Lucas 1:45

E bendita é a que creu, pois as coisas que da parte do Senhor lhe foram ditas se cumprirão.

Comentário Barnes

bendita é a que creu. Ou seja, “Maria” que acreditou no que o anjo falou com ela. Ela foi abençoada não apenas no ato de crer, mas porque a coisa prometida certamente seria cumprida.

A partir das expressões de Isabel, podemos aprender:

  1. Que o espírito de profecia não havia cessado completamente entre os judeus.
  2. Que o Espírito Santo é a fonte de luz, conforto e alegria.
  3. Que tudo sobre o nascimento de Jesus foi notável, e que ele deve ter sido mais do que um mero homem.
  4. Que a perspectiva da vinda do Messias era de grande alegria e regozijo para os antigos santos; e,
  5. Que foi uma grande honra ser “a mãe” daquele que deveria redimir a humanidade.

É a partir dessa “honra” que os católicos romanos determinaram que é correto adorar a Virgem Maria e oferecer orações a ela – um ato de adoração tão idólatra quanto qualquer um que poderia ser oferecido a uma criatura. Porque:

  1. Não está em nenhum lugar ordenado na Bíblia.
  2. É expressamente proibido adorar qualquer ser exceto Deus, Êxodo 34:14; Êxodo 20:4-5; Deuteronômio 6:13-14; Isaías 45:20.
  3. É idolatria adorar ou orar a uma criatura.
  4. É absurdo supor que Maria possa estar em todos os lugares ao mesmo tempo para ouvir as orações de milhares de uma vez, ou para ajudá-los. Não há idolatria mais flagrante e, claro, mais perversa do que adorar a criatura mais do que o Criador, Romanos 1:25. [Barnes]

Comentário de Alfred Plummer

bendita é a que creu [μακαρία ἡ πιστεύσασα ὅτι]. Textos latinos, ambos de Lat. Vet. e da Vulgata, variam muito entre beata que credidit quoniam e beata quae credidisti quoniam. Versões em inglês são igualmente variadas, até Wycliffe e Rhem. sendo diferente. “Bem-aventurada aquela que acreditou” provavelmente está certo. Esta é a primeira bem-aventurança do Evangelho; e é também o última: μακάριοι οἱ μὴ ἰδόντες καὶ πιστεύ σαντες (João 20:29). Em Marcos não ocorre μακάριος; e em João apenas 13:17 e 20:29. É especialmente comum em Lucas.

Este versículo é um dos muitos lugares no Novo Testamento em que ὅτι pode ser “que” ou “pois”: veja em Lucas 7:16. Não há dúvida de que Lutero, Erasmo, Beza e todas as versões em latim e inglês têm razão em adotar este último sentido aqui. O ὅτι apresenta a razão pela qual a crença é abençoada e não o conteúdo (Syriac Sin.) da crença. Não há necessidade de declarar o que Maria acreditava. Elisabeth acrescenta sua fé à de Maria, e declara que, por incrível que seja a promessa, ela certamente será cumprida. Apenas uma pequena parte do que havia sido prometido (31-33) e ainda foi cumprido; e daí o ἔσται τελείωσις, “Haverá um levar à perfeição, uma realização” (Hebreus 7:11). Comp. ἐξελεύ σομαι λόγων εἰς τελείωσιν τῶν μετ᾿ λόγων ὧν ἐλαλήσατε μετ᾿ ἐμοῦ (Judite 10:9). [Plummer, 1896]

Comentário de David Brown

Conteúdo exclusivo para assinantes. Clique aqui e conheça todos os benefícios de assinar o Apologeta.
< Lucas 1:44 Lucas 1:46 >

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles, com adaptação de Luan Lessa – janeiro de 2021.