Livro

Lamentações de Jeremias

Introdução ao Lamentações de Jeremias

Lamentações de Jeremias é chamado no cânon hebraico de ‘Ekhah, que significa “Como”, sendo a expressão para o início de uma canção de lamento. É a primeira palavra do livro (ver 2Sm 1:19-27). A Septuaginta (LXX) adotou o nome “Lamentações” (Gr. threnoi = Heb. qinoth) agora em uso comum, para denotar o caráter do livro, no qual o profeta chora sobre as desolações trazidas para a cidade e a terra sagrada pelos caldeus. Na Bíblia hebraica é colocado entre os Khethubim (escritos).

Autor de Lamentações

Quanto à autoria, não há espaço para hesitação em seguir o Septuaginta (LXX) e o Targum em atribuir a Jeremias. O espírito, o tom, a linguagem e o assunto estão de acordo com o testemunho da tradição ao atribuí-lo a ele. De acordo com a tradição, ele se retirou após a destruição de Jerusalém por Nabucodonosor para uma caverna fora do portão de Damasco, onde ele escreveu este livro. Essa caverna ainda é indicada. “Diante de uma colina rochosa, no lado ocidental da cidade, a crença local colocou ‘a gruta de Jeremias’. Ali, naquela atitude de tristeza constante que Michelangelo imortalizou, o profeta pode muito bem ter lamentado a queda do seu país” (Stanley, Jewish Church).

Estrutura de Lamentações de Jeremias

O livro consiste em cinco poemas separados. No capítulo 1 o profeta aborda as várias misérias pelas quais a cidade se encontra como uma viúva solitária chorando dolorosamente. No capítulo 2 estas misérias são descritas em conexão com os pecados nacionais que as causaram. O capítulo 3 fala de esperança para o povo de Deus. O castigo seria apenas para seu bem; um dia melhor amanheceria para eles. O capítulo 4 lamenta a ruína e a destruição que tinham vindo sobre a cidade e o templo, mas traça-a somente até os pecados do povo. O capítulo 5 é uma oração para que a reprovação de Sião seja tirada no arrependimento e recuperação do povo.

Os primeiros quatro poemas (capítulos) são acrósticos, como alguns dos Salmos (Sl 25, 34, 37, 119), ou seja, cada verso começa com uma letra do alfabeto hebraico em ordem. O primeiro, segundo e quarto têm cada vinte e dois versos, o número das letras no alfabeto hebraico. O terceiro tem sessenta e seis versos, em que cada três versos sucessivos começam com a mesma letra. O quinto não é acrostico.

Adaptado de: Illustrated Bible Dictionary (Lamentations, Book of).