Levítico 19:16

Não andarás propagando boatos em teus povos. Não te porás contra o sangue de teu próximo: Eu sou o SENHOR.

Comentário Ellicott

Não andarás propagando boatos em teus povos. Melhor dizendo, não deves andar difamando, como está na King James (inglês) em Jeremias 6:28; Jeremias 9:4; Ezequiel 22:9, na Margem. Enquanto a lei exige a apresentação de provas justas em um tribunal de justiça, ela proíbe a circulação de relatos difamatórios sobre nossos próximos. Este hábito perigoso, que arruinou o caráter e destruiu a vida de muitas pessoas inocentes (1Samuel 22:9; 1Samuel 22:18; Ezequiel 22:9, etc.), foi condenado pelas autoridades espirituais na época de Cristo como o maior pecado. Três coisas, eles declararam, tiram um homem deste mundo e o privam da felicidade no mundo vindouro: idolatria, incesto e homicídio, mas a difamação supera todas elas. Ela mata três pessoas com um só ato: a pessoa que difama, a pessoa que é difamada e a pessoa que ouve a difamação. Daí a antiga Versão Caldeia de Jonathan traduzir esta cláusula como: “Não sigas a língua amaldiçoada três vezes, pois ela é mais fatal do que a espada devoradora de dois gumes.” (Compare também Eclesiástico 28:14).

Não te porás contra o sangue. Esta parte do versículo é claramente destinada a expressar outra linha de conduta pela qual a vida do nosso próximo poderia ser ameaçada. Na sentença anterior, “andar” com relatos difamatórios colocava em perigo a vida da pessoa difamada, aqui é proibido “ficar parado” quando isso envolve consequências fatais. Os administradores da lei durante o segundo Templo traduzindo esta sentença literalmente, “não ficarás parado junto ao sangue”, a interpretaram como significando que se virmos alguém em perigo de vida, ou seja, afogando-se, sendo atacado por ladrões ou animais selvagens, etc., não devemos ficar parados enquanto o sangue dele está sendo derramado, mas devemos prestar assistência sob o risco de nossa própria vida. Ou se soubermos que alguém derramou o sangue de seu semelhante, não devemos ficar em silêncio enquanto o caso está diante do tribunal. Daí a Versão Caldeia de Jonathan a traduzir como: “Não calarás o sangue do teu próximo quando souberes a verdade no julgamento.” Outros, no entanto, entendem que isso significa tentar obter falsos julgamentos de sangue contra nossos próximos, de forma que esta frase tem um significado semelhante a Êxodo 23:1; Êxodo 23:7. [Ellicott]

Comentário de Carl F. Keil

Conteúdo exclusivo para assinantes. Clique aqui e conheça todos os benefícios de assinar o Apologeta.
< Levítico 19:15 Levítico 19:17 >

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles, com adaptação de Luan Lessa – janeiro de 2021.