Bíblia

2 Tessalonicenses 3

Aviso Quer estudar a Bíblia e não sabe por onde começar? Conheça o nosso curso: Como Estudar a Bíblia? Ele é gratuito, online e pode ser iniciado agora mesmo! Clique aqui e saiba mais.


1 Nas demais coisas, irmãos, orai por nós, para que a palavra do Senhor continue seu percurso, e seja glorificada, assim como o é entre vós;

orai por nós – como eu tenho orado por vocês (2Ts 2:16-17).

continue seu percurso – ou então, “se propague rapidamente” (NVI).

glorificada – pelos pecadores a aceitando (At 13:48; Gl 1:23-24).

como também entre vós (1Ts 1:64:105:11). [JFU, 1871]

2 e para que sejamos livres de homens corruptos e maus, porque a fé não é de todos.

a fé não é de todos – ou seja, “nem todos creem no Evangelho que anunciamos”.

3 Mas fiel é o Senhor, que vos fortalecerá e vos guardará do maligno.

que vos fortalecerá. Paulo logo deixa de falar das suas próprias necessidades para as deles! Ele não continua, como era de se esperar, com “que nos fortalecerá…”.

e vos guardará do maligno – como na oração do Pai Nosso. Possivelmente, a palavra “maligno” tem alguma referência à “maus” em 2Ts 3:2, visto que no grego são idênticas. [Ellicott, 1905]

4 E confiamos no Senhor quanto a vós, de que vós estais fazendo e continuareis a fazer o que vos mandamos.

confiamos no Senhor quanto a vós (“Confiamos no Senhor que vocês”, NVI; ou então, “E, quanto a vós, confiamos no Senhor”, A21).

5 E o Senhor guie vossos corações para o amor de Deus e a paciência de Cristo.

corações (Rm 1:21; 10:10; Ef 1:18).

6 Mas nós vos mandamos, irmãos, no nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que mantenhais distância de todo irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que recebeu de nós.

nós vos mandamos – Assim ele coloca a um teste particular a obediência deles em geral aos seus mandamentos, obediência essa que ele havia reconhecido 2Ts 3:4.

mantenhais distância –  afastem-se (compare 2Ts 3:14). Alguns haviam desistido do trabalho como se o dia do Senhor viesse imediatamente. Ele havia recomendado uma leve censura a tais pessoas em 1Ts 5:14, “Adverte… o desregrado”; mas agora que o mal tinha se tornado mais confirmado, ele recomenda uma disciplina mais rígida, ou seja, a retirada de sua companhia (compare 1Co 5:11; 2Jo 1:10-11): não uma sentença formal de excomunhão, como foi posteriormente proferida sobre ofensores mais hediondos (como em 1Co 5:5; 1Tm 1:20). Ele diz “irmão”, isto é, cristão professo; pois no caso dos pagãos não confessantes, os crentes não precisavam ser tão rígidos (1Co 5:10-13).

desordenadamente – Paulo claramente não teria sancionado a ordem dos Frades Mendicantes, que reduzem a um sistema uma vida tão “desordenada” e preguiçosa. Chame isso de não uma ordem, mas um fardo para a comunidade (Bengel, aludindo ao grego, 2Ts 3:8, para “ser exigível”, literalmente, “ser um fardo”).

a tradição – a instrução oral que ele tinha dado a eles quando presente (2Ts 3:10), e posteriormente se comprometeu a escrever (1Ts 4:11-12). [JFB]

7 Porque vós mesmos sabeis como deveis nos imitar; porque nós não fomos desordenados entre vós;

Porque vós mesmos sabeis como deveis nos imitar – não é necessário que eu diga nada sobre o assunto; vocês mesmos são testemunhas.

porque nós não fomos desordenados entre vós. Referindo-se ao tempo que o apóstolo permaneceu em Tessalônica. [Pulpit, 1895]

8 nem comemos de graça o pão de ninguém, mas sim com trabalho e cansaço trabalhamos de noite e de dia, para não sermos incômodos a nenhum de vós.

nem comemos de graça o pão de ninguém – ou seja, “nem nos alimentamos às custas dos outros” (NVT).

O apóstolo faz a mesma declaração em 1ª Tessalonicenses, expressa em termos quase iguais: “Pois vos lembrais, irmãos, do nosso trabalho e fadiga; porque enquanto vos pregávamos o evangelho de Deus, trabalhávamos noite e dia para que não fôssemos um peso para vós” (1Ts 2:9). [Pulpit, 1895]

9 Não porque não tivéssemos direito, mas porque nós mesmos dávamos exemplo a vós, para assim nos imitardes.

Não porque não tivéssemos direito. Compare com 1Co 9:4-6Gl 6:6.

10 Porque, quando ainda estávamos convosco, isto vos mandamos: que se alguém não quiser trabalhar, também não coma.

Porque, quando ainda estávamos convosco – durante a nossa permanência em Tessalônica.

isto vos mandamos: que se alguém não quiser trabalhar, também não coma. Esta e expressões semelhantes têm se mostrado provérbios de uso frequente entre os judeus. “Quem não trabalha, não come” (Bereshith Rabba); “Quem não quer trabalhar, não coma no sábado” (Lib. Zenon). É uma lei da natureza, e o apóstolo aqui a sanciona como uma lei do cristianismo. Há aqui uma referência à sentença pronunciada sobre o homem no Paraíso, em consequência da desobediência: “No suor do teu rosto comerás pão” (Gn 3:19). O trabalho, de fato, pode, em um ponto de vista, ser considerado parte da maldição, mas também é uma bênção adaptada à natureza decaída do homem. O trabalho é a lei de Deus; o ócio é o pai de muitos crimes e é gerador de miséria. [Pulpit, 1895]

11 Porque ouvimos que alguns entre vós andam desordenadamente, não trabalhando, mas se intrometendo no que os outros fazem.

Ou então, “Pois ouvimos que alguns de vocês estão ociosos; não trabalham, mas andam se intrometendo na vida alheia” (NVI).

12 Mas aos tais mandamos e exortamos, por nosso Senhor Jesus Cristo, que trabalhem sem causar incômodo, e comam seu próprio pão.

mandamos e exortamos, por nosso Senhor Jesus Cristo (“em nome do Senhor Jesus Cristo”, NVT) – nEle, como fonte da autoridade.

13 E vós, irmãos, não vos canseis de fazer o bem.

vós, irmãos (que não andam desordenadamente, os que trabalham) não vos canseis de fazer o bem. A frase tem sido interpretada de maneira diferente. Assim Crisóstomo explica que as pessoas preguiçosas, por mais justamente condenáveis que sejam, não devem perecer de miséria – um significado oposto ao contexto. Calvino afirma que, embora existam muitos que não merecem e abusem de nossa liberalidade, não devemos deixar de ajudar aqueles que precisam de nossa ajuda: que a preguiça dessas pessoas não impeça ou enfraqueça a vossa caridade – uma advertência muito necessária, mas não esgota tudo o que se entende pelo preceito. Outros a restringem à diligência em nossos deveres terrenos: embora outros sejam ociosos, não trabalhando, não deixem que o exemplo deles os desviem; não vos canseis de fazer o que é certo e adequado (Lunemann). Mas a frase deve ser entendida em seu sentido geral, denotando uma conduta santa e correta (ver Gl 6:9, onde é dada a mesma exortação). [Pulpit, 1895]

14 Mas se alguém não obedecer à nossa palavra contida nesta carta, notai-o, e não vos mistureis com ele, para que ele se envergonhe;

notai-o (“observai-o atentamente”, A21; “marquem-no”, NVI), e não vos mistureis com ele – identifiquem essa pessoa como alguém a ser evitado (2Ts 3:6).

15 E não o considereis como inimigo, mas alertai-o como um irmão.

mas alertai-o como um irmão – ainda não excomungado (compare Lv 19:17). Não o eviteis em silêncio desprezível, mas dizei-lhe por que é tão evitado (Mt 18:15; 1Ts 5:14). [JFB]

Spoiler title

vos dê sempre paz em toda maneira (“em todo o tempo e de todas as formas”, NVI; ou então, “em todos os momentos e situações”, NVT).

17 A saudação de minha própria mão, Paulo, que é minha assinatura em toda carta; assim escrevo.

A epístola foi escrita por um amanuense (talvez Silas ou Timóteo), e somente a saudação final escrita pela própria mão de Paulo (compare Rm 16:22; 1Co 16:21; Cl 4:18). Onde quer que Paulo não se junte a esta saudação de autógrafo, podemos presumir que ele mesmo escreveu a Epístola inteira (Gl 6:11).

minha assinatura – para distinguir epístolas genuínas de espúrias apresentadas em meu nome (2Ts 2:2).

em toda carta – Alguns pensam que ele assinou seu nome para cada epístola com suas próprias mãos; mas como não há nenhum traço disso em qualquer manuscrito de todas as Epístolas, é mais provável que ele alude à sua escrita com suas próprias mãos ao encerrar cada epístola, mesmo naquelas epístolas (Romanos, Segunda Coríntios, Efésios, Filipenses, Primeiro Tessalonicenses), onde ele não especifica que ele tenha feito isso.

assim escrevo – então eu assino meu nome: este é um espécime da minha caligrafia, pela qual distinguir minhas cartas genuínas das falsificações. [JFB]

18 A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém.

Ele encerra cada epístola, orando por GRAÇA para aqueles a quem ele se dirige.

Amém – omitida nos manuscritos mais antigos foi sem dúvida a resposta da congregação depois de ouvir a Epístola ser lida publicamente; daí que ela se infiltrou nas cópias. [JFB]

<2 Tessalonicenses 2 1 Timóteo 1>

Visão geral de 2 Tessalonicenses

Na segunda carta aos Tessalonicenses, “Paulo esclarece os seu ensinamentos anteriores sobre o futuro retorno de Jesus e repreende os Cristãos que estavam criando confusão na comunidade”. Para uma visão geral desta carta, assista ao breve vídeo abaixo produzido pelo BibleProject. (7 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução à Primeira Epístola aos Tessalonicenses.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – março de 2020.