Gênesis 49:24

Mas seu arco manteve-se forte, E os braços de suas mãos se fortaleceram pelas mãos do Forte de Jacó, (Dali é o Pastor, e a Pedra de Israel,)

Comentário de Robert Jamieson

Mas seu arco manteve-se forte. O arco é usado metaforicamente como símbolo de força e poder (Jó 39:20; Jeremias 49:35; Oséias 1:5); sua ‘permanência na força’ significava reter sua elasticidade intacta, e continuar em sua posição firme – isto é, a arma com a qual ele se opôs a seus inimigos, aqui metaforicamente descrito como um arco, era a virtude firme de seu caráter, seu inocência, paciência, temperança, fé em Deus e obediência à Sua lei:com essas ele resistiu a toda oposição e triunfou sobre todas as dificuldades e provações. Mas Jacó, rastreando a estabilidade moral de José até sua verdadeira fonte, acrescenta, “e os braços de suas mãos foram fortalecidos” – isto é, suas mãos, por mais jovens que fossem, tornaram-se flexíveis e vigorosas para empunhar o arco – “pelas mãos do Poderoso de Jacó.” A alusão é a Gênesis 32:24-30.

Dali é o Pastor, e a Pedra de Israel – [mishaam, como usado aqui, é uma expressão de significado duvidoso]. Alguns interpretam, ‘daquele tempo em diante’ (Rosenmuller) – i:e., Do período de Jacó lutando com Deus. Ele era o pastor (a pedra guardiã) de Israel; e sem dúvida Deus é freqüentemente representado nas Escrituras sob a imagem de um pastor, bem como de uma pedra (rocha ou fortaleza). Mas a palavra pedra nesta passagem denota não uma pedra, mas pedra, como uma das substâncias mais duras e menos mutáveis ​​da natureza e, portanto, uma figura apropriada para expressar força combinada com durabilidade. Uma segunda classe de críticos toma [mishaam] daí como referindo-se ao arco de José tendo sido ‘fortalecido pelas mãos do Poderoso de Jacó’ – i:e. o favor divino e a ajuda alistada ao lado de Joseph; de modo que nele Israel tinha um pastor para alimentá-lo, uma pedra sobre a qual pousar sua cabeça – um sustentador e protetor na época de privação e angústia extraordinárias. Uma terceira classe, como Calvino, Ewald, etc., traduz as palavras, ‘pastor da pedra de Israel,’ significando por pedra, a casa ou família de Israel. Outros, como Gesenius, consideram [mishaam como pleonástico] o sentimento, sob uma profusão de epítetos piedosos, correndo continuamente, assim – “o poderoso de Jacó … o pastor … a pedra de Israel (Gênesis 49:25) :Mesmo pelo Deus de teu pai, que te ajudará; e pelo Todo-Poderoso “, etc. [Shaday está aqui desacompanhado por ‘Eel, Deus; e este é o único lugar em Gênesis onde está assim sozinho.] [JFU, aguardando revisão]

< Gênesis 49:23 Gênesis 49:25 >

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles, com adaptação de Luan Lessa – janeiro de 2021.