Bíblia, Revisar

1 Tessalonicenses 3

1 Por isso, como não podíamos mais suportar, decidimos ficar sozinhos em Atenas,

Por isso – por causa do nosso sincero amor a você (1Ts 2:17-20).

suportar –  o suspense. O grego é literalmente aplicado a uma embarcação à prova d’água. Quando não pudemos mais nos conter em nosso desejo ardente por você.

decidimos ficar sozinhos em Atenas – Veja minha introdução. Isto implica que ele enviou Timóteo de Atenas, para onde este o seguiu. No entanto, o “nós” favorece a opinião de Alford de que a determinação de enviar Timóteo foi formada durante a consulta precipitada de Paulo, Silas e Timóteo, antes de sua partida de Beréia, e que então ele “resolveu” ser “ deixado sozinho ”em Atenas, quando deveria chegar lá: Timóteo e Silas não o acompanhavam, mas permaneciam em Beréia. Assim, o “eu”, 1Ts 3:5, expressará que o ato de enviar Timóteo, quando chegou a Atenas, era de Paulo, enquanto a determinação de que Paulo fosse deixado sozinho em Atenas, era a dos irmãos como bem como a si mesmo, em Beréia, de onde ele usa, 1Ts 3:1, “nós”. A não-menção de Silas em Atenas implica que ele não seguiu Paulo a Atenas como a princípio pretendia; mas Timóteo fez. Assim, a história, At 17:14, At 17:15, concorda com a Epístola. A palavra “deixado para trás” (grego) implica que Timóteo esteve com ele em Atenas. Foi um ato de autonegação por eles que Paulo se privou da presença de Timóteo em Atenas, o que teria sido tão animador para ele em meio a cavilhões filosóficos; mas do amor aos tessalonicenses, ele está bem contente em ser deixado “sozinho” na grande cidade.

2 e enviamos Timóteo, nosso irmão e cooperador de Deus no Evangelho de Cristo, para vos fortalecer e vos encorajar quanto a vossa fé;

nosso irmão e cooperador de Deus – Alguns manuscritos mais antigos leram: “companheiro de trabalho com Deus”; outros, “ministro de Deus”. O primeiro é provavelmente genuíno, pois os copistas provavelmente o alteraram para o último para evitar a frase ousada, que, no entanto, é sancionada por 1Co 3:9; 2Co 6:1. A leitura da versão em inglês não é bem suportada e é claramente composta das duas outras leituras. Paulo chama Timóteo de “nosso irmão” aqui; mas em 1Co 4:17, “meu filho”. Ele fala muito bem de alguém tão recentemente ordenado, tanto para impressionar os tessalonicenses com grande respeito pelo delegado enviado a eles, quanto para encorajar Timóteo, que parece ter sido um caráter tímido (1Tm 4:12; 1Tm 5:23). “Os ministros do evangelho fazem a obra de Deus com ele, por ele e debaixo dele” [Edmunds].

fortalecer – grego, “confirmar”. Em 2Ts 3:3, Deus é dito para “estabelecer”: Ele é o verdadeiro establisher: ministros são seus “instrumentos”.

quanto a vossa fé – grego, “em nome de”, isto é, para o desenvolvimento de sua fé. O grego para “conforto” inclui também a ideia, “exortar”. Os tessalonicenses em suas provações precisavam de ambos (1Ts 3:3; compare com At 14:22).

3 a fim de que ninguém se abale por essas aflições; pois vós mesmos sabeis que para isso fomos destinados.

abale – “abalado”, “perturbado”. O grego é literalmente dito de cães abanando a cauda em bajulação em um. Portanto, Tittmann explica: “Que nenhum homem deve, em meio a suas calamidades, ser atraído pela lisonjeira esperança de uma vida mais agradável para abandonar seu dever”. Então Elsner e Bengel, “bajularam de sua fé”. Em aflições, parentes e os oponentes combinam-se com o coração amante da facilidade em lisonjas, que precisa de uma fé forte para superar.

vós mesmos sabeis  – Nós sempre lhes dissemos com franqueza (1Ts 3:4; At 14:22). Ninguém, a não ser uma religião de Deus, teria oferecido uma perspectiva tão difícil àqueles que deveriam abraçá-la e, ainda assim, conseguir ganhar convertidos.

que para isso fomos destinados – pelo conselho de Deus (1Ts 5:9).

4 Pois quando ainda estávamos convosco vós dizíamos com antecedência que seríamos afligidos, como aconteceu, e vós sabeis.

que seríamos afligidos –  grego “, que estamos prestes (estamos certos) a sofrer” de acordo com a nomeação de Deus (1Ts 3:3).

como aconteceu – “mesmo (exatamente), pois ambos aconteceram e vós sabeis”; sabeis tanto que aconteceu e que o predizemos (compare com Jo 13:19). A correspondência do evento com a previsão confirma poderosamente a fé: “Avisado de antemão” [Edmunds]. A repetição de “ye know”, tão frequentemente, é projetada como um argumento, que sendo prevenido da aflição vinda, eles devem ser menos prontamente “movidos” por ela.

5 Por isso, como não podia mais suportar, eu o enviei para saber de vossa fé. Eu temia que o tentador houvesse vos tentado, e o nosso trabalho houvesse sido inútil.

Por isso – Porque eu sei da sua “tribulação” tendo realmente começado (1Ts 3:4).

como não podia mais suportar – grego, “quando eu também (assim como Timóteo, que, Paulo sugere delicadamente, estava igualmente ansioso em respeito a eles, compare“ nós ”, 1Ts 3:1), não podia mais me conter (suportar o suspense). “

eu o enviei  – Paul era o remetente real; daí o “eu” aqui: Paulo, Silas e o próprio Timóteo haviam concordado com a missão, antes de Paulo ir a Atenas: daí o “nós” (veja em 1Ts 3:1).

para saber  – aprender o estado de sua fé, se foi o julgamento (Cl 4:8).

Eu temia que o tentador houvesse vos tentado  – O indicativo é usado na sentença anterior, o subjuntivo na última. Traduza, portanto, “Saber… se o tentador o tem tentado (o indicativo implica que ele supunha que tal fosse o caso), e para que (nesse caso) nosso trabalho não provasse ser em vão” (compare Gl 4:11) . Nosso labor na pregação seria, nesse caso, em vão, no que lhe concerne, mas não nos concerne, na medida em que trabalhamos sinceramente (Is 49:4; 1Co 3:8).

6 Mas agora, depois que Timóteo voltou a nós da vossa presença, e nos trouxe boas notícias da vossa fé e amor, e de como sempre tendes boa lembrança de nós, e desejais muito nos ver, como também nós a vós;

Junte-se a “agora” com “venha”; “Mas Timóteo tendo agora apenas vindo de vocês para nós” (Alford). Assim parece (compare At 18:5) Paulo está escrevendo de Corinto.

da vossa fé e amor – (1Ts 1:3; compare com 2Ts 1:3, de onde parece que sua fé subsequentemente aumentou ainda mais). A fé era a base sólida: a caridade, o cimento, que mantinha unida a superestrutura de sua prática naquele alicerce. Naquela caridade foi incluída a “boa (gentil) recordação” de seus professores.

desejais muito – grego, “tendo um anseio desejo por.”

como também nós a vós – Os desejos de amar os amigos pela presença uns dos outros são recíprocos.

7 por isso, irmãos, ficamos consolados acerca de vós em toda a nossa necessidade e aflição, pela vossa fé.

acerca de vós  – em relação a você.

em – no meio de: apesar de “toda a nossa aflição (grego, ‘necessidade’) e aflição”, ou seja, julgamentos externos em Corinto, onde Paulo escreve (compare 1Ts 3:6, com At 18:5-10).

8 Pois agora vivemos, se vós estais firmes no Senhor.

agora – como é o caso; Vendo você ficar firme.

vivemos – nós florescemos. Revive-nos em nossa aflição para ouvir de sua firmeza (Sl 22:26; 2Jo 1:3, 2Jo 1:4).

se – implicando que a alegria vívida que os missionários “agora” sentem, continuará se os tessalonicenses continuarem firmes. Eles ainda precisavam de exortação, 1Ts 3:10; portanto, ele une a sentença condicional, “se vós”, etc. (Fp 4: 1).

9 Pois como agradecemos a Deus por vós, por toda a alegria com que nos alegramos por vossa causa, diante do nosso Deus!

Pois como agradecemos a Deus por vós – que agradecimentos suficientes?

render novamente … em troca de Sua bondade (Sl 116:12).

por toda a alegria – por toda a alegria. Foi “conforto”, 1Ts 3:7, agora é mais, ou seja, alegria.

diante de nosso Deus – É uma alegria que carregará o olhar penetrante de Deus: uma alegria como na presença de Deus, não egoísta, mas desinteressada, sincera e espiritual (compare 1Ts 2:20; Jo 15:11 ).

10 E de noite e de dia com extrema intensidade oramos para que possamos ver o vosso rosto, e supramos o que falta na vossa fé.

Noite e dia – (veja 1Ts 2:9). A noite é a estação das meditações e orações mais santas do santo (2Tm 1:3).

oramos – conectado com, “nós alegria”; nós nos alegramos enquanto oramos; ou então como Alford, que agradecimentos podemos prestar a Deus enquanto oramos? O grego implica um pedido de supressão.

extrema intensidade – literalmente, “mais do que excedendo abundantemente” (compare Ef 3:20).

o que falta na vossa fé – Até mesmo os tessalonicenses tinham pontos em que precisavam de melhoria (Bengel) (Lc 17:5). Suas visões doutrinárias quanto à proximidade da vinda de Cristo, e quanto ao estado daqueles que tinham adormecido, e sua prática em alguns pontos, precisavam de correção (1Ts 4:1-9). O método de Paulo começava a elogiar o que era louvável e depois corrigir o que estava errado; um bom padrão para todos os admoestadores de outros.

11 E que o mesmo Deus, nosso Pai, e o nosso Senhor Jesus, preparem o nosso caminho até vós.

Traduzir: “Que o próprio Deus, mesmo nosso Pai (havendo apenas um artigo em grego, requer esta tradução, ‘Aquele que é ao mesmo tempo Deus e nosso Pai’), direto, etc.” O próprio “está em contraste com “Nós” (1Ts 2:18); desejávamos vir, mas não pudemos através do impedimento de Satanás; mas se o próprio Deus direcionar nosso caminho (quando oramos), ninguém pode impedi-lo (2Ts 2:16, 2Ts 2:17). É uma prova notável da unidade do Pai e Filho, que no grego aqui, e em 2Ts 2:16, 2Ts 2:17, o verbo é singular, implicando que o sujeito, o Pai e o Filho, são mas um em Ser essencial, não em mera unidade de vontade. Quase todos os capítulos em ambas as epístolas aos tessalonicenses são selados, cada um com sua própria oração (1Ts 5:32; 2Ts 1:11; 2Ts 2:16; 2Ts 3:5, 2Ts 3:16) [ Bengel]. Paulo não acha que a questão próspera de uma viagem seja um assunto impróprio para a oração (Rm 1:10; Rm 15:32) [Edmunds]. Sua oração, embora a resposta tenha sido adiada, em cerca de cinco anos depois, foi cumprida em seu retorno à Macedônia.

12 E o Senhor vos faça crescer e exceder em amor uns pelos outros, e por todos, à semelhança de nós por vós;

O “você” no grego é enfaticamente colocado em primeiro lugar; “Mas” (assim, o grego para “e”) que diz respeito a “VOCÊ”, venha ou não, “que o Senhor faça você crescer e seja abundante em amor”, etc. O grego para “aumentar” tem um sentido mais positivo força; que para “abundar” uma força mais comparativa, “faça-o cheio (suprindo ‘o que está faltando’, 1Ts 3:10) e até mesmo abundando”. “O Senhor” pode ser aqui o Espírito Santo; então as Três Pessoas da Trindade serão apeladas para (compare 1Ts 3:13), como em 2Ts 3:5. Assim, o Espírito Santo é chamado de “o Senhor” (2Co 3:17). “Amor” é o fruto do Espírito (Gl 5:22), e Seu ofício é “estabelecer em santidade” (1Ts 3:13; 1Pe 1:2).

13 a fim de que fortaleça os vossos corações, irrepreensíveis em santidade diante do nosso Deus e Pai, na vinda do nosso Senhor Jesus com todos os seus santos.
seus corações – que são naturalmente a fonte e sede da falta de santidade.

diante do nosso Deus e Pai – antes, “diante daquele que é ao mesmo tempo Deus e nosso Pai”. Antes não meramente homens, mas Aquele que não será enganado pela mera demonstração de santidade, isto é, que a sua santidade seja tal como vai ficar seu escrutínio em busca.

na vinda  – grego, “presença” ou “chegada”.

com todos os seus santos – incluindo os santos anjos e os santos eleitos dos homens (1Ts 4:14; Dn 7:10; Zc 14:5; Mt 25:31; 2Ts 1:7). Os santos são “dele” (At 9:13). Precisamos ter “santidade” se quisermos ser contados com Seus santos ou “santos”. Em “irrepreensível”, compare Ap 14:5. Este verso (compare 1Ts 3:12) mostra que “amor” é a fonte da verdadeira “santidade” (Mt 5:44-48; Rm 13:10; Cl 3:14). Deus é aquele que realmente “estabelece”; Timóteo e outros ministros são apenas instrumentos (1Ts 3:2) em “estabelecer”.

<1 Tessalonicenses 2 1 Tessalonicenses 4>

Leia também uma introdução à Primeira Epístola aos Tessalonicenses

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.