Lucas 8:17

Porque não há coisa oculta que não venha a se manifestar; nem coisa escondida que não venha a ser conhecida, e chegada à luz.

Comentário de H. D. M. Spence

“Tudo se tornará gradualmente claro para eles. Enquanto a noite se espessa sobre Israel por causa de sua incredulidade, os discípulos avançarão para uma luz ainda mais plena, até que não haja mais nada no plano de Deus que seja obscuro ou oculto. O coração de Jesus se eleva diante desta perspectiva. Isto explica o ritmo poético que sempre aparece em tais momentos” (Godet). Isto é muito bom, mas Godet dificilmente vai longe o suficiente. As palavras do Mestre certamente prometem que, à medida que os tempos avançam, mais e mais luz sobre o assunto do trato de Deus com os homens será dada ao humilde e paciente que busca a sabedoria Divina. Este apófago parece ter sido um dos favoritos de nosso Senhor; ele evidentemente o usou em várias ocasiões. [Spence, 1897]

Comentário de Alfred Plummer

O ritmo poético e o paralelismo devem ser notados. Ditados parecidos são encontrados em escritores profanos: ἄγει δὲ πρὸς φῶς τὴν ἀλήθειαν χρόνος (Menandro); comp. Sof. Ajax, 646, e Wetst. em Mateus 10:26. Para φανερὸν γενήσεται, veja em 4:36; Mateus tem ἀποκαλυφθήσεται, Marcos φανερωθῇ. Para ἀπόκρυφον, “escondido” dos olhos do público, consulte Lightfoot em Colossenses 2:3. Era uma palavra favorita dos gnósticos para indicar seus livros esotéricos, que não poderiam ser publicados. Compare com a passagem muito semelhante Lucas 12:2; e veja Cox in the Expositor, 2ª série, i. pp. 186, 372, e Schanz, ad loc. [Plummer, 1896]

< Lucas 8:16 Lucas 8:18 >

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles, com adaptação de Luan Lessa – janeiro de 2021.