Bíblia, Revisar

Levítico 21

Lei acerca dos sacerdotes

1 E o SENHOR disse a Moisés: Fala aos sacerdotes filhos de Arão, e dize-lhes que não se contaminem por um morto em seus povos.

não se contaminem por um morto em seus povos – O óbvio desígnio das regras contidas neste capítulo era manter inviolada a pureza e a dignidade do ofício sagrado. O contato com um cadáver, ou mesmo a contiguidade com o lugar onde estava, acarretando a impureza cerimonial (Nm 19:14), todos os enlutados foram excluídos do tabernáculo por uma semana; e como a exclusão de um padre durante esse período teria sido acompanhada de grande inconveniência, toda a ordem foi ordenada a abster-se de todas as abordagens aos mortos, exceto nos funerais dos parentes, aos quais o afeto ou a necessidade poderiam chamá-los para realizar o últimos escritórios. Esses casos excepcionais, que são especificados, eram estritamente confinados aos membros de sua própria família, dentro dos graus de parentesco mais próximos.

2 A não ser por seu parente próximo a si, por sua mãe, ou por seu pai, ou por seu filho, ou por seu irmão,
3 ou por sua irmã virgem, a ele próxima, a qual não tenha tido marido, por ela se contaminará.
4 Porque é líder em seu povo, não se contaminará, fazendo-se impuro.

não se contaminará – “para qualquer outro”, como o sentido pode ser plenamente expresso. “O sacerdote, ao desempenhar suas funções sagradas, pode muito bem ser considerado um homem-chefe entre seu povo, e pode-se dizer que essas contaminações profanam a si mesmo” [Bishop Patrick]. A palavra traduzida por “chefe homem” significa também “marido”; e o sentido de acordo com os outros é: “Mas, sendo ele marido, não se contaminará com as exéquias de uma esposa” (Ez 44:25).

5 Não farão calva em sua cabeça, nem raparão a ponta de sua barba, nem em sua carne farão cortes.

nem em sua carne farão cortes – As marcas supersticiosas de tristeza, bem como os excessos violentos em que os pagãos se entregavam à morte de seus amigos, eram proibidos por uma lei geral ao povo hebreu (Lv 19:28). Mas os sacerdotes deviam ser colocados sob uma ordem especial, não apenas para que pudessem exibir exemplos de piedade na moderação de seu pesar, mas também pela contenção de suas paixões, fossem os mais qualificados para administrar os consolos da religião a outros, e mostre, por sua fé em uma ressurreição abençoada, as razões para o sofrimento não como aqueles que não têm esperança.

6 Santos serão a seu Deus, e não profanarão o nome de seu Deus; porque oferecem os fogos do SENHOR e o pão de seu Deus; portanto, serão santos.
7 Mulher prostituta ou infame não tomarão: nem tomarão mulher repudiada de seu marido: porque é santo a seu Deus.

Mulher prostituta ou infame não tomarão – indivíduos particulares podem formar várias conexões, que eram proibidas como inconvenientes ou impróprias em sacerdotes. A respeitabilidade de seu ofício, e a honra da religião, requeriam santidade sem mácula em suas famílias, assim como em si mesmas, e os desvios em seu caso eram mais severos do que nos outros.

8 O santificarás portanto, pois o pão de teu Deus oferece: santo será para ti, porque santo sou eu o SENHOR vosso santificador.

Ao povo de Israel é agora dirigido. Eles são ordenados a considerarem os sacerdotes, que executam para eles o serviço do altar, como santos em relação ao seu ofício. [Barnes]

9 E a filha do homem sacerdote, se começar a se prostituir, a seu pai profana: queimada será ao fogo.
10 E aquele que é o sumo sacerdote entre seus irmãos, sobre cuja cabeça foi derramado o azeite da unção, e que foi consagrado para usar as vestimentas, não descobrirá sua cabeça, nem rasgará as suas vestes;

não descobrirá sua cabeça, nem rasgará as suas vestes – A indulgência nos casos excepcionais de luto familiar, mencionado acima [Lv 21:2-3], que foi concedido aos sacerdotes comuns, foi negado a ele; por sua ausência do santuário para a remoção de qualquer contaminação contratada não poderia ter sido dispensada, nem ele poderia ter agido como intercessor para o povo, a menos que cerimonialmente limpo. Além disso, a alta dignidade de seu ofício exigia uma superioridade correspondente na santidade pessoal, e regras severas eram prescritas com o propósito de defender a dignidade adequada de sua posição e família. As mesmas regras são estendidas às famílias dos ministros cristãos (1Tm 3:2; Tt 1:6).

11 nem entrará onde haja alguma pessoa morta, nem por seu pai, ou por sua mãe se contaminará.
12 nem sairá do santuário, nem contaminará o santuário de seu Deus; porque a coroa do azeite da unção de seu Deus está sobre ele: Eu sou o SENHOR.
13 E tomará ele mulher com sua virgindade.
14 Viúva, ou repudiada, ou infame, ou prostituta, estas não tomará: mas tomará virgem de seus povos por mulher.
15 E não profanará sua descendência em seus povos; porque eu o SENHOR sou o que os santifico.
16 E o SENHOR falou a Moisés, dizendo:
17 Fala a Arão, e dize-lhe: O homem de tua semente em suas gerações, no qual houver falta, não se achegará para oferecer o pão de seu Deus.

no qual houver falta, não se achegará para oferecer o pão de seu Deus – Como as coisas visíveis exercem uma forte influência nas mentes dos homens, qualquer enfermidade física ou malformação do corpo nos ministros da religião, que perturba as associações ou estimula o ridículo, tende a diminuir o peso e a autoridade do ofício sagrado. Sacerdotes trabalhando sob qualquer defeito pessoal não tinham permissão para oficiar no serviço público; eles poderiam ser empregados em alguns deveres inferiores sobre o santuário, mas não poderiam realizar nenhum ofício sagrado. Em todos esses regulamentos para preservar a pureza imaculada do caráter e ofício sagrados, havia uma referência típica ao sacerdócio de Cristo (Hb 7:26).

18 Porque nenhum homem no qual houver falta, se achegará: homem cego, ou coxo, ou rosto mutilado, ou membro deformado,
19 Ou homem no qual houver fratura de pé ou rotura da mão,
20 Ou corcunda, ou anão, ou que tiver visão embaçada, ou que tenha sarna, ou impigem, ou testículo mutilado;
21 Nenhum homem da descendência de Arão sacerdote, no qual houver falta, se achegará para oferecer as ofertas acendidas do SENHOR. Há falta nele; não se achegará a oferecer o pão de seu Deus.
22 O pão de seu Deus, do muito santo e as coisas santificadas, comerá.
23 Porém não entrará do véu dentro, nem se achegará ao altar, porquanto há falta nele: e não profanará meu santuário, porque eu o SENHOR sou o que os santifico.
24 E Moisés falou isto a Arão, e a seus filhos, e a todos os filhos de Israel.
<Levítico 20 Levítico 22>

Leia também uma introdução ao livro do Levítico.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.