Eglom

Eglom foi um rei dos moabitas usado por Deus para subjugar os israelitas durante dezoito anos pois fizeram “o que era mal aos olhos do Senhor”.

Depois de fazer aliança com os amonitas e com os amalequitas, Eglom invadiu Israel e conquistou a cidade das Palmeiras, sujeitando Israel durante dezoito anos. O povo finalmente clamou ao Senhor em sua angústia, e Ele levantou um libertador para Israel, Eúde, um benjamita filho de Gera (Juízes 3:12-15).

Um dia, Eúde veio trazer um presente para o rei Eglom, enganando-o disse que tinha um assunto secreto a tratar com ele, quando estavam a sozinhos Eúde o apunhalou com sua espada, de maneira que não foi possível puxar a espada de volta para fora pois o excesso de gordura do rei obeso impedia. Seus servos, acreditando que ele estava defecando, o deixaram em paz, mas como demorava abriram a porta e o encontraram morto.

Como resultado da sua morte, os moabitas foram derrotados e os israelitas desfrutaram de oitenta anos de paz (Juízes 3:15-30).

Significado do nome

Em hebraico Eglown (עגלון), Eglom provavelmente significa “semelhante a um bezerro“. Em algumas versões da Bíblia, o nome é traduzido para Eglon.

Adaptado de: Illustrated Bible Dictionary e Wikipedia. Referências: Strong’s Exhaustive Concordance of the BibleQuem é Quem na Bíblia Sagrada.