Bíblia, Revisar

Colossenses 4

1 Senhores, procedei de maneira justa e imparcial com os vossos servos, sabendo que também vós tendes um Senhor nos céus.

dar – grego “render”: literalmente, “pagar”.

igual – isto é, como os escravos devem seus deveres a você, então você também deve a eles seus deveres como senhores. Compare “vocês, mestres, fazem as mesmas coisas” (veja em Ef 6:9). Alford traduz “justiça”, “equidade”, que dá uma interpretação ampla e liberal da justiça em assuntos comuns (Fm 1:16).

sabendo – (Cl 3:24).

também vós – bem como eles.

2 Perseverai na oração, vigiando nela com gratidão.

Perseverai – Grego: “Continue perseverantemente”, “persevere” (Ef 6:18), “vigiando”; aqui, “vigiai na mesma”, ou “nela”, isto é, em oração: observando a indolência quanto à oração, e em oração, de nossas vontades corruptas.

com gratidão – por tudo, seja alegre ou triste, misericórdias temporais e espirituais, nacionais, familiares e individuais (1Co 14:17; Fp 4:6 ; 1Ts 5:18).

3 Orai também ao mesmo tempo por nós, para que Deus nos abra uma porta para a palavra, para que falemos do mistério de Cristo, mistério pelo qual estou preso.

para nós – eu e Timóteo (Cl 1:1).

uma porta para a palavra – Traduza: “uma porta para a palavra”. Não como em Ef 6:19, onde o poder de “proferir” é sua petição. Aqui é uma oportunidade para pregar a palavra, que seria melhor oferecida por sua libertação da prisão (1Co 16:9; 2Co 2:12; Fm 1:22; Ap 3:8).

falar – para que possamos falar.

o mistério de Cristo – (Cl 1:27).

para o qual… também – por causa da qual eu sou (não só “um embaixador”, Ef 6:20, mas) TAMBÉM em títulos.

4 Para que eu o anuncie claramente, como devo falar.

Alford pensa que Paulo pede suas orações por sua libertação como se fosse a “única” maneira pela qual ele poderia “tornar (o Evangelho) manifesto” como deveria. Mas enquanto isso está incluído em seu tema de oração, Fm 1:12, Fm 1:13, escrito um pouco mais tarde em seu aprisionamento, mostra claramente que “uma porta para a palavra” poderia ser aberta e aberta, para sua manifestação, mesmo quando ele permaneceu preso (compare 2Tm 2:9).

5 Convivei com sabedoria com os que estão de fora, aproveitando o tempo oportuno.

(Veja Ef 5:15, 6)

na sabedoria – prudência cristã prática.

eles … sem – Aqueles que não estão na fraternidade cristã (1Co 5:12; 1Ts 4:12). Os irmãos, por amor, farão concessões para um ato indiscreto ou palavra de um irmão; o mundo não fará nenhum. Portanto, esteja mais em guarda no seu intercurso com o último, para que você não seja um obstáculo à sua conversão.

aproveitando o tempo – O grego expressa, comprando para si mesmo, e comprando das vaidades mundanas a oportunidade, sempre que lhe é oferecida, de bem para si e para os outros. “Previne a oportunidade, ou seja, de comprar um artigo fora do mercado, para obter o maior lucro com ele” (Conybeare e Howson).

6 A vossa palavra seja sempre com graça, temperada com sal, para que saibais como deveis responder a cada um.

com graça – grego, “na graça” como seu elemento (Cl 3:16; Ef 4:29). Compare o caso daqueles “do mundo” que “falam do mundo” (1Jo 4:5). Mesmo a menor folha do crente deve estar cheia da seiva do Espírito Santo (Jr 17:7, Jr 17:8). Sua conversa deveria ser alegre sem leveza, séria sem tristeza. Compare Lc 4:22; Jo 7:46, quanto ao discurso de Jesus.

temperada com sal – isto é, o sabor da sabedoria espiritual fresca e viva e sinceridade, excluindo toda “comunicação corrupta”, e também insipidez insípida (Mt 5:13; Mc 9:50; Ef 4:29). Compare todos os sacrifícios temperados com sal (Lv 2:13). Não muito longe de Colossos, na Frígia, havia um lago de sal, o que dá à imagem aqui a maior adequação.

como devíeis responder a todo homem – (1Pe 3:15).

6 A vossa palavra seja sempre com graça, temperada com sal, para que saibais como deveis responder a cada um.

Tíquico – (Veja Ef 6:2).

quem é um irmão amado – em vez disso, “o irmão amado”; o artigo “o” o identifica como bem conhecido para eles.

6 A vossa palavra seja sempre com graça, temperada com sal, para que saibais como deveis responder a cada um.

para o mesmo propósito – grego, “para este propósito”.

7 Tíquico, irmão amado, fiel trabalhador e colaborador no Senhor, vos fará saber tudo o que vem acontecendo comigo.
8 Foi para isso que eu o enviei até vós, para que saibais como estamos, e console os vossos corações.

para que ele conheça sua propriedade – Traduza: “para que ele conheça seu estado”: ​​respondendo a Cl 4:7. Então, um manuscrito muito antigo e a Vulgata leram. Mas os manuscritos mais antigos e as versões antigas do latim, “que YE pode conhecer o nosso estado.” No entanto, a última leitura parece ter se infiltrado em Ef 6:22. Paulo estava mais ansioso em conhecer o estado dos colossenses, devido às seduções a que eram expostos por falsos mestres; devido a que ele tinha “grande conflito para” eles (Cl 2:1).

console os vossos corações – angustiados como sois por minha prisão, bem como por vossas próprias provações.

9 Juntamente com ele está Onésimo, irmão fiel e amado, que é um de vós. Eles vos farão saber tudo o que está havendo por aqui.

Onésimo – o escravo mencionado na Epístola a Filemom (Fm 1:10, Fm 1:16), “um irmão amado”.

um fiel … irmão – em vez disso, “o irmão fiel”, ele sendo conhecido pelos colossenses como o escravo de Filemom, seu companheiro de cidade e companheiro cristão.

um de vocês – pertencente à sua cidade.

Eles vos farão saber tudo o que está havendo por aqui – grego, “todas as coisas aqui.” Esta repetição substancial de “todo o meu estado Tychicus declarar para você”, favorece fortemente a leitura da versão em inglês em Cl 4:8, “que ele possa (pode) conhecer o seu estado ”, pois é improvável que a mesma coisa seja afirmada três vezes.

10 Aristarco, que está preso comigo, vos saúda; e também Marcos, primo de Barnabé. Acerca dele, já recebestes ordens; se ele for até vós, recebei-o.

Aristarco – um macedônio de Tessalônica (At 27:2), que foi arrastado para o teatro em Éfeso, durante o tumulto com Caio, sendo “companheiros de viagem de Paulo”. Ele acompanhou Paulo à Ásia (At 20:4). e, posteriormente (At 27:2) para Roma. Ele estava agora em Roma com Paulo (compare Fm 1:23, Fm 1:24). Como ele é aqui mencionado como o “companheiro de prisão” de Paulo, mas em Fm 1:24 como “companheiro de trabalho” de Paulo; e vice-versa, Epafras em Fm 1:23, como seu “companheiro de prisão”, mas aqui (Cl 1:7) “companheiro de trabalho”, Meyer em Alford, conjectura que os amigos de Paulo compartilharam voluntariamente sua prisão por turnos, sendo Aristarco seu companheiro de prisão quando escreveu aos colossenses, Epafras quando escreveu a Filemom. O grego para “companheiro de prisão” é literalmente, companheiro cativo, uma imagem de prisioneiros tomados em guerra, sendo cristãos “companheiros soldados” (Fp 2:25; Fm 1:2), cuja guerra é “o bom combate da fé”.

Marcos – João Marcos (At 12:12, At 12:25); o evangelista de acordo com a tradição.

o filho da irmã – em vez disso, “primo” ou “parente de Barnabé”; o último sendo o mais conhecido é introduzido para designar Mark. O relacionamento naturalmente explica a seleção de Barnabé de Marcos como seu companheiro quando de outra forma qualificado; e também para a casa da mãe de Marcos em Jerusalém, sendo o lugar do recurso dos cristãos lá (At 12:12). A família pertencia a Chipre (At 4:36); isso explica a escolha de Barnabé de Chipre como a primeira estação em sua jornada (At 13:4 4), e por Marcos os acompanhando prontamente até agora, sendo o país de sua família; e para Paulo o rejeitando na segunda jornada por não ter ido além de Perge, na Panfília, mas tendo ido para casa a sua mãe em Jerusalém (Mt 10:37) na primeira viagem (At 13:13).

tocando quem – ou seja, Mark.

recebestes ordens – possivelmente antes da redação desta epístola; ou os “mandamentos” eram verbais por Tíquico e acompanhavam esta carta, uma vez que o pretérito era usado pelos antigos (onde usamos o presente) em relação ao tempo que seria quando a carta era lida pelos colossenses. Assim (Fm 1:19), “eu escrevi”, para “eu escrevo”. A substância deles era: “Se ele vier a vós, o receba”. A rejeição de Paulo a ele em sua segunda viagem missionária, porque ele havia voltado a Perga na primeira jornada (At 13:13; At 15:37-39), havia causado uma alienação entre ele e Barnabé. O amor cristão logo curou a brecha; pois aqui ele implica sua confiança restaurada em Marcos, faz uma alusão honrosa a Barnabé, e deseja que aqueles em Colossos que consideraram Marcos como suspeito em consequência desse erro passado devessem agora “recebê-lo” com bondade. Colossos fica a apenas cento e dezoito quilômetros de Perge e menos de vinte dos confins da Pisídia, através da qual a província de Paulo e Barnabé pregou em seu retorno durante a mesma jornada. Por isso, embora Paulo não tenha visitado pessoalmente a Igreja de Colossos, eles sabiam da infidelidade passada de Marcos; e precisava dessa recomendação dele, após a nuvem temporária sobre ele, de modo a recebê-lo, agora que ele estava prestes a visitá-los como evangelista. Novamente, na última prisão de Paulo, ele, pela última vez, fala de Marcos (2Tm 4:11).

11 E também Jesus, chamado Justo. Dentre os circuncisos, esses são os únicos cooperadores meus no Reino de Deus, e têm sido consolação para mim.

Justus – isto é, justo; um nome comum entre os judeus; Hebraico, “”tsadic)” (At 1:23).

Dentre os circuncisos – Isso implica que Epafras, Lucas e Demas (Cl 4:12, 14) não eram da circuncisão. Isso concorda com o nome gentio de Lucas (o mesmo que Lucano) e com o aspecto gentio de seu evangelho.

esses são os únicos etc – ou seja, dos judeus. Para os professores judeus eram geralmente opostos ao apóstolo dos gentios (Fm 1:15). Epafras, etc., também eram companheiros de trabalho, mas gentios.

até – isto é, na promoção do reino do Evangelho.

que foram – grego “, que foram feitos”, ou “tornaram-se”, isto é, na medida em que se tornaram um conforto para mim. O grego implica conforto i) n perigos forenses; uma palavra grega diferente expressa conforto na aflição doméstica (Bengel).

12 Epafras, que é um de vós, servo de Cristo Jesus, vos saúda. Ele sempre luta por vós em orações, para que fiqueis íntegros e plenamente convictos em toda a vontade de Deus.

Cristo – Os manuscritos mais antigos acrescentam “Jesus”.

Trabalhando fervorosamente – Como o grego, é o mesmo, traduzir, “esforçando-se sinceramente” (ver em Cl 1:29 e ver em Cl 2:1), literalmente, “lutando como na agonia de um concurso.”

em orações – Traduza como grego, “em suas orações”.

plenamente convictos – Os manuscritos mais antigos lidos, “totalmente assegurados”. Está traduzido, “totalmente persuadido”, Rm 4:21; Rm 14:5. Na expressão “perfeito”, ele se refere ao que já disse, Cl 1:28; Cl 2:2; Cl 3:14. “Perfeito” implica a obtenção da plena maturidade de um cristão. Bengel se junta “em toda a vontade de Deus” com “stand”.

13 Pois dou testemunho dele de que ele tem trabalhado muito por vós, pelos que estão em Laodiceia, e pelos que estão em Hierápolis.

um grande zelo – Os manuscritos mais antigos e a Vulgata têm “muito trabalho”.

para você – para que você não seja seduzido (Cl 2:4); um motivo pelo qual você deveria estar ansioso por si mesmo.

pelos que estão em LaodiceiaHierápolis – igrejas provavelmente fundadas por Epafras, como a Igreja em Colossos. Laodiceia, chamada de Laodice, rainha de Antíoco II, no rio Lico, foi, de acordo com a assinatura de Primeiro Timóteo, “a cidade mais importante da Frígia Pacatiana” (1Tm 6:21). Todas as três cidades foram destruídas por um terremoto em a.d. 62 [Tácito, Anais, 14.27]. Hierápolis ficava a seis milhas romanas ao norte de Laodiceia.

14 Lucas, o médico amado, vos saúda; e também Demas.

É conjecturado que Lucas “o médico amado” (o mesmo que o evangelista), pode ter primeiro se conectado com Paulo em profissionalmente atendendo-o na doença sob a qual ele trabalhou na Frígia e Galácia (em que último lugar ele foi detido por doença), no início da jornada em que Lucas primeiro é encontrado em sua companhia (At 16:10; compare Nota, ver em Gl 4:13). Assim, a alusão à sua profissão médica é apropriada, por escrito, aos homens da Frígia. Lucas ministrou a Paulo em seu último encarceramento (2Tm 4:11).

Demas – incluído entre seus “companheiros de trabalho” (Fm 1:24), mas depois um desertor dele através do amor deste mundo (2Tm 4:10). Ele sozinho não tem aqui um epíteto honorável ou descritivo anexado ao seu nome. Talvez, já, seu verdadeiro caráter estivesse se traindo.

15 Saudai aos irmãos que estão em Laodiceia, e também a Ninfa, e à igreja que está na casa dela.

Nymphas – de Laodiceia.

igreja… em sua casa – Então manuscritos antigos e a Vulgata leram. O mais antigo dizia: “SUA casa”; e um manuscrito, “SUA casa”, que faz de Nymphas uma mulher.

16 E depois que esta carta for lida entre vós, fazei que ela também seja lida na igreja dos laodicenses, e que vós leiais também a de Laodiceia.

a de Laodiceia – ou seja, a Epístola que eu escrevi para os laodiceanos, e que você receberá deles ao se aplicar a eles. Não a epístola aos efésios. Veja a Introdução a Efésios e veja a Introdução a Colossenses. As epístolas dos apóstolos foram lidas publicamente nas assembleias da igreja. Inácio [Epístola aos Efésios, 12], Policarpo [Epístola aos Filipenses, 3,11,12], Clemente [Epístola aos Coríntios, 1: 47], I Tessalonicenses 5:27; Ap 1:3: “Bem-aventurado aquele que lê e os que ouvem.” Assim, eles e os Evangelhos foram colocados em um nível com o Antigo Testamento, que foi similarmente lido (Dt 31:11). O Espírito Santo inspirou Paulo a escrever, além daquelas outras Epístolas existentes, as quais Ele viu necessárias para aquele dia e para igrejas particulares; e que não eram assim para a Igreja de todas as idades e lugares. É possível que a Epístola aos Colossenses fosse lida para a edificação de outras igrejas além da de Colossos; então a Epístola aos Efésios deveria ser lida em várias igrejas além de Éfeso, e que Laodiceia era a última dessas igrejas antes de Colossos, de onde ele poderia designar a Epístola aos Efésios aqui como “a Epístola de Laodiceia”. Mas é igualmente possível que a Epístola quisesse dizer era uma para os próprios laodiceanos.

17 E dizei a Árquipo: Presta atenção ao trabalho que recebeste do Senhor, para que o cumpras.

digamos a Arquipo: Os colossenses (não apenas o clero, mas os leigos) são orientados: “Falai com Arquipo”. Isso prova que a Escritura pertence aos leigos bem como ao clero; e que os leigos podem, com proveito, admoestar o clero em casos particulares quando o fazem em mansidão. Bengel sugere que Arquipo talvez tenha sido impedido de comparecer à assembléia da Igreja por problemas de saúde ou idade. A palavra “cumprir” está de acordo com o seu ministério estando perto do seu fim (Cl 1:25; compare com Fm 1:2). No entanto, “cumprir” pode significar, como em 2Tm 4:5, “fazer prova completa do teu ministério”. “Dê toda a diligência para cumpri-lo plenamente”; uma monição talvez necessária por Arquipo.

do Senhor – O elemento no qual todo trabalho do cristão, e especialmente o ministro cristão, deve ser feito (Cl 4:7; 1Co 7:39; Fp 4:2).

18 Esta saudação é da minha mão, de Paulo. Lembrai-vos das minhas prisões. A graça esteja convosco.

A saudação de autógrafos de Paulo (1Co 16:21; 2Ts 3:17), atestando que a carta anterior, embora escrita por um amanuense, é dele mesmo.

Lembrai-vos das minhas prisões – Já neste capítulo ele mencionou seus “laços” (Cl 4:3) e novamente Cl 4:10, um incentivo para que eles deveriam amar e orar (Cl 4:3) por ele; e ainda mais, que deveriam, em obediência reverente a suas monções nesta epístola, afastar-se do falso ensinamento aqui estigmatizado, lembrando que um conflito (Cl 2:1) ele tinha em seu favor em meio aos seus laços. “Quando lemos sobre suas correntes, não devemos esquecer que elas se moveram sobre o papel enquanto ele escrevia; sua mão [direita] estava acorrentada à [mão esquerda do] soldado que o mantinha ”(Alford).

A graça esteja convosco – grego, “a graça” que todo cristão desfruta em certo grau, e que flui de Deus em Cristo pelo Espírito Santo (Tt 3:15; Hb 13:25)

<Colossenses 3 1 Tessalonicenses 1>

Introdução à Colossenses 4

Cl 4: 1-18. Exortações continuaram. Para a oração: Sabedoria em relação aos não convertidos: Quanto aos portadores da epístola, Tíquico e Onésimo: Saudações de encerramento.

Leia também uma introdução à Epístola aos Colossenses

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.