra?

Comentário Barnes

se não em andar tu conosco. Era isso que os distinguia (em vez de “separá-los”) de outras nações, e que por si só tornaria a terra da promessa um lar desejado. Compare 2Samuel 7:23. [Barnes, aguardando revisão]

17 E o SENHOR disse a Moisés:Também farei isto que disseste, porquanto achaste favor em meus olhos, e te conheci por teu nome.

Comentário Barnes

Compare Êxodo 33:13. Sua petição pela nação e suas próprias reivindicações como mediador foram agora concedidas em sua totalidade. [Barnes, aguardando revisão]

Moisés diante da glória de Deus

18 O então disse:Rogo-te que me mostres tua glória.

Comentário de Robert Jamieson

Esta é uma das cenas mais misteriosas descritas na Bíblia:Moisés teve, para seu conforto e encorajamento, uma esplêndida e completa exibição da majestade divina, não na sua efusão revelada, mas até onde a fraqueza da humanidade admitiria. O rosto, a mão, as partes dorsais, devem ser entendidos figurativamente. [JFB]

19 E respondeu-lhe:Eu farei passar todo o meu bem diante de teu rosto, e proclamarei o nome do SENHOR diante de ti; e terei misericórdia do que terei misericórdia, e serei clemente para com o que serei clemente.

Comentário de Robert Jamieson

Eu farei passar todo o meu bem diante de teu rosto [Tuwb significa frequentemente, quando aplicado a Deus, Sua benignidade (Salmos 25:7; Salmos 145:7; Isaías 63:7); mas aqui, onde é falado em resposta ao pedido de Moisés (Êxodo 33:18), é usado como sinônimo de “glória”; e, portanto, havia uma promessa distinta de que o pedido seria atendido – com esta limitação, no entanto, que a revelação não seria uma exibição permanente da glória essencial de Deus, na qual seus olhos poderiam fitar, mas apenas uma visão repentina e transitória .]

e proclamarei o nome do SENHOR [wªqaaraa’tiy bªsheem Yahweh lªpaaneykaa]. Esta frase é comumente usada para significar, invocar o nome do Senhor, invocando-o na adoração. Mas como as palavras nesta passagem eram aquelas do próprio Ser Divino, elas devem ter um sentido diferente, que Gesenius expressou bem – ‘Eu proclamarei pelo nome diante de ti, Yahweh’ – como agora presente – i:e., Em a fim de que saibas que Deus realmente está aqui, eu mesmo serei o arauto para anunciar minha vinda ‘(veja a nota em Êxodo 34:6-7).

e terei misericórdia do que terei misericórdia… Isto é adicionado, para mostrar que uma descoberta tão extraordinária como estava para ser feita a Moisés não foi devido ao seu mérito, mas foi um ato de graça livre (cf. Romanos 9:15). [JFU, aguardando revisão]

20 Disse mais:Não poderás ver meu rosto:porque não me verá homem, e viverá.

Comentário de Robert Jamieson

Não poderás ver meu rosto – ou seja, a verdadeira manifestação da glória divina.

porque não me verá homem, e viverá – uma crença tradicional, obtida em toda a antiguidade pagã, de que o aparecimento de Deus, ou de um ser divino, para qualquer um, seria seguido pela morte rápida daquela pessoa. Mas essa crença, que entre os pagãos era o mero efeito do medo supersticioso, tornou-se uma crença estabelecida, um sentimento comum baseado em um sentimento profundo de indignidade para aparecer diante de Deus, entre os piedosos na Igreja antiga.

Numerosos exemplos desta convicção ocorrem na história do Antigo Testamento (Gênesis 16:13; 32:30; Juízes 6:22; 13:26; Isaías 6:5); e nesta seção o próprio Ser Divino confirma o fato de que uma plena revelação da glória divina é incompatível com a condição atual da humanidade, e só pode ser exibida aos elementos do corpo espiritual (1Coríntios 15:44 comparar com 2Coríntios 12:2-5). [JFU]

21 E disse ainda o SENHOR:Eis aqui um lugar junto a mim, e tu estarás sobre a rocha:

Comentário Ellicott

Eis aqui um lugar junto a mim. Um lugar no cume do Sinai, onde Deus se manifestou, é claramente pretendido; mas é impossível fixar o lugar com alguma certeza. [Ellicott, aguardando revisão]

22 E será que, quando passar minha glória, eu te porei em uma brecha da rocha, e te cobrirei com minha mão até que tenha passado:

Comentário de Robert Jamieson

eu te porei em uma brecha da rocha – ou seja, no Sinai, onde Moisés foi novamente chamado (Êxodo 34:2). Na capela em Jebel M-sa dedicada a Elias, os monges mostram um nicho ou buraco, grande o suficiente para o corpo de um homem, onde dizem que Moisés estava nessa ocasião, e no qual Elias morou muito tempo depois. Mas não há certeza neles.

e te cobrirei com minha mão até que tenha passado. Isso seria necessário para proteger Moisés das conseqüências de seu próprio desejo satisfeito, para que, caso seus olhos não vissem Javé passando, ele ficaria surpreso e pereceria no resplendor da glória de Deus. [JFU, aguardando revisão]

23 Depois tirarei minha mão, e verás minhas costas; mas não se verá meu rosto.

Comentário de Robert Jamieson

verás minhas costas. Uma vez que um homem cujas costas são vistas apenas, e não seu rosto, pode ser apenas imperfeitamente conhecido, então Deus pode ser apenas indistinta e parcialmente discernido no estado presente de Suas obras na natureza e providência, e de Sua Palavra, por semelhanças materiais e analogias (1Coríntios 13:12). Isso, entretanto, não é mais do que um reflexo sombrio de Sua glória; e para qualquer nível de pureza que um crente possa subir depois de se tornar ‘um participante da natureza divina’ (2Pedro 1:4), o santo mais sagrado e mais avançado neste estado mortal deve se contentar com uma visão das “partes traseiras , “” mas a face de Yahweh ‘não será vista “. [JFU, aguardando revisão]

<Êxodo 32 Êxodo 34>

Visão geral de Êxodo

Em Êxodo 1-18, “Deus resgata os Israelitas de uma vida de escravidão no Egito e confronta o mal e as injustiças do Faraó” (BibleProject). (6 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Em Êxodo 19-40, “Deus convida os Israelitas a um relacionamento de aliança e vive no meio deles, no Tabernáculo, mas Israel age em rebeldia e estraga o relacionamento” (BibleProject). (6 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro do Êxodo.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.