Ageu 2:8

Minha é a prata, e meu é o ouro, diz o SENHOR dos exércitos.

Comentário de A. R. Fausset

Minha é a prata – (Jó 41:11; Salmo 50:12). Vocês estão desapontados com a ausência desses metais preciosos no adorno deste templo, em comparação com o primeiro templo: Se eu me agradasse, eu poderia adornar este templo com eles, mas eu o adornarei com uma “glória” (Ageu 2:7,9) muito mais precioso; ou seja, com a presença do Meu divino Filho em Sua primeira velada glória e em Sua segunda vinda com Sua glória revelada, acompanhada de adornos externos de ouro e prata, dos quais a cobertura dourada dentro e por fora de Herodes é do tipo. Então as nações trarão oferendas daqueles metais preciosos de que agora tanto perdereis (Isaías 2:3; 60:3,6-7; Ezequiel 43:2,4-5; 44:4). A Jerusalém celestial será igualmente adornada, mas não necessitará de “nenhum templo” (Apocalipse 21:10-22). Compare 1Coríntios 3:12, onde ouro e prata representam as coisas mais preciosas (Zacarias 2:5). A glória interior da redenção do Novo Testamento excede em muito a glória exterior da dispensação do Antigo Testamento. Assim, no caso do indivíduo pobre crente, Deus, se Ele quisesse, poderia outorgar ouro e prata, mas Ele concedia muito melhores tesouros, cuja posse poderia ser posta em perigo pela dos primeiros (Tiago 2:5). [Fausset, aguardando revisão]

< Ageu 2:7 Ageu 2:9 >

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles, com adaptação de Luan Lessa – janeiro de 2021.