Livro

Epístola de Tiago

Introdução à epístola de Tiago

A epístola de Tiago foi escrita por Tiago, o Menor, um dos doze apóstolos e uma das três “colunas” da Igreja (Gl 2:9).

Essa carta foi endereçada aos judeus da dispersão “as doze tribos dispersas”. Ela provavelmente foi escrita em Jerusalém, onde Tiago residia e, a partir de evidências internas, no período entre as duas prisões de Paulo em Roma, por volta de 62 d.C.

Conteúdo da epístola de Tiago

O objetivo do escritor era fazer cumprir os deveres práticos da vida cristã. “Os vícios judaicos contra os quais ele os adverte são: o formalismo, que fez com que o serviço de Deus consistisse em lavagens e cerimônias exteriores, enquanto que ele os lembra (Tg 1:27) que consiste mais em amor prático e pureza; o fanatismo, que, sob o manto do zelo religioso, estava despedaçando Jerusalém (Tg 1:20); fatalismo, que lançava seus pecados sobre Deus (Tg 1:13); avareza, que se ajoelhou diante dos ricos (Tg 2:2); falsidade, que fez com que palavras e juramentos fossem coisas vãs (Tg 3:2-12); partidarismo (Tg 3:14); falar mal (Tg 4:11); vanglória (Tg 4:16); opressão (Tg 5:4). A grande lição que ele lhes ensina como cristãos é: paciência, paciência na provação (Tg 1:2), paciência nas boas obras (Tg 1:22-25), paciência na provocação (Tg 3:17), paciência na opressão (Tg 5:7), paciência na perseguição (Tg 5:10); e o fundamento da paciência deles é que a vinda do Senhor se aproxima (Tg 5:8)”.

A justificação pelas obras de Tiago

A justificação pelas obras, a qual Tiago defende, é a justificação diante do homem, a justificação de nossa profissão de fé através de uma vida consistente. Paulo batalha pela doutrina da “justificação pela fé”, mas essa é justificação diante de Deus, um ser considerado e aceito como justo em virtude da justiça de Cristo, que é recebida pela fé.

Adaptado de: Illustrated Bible Dictionary (James, Epistle of).