Bíblia

Livro de Jó

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!

Introdução ao livro de Jó

O Livro de Jó é o décimo oitavo livro inspirado do Antigo Testamento na Bíblia. Ele possui 42 capítulos e está dentro do grupo dos livros poéticos.

O assunto do livro é o julgamento de , sua ocasião, natureza, resistência e problema. Ele exibe a harmonia das verdades da revelação e os tratos da providência divina, que são vistos de uma vez inescrutável, justa e misericordiosa. Mostra a bem-aventurança da verdadeira piedade, mesmo em meio a aflições doloridas, e assim o conforto dos ministros e a esperança de provar crentes de todas as idades. É um livro de instrução múltipla, e é proveitoso para doutrina, para repreensão, correção e instrução em justiça (2Tm 3:16).

Autor do Livro de Jó

Existe uma grande diversidade de opiniões quanto à autoria do Livro de Jó. A partir de evidências internas, como a semelhança de sentimento e linguagem com aqueles nos Salmos e Provérbios (Sl 88 e 89), a prevalência da ideia de “sabedoria” e o estilo e caráter da composição, é suposto por alguns que foram escritos no tempo de Davi e Salomão. Outros argumentam que foi escrito por Jó mesmo, por Eliú ou por Isaías, ou talvez mais provavelmente por Moisés. Ele teve oportunidades em Midiã para obter o conhecimento dos fatos relacionados. Mas a autoria é completamente incerta.

Quanto ao personagem do livro, é um poema histórico, um dos poemas mais sublimes de toda a literatura. Jó foi uma pessoa histórica, as localidades e os nomes são reais e não fictícios. O Livro de Jó é uma das partes mais grandiosas das Escrituras, um armazém celestial de conforto e instrução, um precioso monumento da teologia primitiva. É para o Antigo Testamento o que a Epístola aos Romanos é para o Novo Testamento. É uma narrativa didática transmitida de forma dramática.

Este livro era aparentemente bem conhecido nos dias do profeta Ezequiel, 600 aC (Ez 14:14). Formou uma parte das Sagradas Escrituras usadas por Jesus e seus apóstolos e é referida como parte da inspiração bíblica (Hb 12:5, 1Co 3:19).

Estrutura do Livro de Jó

O Livro de Jó pode ser dividido em três partes:

1. Uma introdução histórica que apresenta Jó e o início da sua aflição (Jó 1-2).

2. A controvérsia entre Jó e seus amigos e sua solução, através da poesia (Jó 3 à 42:6).

A desesperada lamentação de Jó (Jó 3) é a inicio da discussão que se desenvolve em três rumos do diálogo entre Jó e seus três amigos. A primeira dá início à discussão (Jó 4-14); a segunda, o crescimento da discussão (Jó 15-21); e a terceira altura da controvérsia (22-27). Seguiu-se a solução da controvérsia nos discursos de Eliú e as palavras do Senhor, seguido da humilde confissão de Jó (Jó 42:1-6) por sua própria culpa e insensatez.

3. A terceira parte é a conclusão histórica (Jó 42:7-15).

Adaptado de: Illustrated Bible Dictionary (Job, book of).

Conteúdos recomendados