Bíblia, Revisar

Ezequiel 41

1 Então ele me levou ao templo e mediu os pilares, seis côvados a largura de um lado, e seis côvados do outro, que era a largura da tenda.

Ez 41: 1-26. As câmeras e ornamentos do templo.

tenda – Como na medida do pórtico de aluguel para o templo de Salomão, assim aqui no próprio edifício, ele aponta para o antigo tabernáculo, que é de oito vias de largura (cada um dos meios côvados de largura) faria em todos os côvados cochilaram como aqui. Nenhum interior, eram apenas dez côvados.

2 E a largura da entrada era de dez côvados; e os lados da entrada, de cinco côvados de um lado, e cinco do outro. Também mediu seu comprimento de quarenta côvados, e a largura de vinte côvados.

seu comprimento – um sabre, do lugar santo [Fairbairn].

3 Então entrou, e mediu o pilar da entrada de dois côvados, e a entrada de seis côvados; e a largura da entrada de sete côvados.

interior – em direção ao lugar mais sagrado.

4 Também mediu seu comprimento, de vinte côvados, e a largura de vinte côvados, diante do templo; e me disse: Este é o Santo dos Santos.

disso – do santo dos santos.

diante do templo – isto é, antes ou em frente ao lugar mais sagrado (assim o templo é usado em 1Rs 6:3). O anjo entrou e saiu, enquanto Ezequiel estava na frente, na única parte do templo acessível a ele. As dimensões dos apartamentos são as mesmas que as do Templo de Salomão, desde que foram fixadas originalmente por Deus.

5 Depois mediu a parede do templo, de seis côvados; e quatro côvados era a largura das câmaras que ficavam de lado ao redor do templo.

câmara lateral – o singular usado coletivamente para o plural. As câmaras foram anexadas ao lado do templo, no oeste, norte e sul; Porque não lado leste, a entrada principal, não havia câmeras. A estreiteza das câmaras era para que as vigas pudessem ser apoiadas sem precisar de pilares. O plano é semelhante ao do salão em Koyunjik, um grande salão central, chamado oráculo, com salas menores construídas em volta dele.

6 E as câmaras laterais eram em três andares câmara sobre câmara, e havia trinta para cada andar; e havia apoios na parede ao redor do templo, sobre os quais as câmaras se apoiavam, pois não se apoiavam na parede do templo.

segure, mas… não segure… parede da casa – 1Rs 6:6 nos diz que havia restos feitos nas paredes do templo para sustentar as câmaras laterais; mas as paredes do templo não se tornaram parte desse edifício lateral; eles estavam separados dele. “Eles entraram”, ou seja, as vigas das câmaras, que eram de três andares e trinta em ordem consecutiva, entravam na parede, isto é, eram feitas para apoiar-se em apoios que se projetavam da parede.

7 E havia maior largura nas câmaras laterais mais para cima, pois o entorno do templo subia de andar em andar ao redor do templo; por isso o templo era mais largo acima; e se subia da câmara baixa se subia à alta pela do meio.

a largura … assim aumentada do mais baixo … para o mais alto – isto é, a largura do espaço interior acima era maior que a abaixo.

8 E olhei para a altura da casa ao redor; os fundamentos das câmaras laterais eram de uma cana inteira de seis côvados maiores de tamanho.

fundações … seis … côvados – a estrutura, na qual repousavam os alicerces, era uma cana cheia de seis côvados.

grande – literalmente, “para a extremidade” ou raiz, ou seja, da mão (Henderson). “Para a união”, ou ponto, onde a fundação de uma câmara cessou e outra começou [Fairbairn].

9 A largura da parede das câmaras externas era de cinco côvados, e o espaço que restava era o lugar das câmaras laterais que eram junto ao templo.

que restava – Havia um lugar desocupado dentro das câmaras que pertenciam à casa. Os edifícios neste lugar desocupado, a oeste do templo, e muito parecido em tamanho, implicam que nenhum lugar deveria ser deixado, o que era para ser mantido, como de antigamente, não sagrado. Manassés (2Rs 23:11) abusou desses “subúrbios do templo” para manter os cavalos sagrados para o sol. Todas as desculpas para tais abominações foram doravante retiradas, o Senhor reivindicando cada espaço, e enchendo isto também com ereções sagradas [Fairbairn].

10 E entre as câmaras havia a largura de vinte côvados ao redor do templo por todos os lados.

as câmaras – isto é, dos sacerdotes na corte: entre estas e as câmaras laterais estava a largura, etc.

Enquanto detalhes longos são dados quanto às câmaras, etc., nenhuma menção é feita da arca da aliança. Fairbairn, portanto, interpreta isso: no futuro, haveria uma perfeita conformidade com a ideia divina, como nunca antes. As moradas de Seu povo devem se tornar verdadeiros santuários de piedade. O próprio Jeová, na plena exibição da divina Shekinah, entrará na sala da arca da aliança (Jr 3:16-17). O interior do templo fica vazio, esperando que Sua entrada o preencha com Sua glória (Ez 43:1-12). É o mesmo templo, mas os tribunais se tornaram diferentes para acomodar pessoas mais numerosas. Toda a bússola do monte do templo se tornou um santo dos santos (Ez 43:12).

11 E as entradas de cada câmara estavam voltadas para o espaço vazio; uma entrada para o norte, e outra entrada para o sul; e a largura do espaço vazio era de cinco côvados ao redor.
12 E o edifício que estava diante do lugar separado ao lado do ocidente era da largura de setenta côvados; e a parede do edifício era de cinco côvados de largura ao redor, e seu comprimento era de noventa côvados.

Soma das medidas do templo e dos edifícios atrás e ao lado dele.

13 E mediu o templo, cem côvados de comprimento; e o lugar separado, e o edifício, e suas paredes, de comprimento de cem côvados;
14 E a largura da dianteira do templo, e do lugar separado ao oriente, era de cem côvados.
15 Também mediu o comprimento do edifício que estava diante do lugar separado que estava detrás dele, e suas galerias de um lado e do outro eram de cem côvados, com o templo interno, e o pórtico do pátio.

galerias – edifícios de terraço. No oeste ou na parte de trás do templo, havia um lugar separado ocupado por edifícios das mesmas dimensões externas que o templo, isto é, cem côvados quadrados em toda a bússola [Fairbairn].

16 Os umbrais, e as janelas estreitas, e as galerias ao redor dos três andares, de frente ao umbral, estavam cobertas de madeira ao redor, desde o chão até as janelas; e as janelas estavam cobertas,

cobertas – sendo as janelas mais altas que estavam “cobertas” da vista abaixo. Ou então “coberto de treliça”.

17 Até o que havia acima da porta, e até o templo interior e exterior, e até toda a parede em redor, por dentro e por fora, tudo por medida.

por medida – Medidas foram tomadas [Fairbairn].

18 E era feita com querubins e palmeiras, de maneira que cada palmeira ficava entre um querubim e outro; e cada querubim tinha dois rostos:
19 Um rosto de homem voltado para palmeira da uma lado, e um rosto de leão voltado para a palmeira do outro lado, assim era por todo o templo ao redor.
20 Desde o chão até encima da entrada foram feitos os querubins e as palmeiras, e também por toda a parede do templo.
21 Os umbrais do templo eram quadrados; e a dianteira do santuário tinha a aparência como a da outra.

tinha a aparência como a da outra – A aparência do santuário ou santo dos santos era semelhante à do templo. Eles diferiam apenas em magnitude.

22 O altar de madeira era de três côvados de altura, e seu comprimento de dois côvados; e seus cantos, seu comprimento, e suas laterais eram de madeira. E ele me falou: Esta é a mesa que está diante do SENHOR.

diante do SENHOR – o altar do incenso (Ez 44:16). Nisso, não na mesa dos pães da proposição, os padres diariamente ministravam. Ficava na frente do véu e, portanto, dizia-se “diante do Senhor”. Chama-se mesa, como aquela em que o Senhor se deleitaria em Seu povo, como em uma festa. Por isso, suas dimensões são maiores do que as antigas – três côvados de altura, duas largas, em vez de duas e uma.

23 E o templo e o santuário, ambos tinham duas portas.
24 E em cada portada havia duas divisões que podiam se virar; duas divisões em uma porta, e duas na outra.
25 E nelas, nas portas do templo, foram feitos querubins e palmeiras, assim como estavam feitos nas paredes; e havia uma viga espessa de madeira na dianteira do pórtico por fora.

tábuas grossas – um trabalho de tábuas grossas no limiar.

<Ezequiel 40 Ezequiel 42>

Leia também uma introdução ao Livro de Ezequiel.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.