João 8:32

E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

Comentário de H. W. Watkins

E conhecereis a verdade. Na grande Oração Intercessória de João 17, Jesus ora por Seus discípulos: “Santifica-os na verdade; a Tua palavra é a verdade” (João 8:17). Na resposta à pergunta de Tomé em João 14, Ele declara: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (João 14:6). É esse pensamento que está presente na conexão entre a continuidade em Sua palavra e o conhecimento da verdade aqui. Esses judeus professavam conhecer a verdade e ser os expositores oficiais dela. Eles ainda tinham que aprender que a verdade não era apenas um sistema, mas também um poder; não apenas algo a ser escrito ou falado, mas também algo a ser sentido e vivido. Se eles permanecerem em Sua palavra, realmente serão Seus discípulos; vivendo a vida da verdade, eles ganharão a percepção da verdade. “seguindo a verdade em amor” eles crescerão “em tudo naquele que é a cabeça, Cristo” (Efésios 4:15).

e a verdade vos libertará. Aqui, como em João 17:17, fala-se da verdade e santidade como correlativas. A luz da verdade dissipa as trevas em que se encontra a fortaleza do mal. O pecado é a escravidão dos poderes da alma, e essa escravidão é desejada porque a alma não vê seu terrível mal. Quando ele percebe a verdade, surge um poder que o levanta da sua paralisia e o fortalece para quebrar os grilhões pelos quais foi amarrado. A libertação do domínio romano era uma das esperanças nacionais ligadas ao Advento do Messias. De fato, existe liberdade de um inimigo mais esmagador do que as legiões de Roma. (Comp. Marcos 5:9; Lucas 8:30) [Watkins]

Comentário Schaff

E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Se eles permanecerem na palavra de Jesus, ficará evidente que eles entraram em um verdadeiro discipulado, e a palavra em que eles permanecem lhes fará conhecer a verdade. Até agora, não há nada que esses discípulos imperfeitos não ouvirão de bom grado. Mas Jesus leu em seus corações uma falsa interpretação de Sua obra e de suas próprias necessidades. Ele veio como Salvador (cap. Jo 3:16; Jo 3:36, Jo 4:42, Jo 5:40), não apenas como Mestre: neste mesmo capítulo Ele falou da fé em Si mesmo como libertador da morte em pecados (Jo 8:24). Aqui, a figura é alterada da morte futura para a escravidão presente e contínua: “a verdade” será o meio de conferir liberdade. Não há dificuldade nestas palavras: tal apropriação da verdade encontrada nas palavras de Jesus é apenas mais uma representação da fé naquele que é o Doador da liberdade. [Schaff]

< João 8:31 João 8:33 >

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles, com adaptação de Luan Lessa – janeiro de 2021.