Gênesis 49:12

Seus olhos mais vermelhos que o vinho, E os dentes mais brancos que o leite.

Comentário do Púlpito

Caso contrário, traduzido como “mais vermelho que vinho” e “mais branco que leite” (LXX; Vulgata, Targum de Jerusalém, et alii), como uma descrição da pessoa de Judá, que dificilmente parece tão apropriada quanto a tradução recebida (Calvin, Rosenmuller, Keil, Kalisch, Murphy, Lange e outros), que completam o quadro anterior da prosperidade de Judá. Não apenas o solo de Judá seria tão fértil que suas vinhas fossem usadas para provar asnos e potros para seus ramos, mas as uvas dessas vinhas deveriam ser tão abundantes e saborosas a ponto de fazer o vinho correr como a água com que ele lavou suas roupas, enquanto o vinho e o leite devem ser tão estimulantes e revigorantes a ponto de conferir um brilho cintilante aos olhos e uma alvura encantadora aos dentes. O profeta idoso, foi devidamente observado, não tem aqui nenhum pensamento de libertinagem, mas apenas pinta diante dos olhos da mente uma imagem do mais rico e ornamentado prazer (Lange). Minime consentaneum esse videtur profusam intemperiem et projectionem in benedictione censeri (Calvino). [Pulpit, aguardando revisão]

< Gênesis 49:11 Gênesis 49:13 >

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles, com adaptação de Luan Lessa – janeiro de 2021.