Colossenses 2:7

com raízes firmes e edificados nele, e confirmados na fé, como fostes ensinados, abundando com gratidão.

Comentário A. R. Fausset

Enraizado – (Efésios 3:17).

edificados – grego, “sendo edificado”. Como “enraizado” implica sua vitalidade; Então, “construiu”, maciça solidez. Como na Canção de Salomão, quando uma imagem não é suficiente para expressar os vários aspectos da verdade divina, outra é empregada para suprir a ideia requerida. Assim, “andar”, uma terceira imagem (Colossenses 2:6), expressa o pensamento que “enraizado” e “construído”, embora cada um sugerindo um pensamento peculiar a si mesmo, não poderia expressar, ou seja, o movimento para a frente. “Enraizado” está no tempo passado, implicando sua primeira conversão e enxertia vital “Nele”. “Criada” está presente (no grego), implicando o aumento progressivo da religião pela união com Ele. Efésios 2:20 refere-se à Igreja; mas a passagem aqui para o seu progresso individual na edificação (Atos 20:32).

estabelecido – confirmado.

como – “até mesmo.”

abundando com gratidão – avançando para a maturidade mais completa (compare Colossenses 2:2) na fé, “com ação de graças” a Deus como o gracioso Autor de toda essa bênção.[JFB, aguardando revisão]

Comentário de L. B. Radford

com raízes firmes e edificados nele. No grego, raízes é um particípio perfeito, ‘enraizado no passado de uma vez por todas’; edificados é um particípio presente, continuando a ser construído dia a dia, estágio por estágio’. Em Efésios 3:17 ‘enraizado’ é acoplado com ‘fundado’, literalmente ‘fundado’, compare com ‘fundado e firme’ em Colossenses 1:23. Em Efésios 3:17 o amor é o solo e o fundamento; em Colossenses 1:23 o fundamento é a fé ou a fé; aqui, onde Paulo está se aproximando do coração de sua mensagem, a centralização da vida cristã em Cristo, o fundamento é Cristo, ou melhor, em Cristo. Em 1Coríntios 3:10-14 o ministério cristão é representado como edificando sobre Cristo como fundamento ou talvez sobre o fundamento posto por Cristo. Aqui, onde a idéia é a edificação da vida cristã e curso do caráter (epístola Judas 20, ‘edificando-se em sua fé santíssima’, ou melhor ‘em’), Cristo é talvez ‘o elemento de ligação’ em vez de do que a fundação. compare com Efésios 2:20, onde Ele é a pedra angular do tecido espiritual do qual os apóstolos e profetas são o fundamento, ‘o centro da unidade da Igreja’, bem como ‘a base sobre a qual a Igreja repousa’ (Lightfoot em 1Coríntios 2:11). Na presente passagem, a ideia não é a edificação da Igreja, mas a edificação da vida cristã. Em ambos os casos, o que o Apóstolo tem em mente não é tanto o tecido, mas o processo, compare com 1Pedro 2:4, 5. O próprio substantivo, usado nove vezes por Paulo no sentido geral de ‘edificação’ espiritual do indivíduo ou a Igreja, nos três casos em que se refere à edificação da Igreja (1Coríntios 3:9, 2Coríntios 5:1, Efésios 2:20) deve ser reconhecida como referindo-se não ao tecido acabado, mas ao processo de construção. Não é a constituição da Igreja que Paulo está descrevendo, mas seu crescimento. Muitas exposições doutrinárias, construtivas ou controversas, se desviaram por se basearem na idéia da Igreja como um edifício concluído, em vez de um processo de construção ou, no máximo, um edifício em processo. A ideia de um edifício concluído tende a banir ou obscurecer o pensamento do Construtor.

e confirmados na fé. King James na fé. Lightfoot prefere por sua fé, vendo na fé ‘por assim dizer, o cimento do edifício’; mas Abbott critica corretamente essa continuação da ideia de construção. Em outras partes de Paulo este estabelecimento ou confirmação é obra de Deus, Romanos 15:8, 1Coríntios 1:6, 8, 2Coríntios 1:21.

abundando com gratidão. Alguns manuscritos antigos são inseridos nele depois de abundantes. Nesse caso, podemos traduzir ou (1) ‘abundando em sua fé com ações de graças’, ou seja, crescendo cada vez mais rico na fé e agradecendo a Deus por esse crescimento, ou (2) e nessa mesma fé abundante em ações de graças’, ou seja, não esquecendo praticar cada vez mais o dever de ação de graças como parte necessária de uma fé viva. Para o lugar de ação de graças na vida cristã, veja nota em 4:2. Mas podemos notar aqui seus contextos nesta epístola. Em 1:11, 12 é um remédio para a impaciência sob a tensão da oposição ou perseguição; em 2:7 uma salvaguarda contra a insatisfação com os frutos da fé; em 3:15 é um elemento necessário na unidade e paz de sua vida cristã corporativa, e em 3:17 na unidade e devoção a Cristo de sua vida individual; em 4:2 é um incentivo à oração ou um corretivo da mera petição em oração. Na presente passagem, Moffatt insiste com razão na pertinência dessa frase aparentemente irrelevante. ‘Gratidão a Deus, como Paulo sugere, significa uma compreensão mais firme de Deus.’ [Radford, aguardando revisão]

< Colossenses 2:6 Colossenses 2:8 >

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles, com adaptação de Luan Lessa – janeiro de 2021.