Rute

Rute era uma moabita, esposa de Malom, cujo pai Elimeleque mudou-se para a terra dos moabitas. Com a morte de Elimeleque e Malom, Noemi veio com Rute, sua nora, que se recusou a deixá-la em Belém, a antiga casa da qual Elimeleque havia migrado. Lá ela tinha um parente rico, Boaz, a quem Rute acabou se casando. Ela se tornou a mãe de Obede, o avô de Davi. Assim, Rute, uma gentia, está entre os progenitores maternos de Jesus (Mateus 1:5). A história de “a catadora Rute ilustra as relações amistosas entre o bom Boaz e seus ceifeiros, o sistema de terras judaico, o método de transferir propriedade de uma pessoa para outra, a operação da lei mosaica para o alívio de famílias arruinadas e arruinadas; mas, acima de tudo, entregando o altruísmo, o bravo amor, a inabalável confiança dela, que, embora não fosse da raça escolhida, era, como a cananéia Tamar (Gênesis 38:29; Mateus 1:3) e a cananéia Raabe (Mat. 1:5), privilegiada por se tornar o ancestral de Davi e, portanto, do “grande Filho de Davi” (Rute 4:18-22).

Adaptado de: Illustrated Bible Dictionary