Êxodo 35

Contribuições ao Tabernáculo

1 E Moisés fez juntar toda a congregação dos filhos de Israel, e disse-lhes:Estas são as coisas que o SENHOR mandou que façais.

Comentário de R. Jamieson

E Moisés fez juntar toda a congregação dos filhos de Israel – Naum ocasião referida na abertura deste capítulo, os israelitas foram especialmente lembrados do desígnio de erigir um magnífico tabernáculo para a adoração regular de Deus, bem como de os principais artigos que foram necessários para fornecer esse edifício sagrado [Êxodo 35:11-19]. (Ver Êxodo 25:1-40; ver Êxodo 27:1-21; ver Êxodo 30:1 à 31:18). [JFB, aguardando revisão]

2 Seis dias se fará obra, mas o dia sétimo vos será santo, sábado de repouso ao SENHOR:qualquer um que nele fizer obra morrerá.

Comentário de R. Jamieson

A violação do descanso do sábado não foi apenas um ato de audácia ímpia contra o Criador, mas de rebelião direta contra o Soberano teocrático de Israel. É como uma violação da lei civil do reino que a violação do descanso sabático é aqui proclamada um crime capital. [JFU, aguardando revisão]

3 Não acendereis fogo em todas as vossas moradas no dia do sábado.

Comentário de R. Jamieson

O sábado não era um dia de jejum. Oséias israelitas cozinhavam suas refeições naquele dia, para o qual, é claro, uma fogueira seria necessária; e esta visão da instituição é apoiada pela conduta de nosso Senhor (14:1). Mas nos primeiros tempos os israelitas, enquanto peregrinavam no deserto e subsistiam de maná, recebiam um suprimento duplo no sexto dia, que eles cozinhavam também naquele dia (veja a nota em Êxodo 16:23), de modo que um fogo para a culinária propósitos era totalmente desnecessário no dia de sábado. Como o acender de uma fogueira, portanto, só poderia ser para fins seculares, a inserção da proibição em relação ao trabalho do tabernáculo torna altamente provável que ele se destinava principalmente aos mecânicos que deveriam ser empregados naquela construção; e como alguns deles poderiam ter suposto que era permitido exercer seu comércio na promoção de uma estrutura a ser dedicada ao culto religioso, foi calculado para impedir todas essas ideias, proibindo absolutamente qualquer fogo para afiar ferramentas, para o derretimento de metais, ou qualquer outro propósito material relacionado ao santuário. [JFU, aguardando revisão]

4 E falou Moisés a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo:Isto é o que o SENHOR mandou, dizendo:

Comentário Ellicott

Esta passagem é a sequência e a contrapartida de Êxodo 25:1-7 e segue exatamente a mesma ordem na enumeração das ofertas exigidas. Ambas as passagens declaram igualmente que a condição sine quâ non de uma oferta aceitável é “um coração voluntário” (Êxodo 25:2 ; Êxodo 35:5). [Ellicott, aguardando revisão]

5 Tomai dentre vós oferta para o SENHOR:todo generoso de coração a trará ao SENHOR:ouro, prata, bronze;

Comentário de Matthew Poole

todo generoso de coração, pois Deus não valoriza serviços forçados ou de má vontade, 2 Coríntios 9:7. [Poole, aguardando revisão]

6 E azul, e púrpura, e carmesim, e linho fino, e pelo de cabras;

Comentário de R. Jamieson

azul, [uwtkeelet] – de um molusco, Helix Ianthina (Linnoeus), uma espécie de mexilhão encontrada no Mediterrâneo, com uma concha de cerúleo; de onde foi obtido o corante roxo azul-escuro; Septuaginta, huakinthon.

púrpura [wª’argaamaan] – um roxo-avermelhado, obtido de uma espécie diferente de marisco mediterrâneo (Ezequiel 27:7Ezequiel 27:16). [A etimologia desta palavra, e do cognato caldeu, ‘argªwaan (2Crônicas 2:6; Daniel 5:7; Daniel 5:16), foi traçada com grande probabilidade no sânscrito. A forma, ‘argaamaan, é ragaman sânscrito; e ‘argªwaan é ragavan sânscrito,’ tingido de vermelho ‘(Gesenius); Septuaginta, porfurano].

carmesim [wªtowla`at shaaniy] – um corante vermelho carmesim ou bonito, extraído de um inseto, Kermes, coccus ilicis (Linnoeus), assim chamado por depositar seus ovos em fileiras no azevinho – a cochonilha. [Septuaginta, kokkinon diploun.

linho fino [sheesh] – um nome aplicado a ele por causa de sua brancura. Septuaginta, busson kekloosmeneen, bussus de fiação fina. De acordo com a opinião recebida na Europa, essa manufatura era, até um período relativamente recente, considerada como sendo algodão. Mas os experimentos precisos feitos com o microscópio, decidiram o fato de que era linho. ‘Dificuldade considerável, no entanto, se apresenta, devido ao hebraico shesh sendo traduzido por bissus na versão da Septuaginta, e em nossa própria,’ linho fino ‘; e shesh é o nome aplicado até hoje pelos árabes à musselina fina, que é de algodão, e não de linho; porque a semelhança das palavras nessas línguas cognatas argumenta a favor do mesmo significado. Por outro lado, Heródoto diz que os panos de múmia eram de “Sindon bizantino” (linho); e eles são invariavelmente linho’ (Rawlinson).

pelos de cabra [`iziym] – cabras, elipse para pelo de cabra, tecido em camlete, usado principalmente como cobertura para tendas (cf. Êxodo 36:14; 1Samuel 19:13). [Septuaginta, trichas aigeias]. [JFU, aguardando revisão]

7 E couros vermelhos de carneiros, e couros finos, e madeira de acácia;

Comentário de R. Jamieson

couros de carneiros – O texugo era um animal impuro, e não é nativo do Oriente – e sim algum tipo de peixe, do couro do qual são feitas sandálias no Oriente. [Veja  e veja em Ezequiel 16:10]

madeira de acácia – ou Shittah (Isaías 41:19), a acácia, um arbusto que cresce abundantemente nos desertos da Arábia, produzindo uma madeira leve, forte e bonita, em longas tábuas. [JFB, aguardando revisão]

8 E azeite para a luminária, e especiarias aromáticas para o azeite da unção, e para o incenso aromático;

Comentário de R. Jamieson

azeite para a luminária (veja a nota em Êxodo 27:20.)

especiarias aromáticas para o azeite da unção [bªsaamiym] – fragrância como difundida por especiarias; mas no plural, especiarias, aromáticos, canela, etc. (veja a nota em Êxodo 25:23); [hacamiym] o incenso, não necessariamente incenso ‘doce’ (veja a nota em Êxodo 30:34). Este versículo está faltando na versão da Septuaginta. [JFU, aguardando revisão]

9 E pedras de ônix, e demais pedrarias, para o éfode, e para o peitoral.

Comentário de R. Jamieson

Pedras de ônix [‘abneey shoham] – (veja a nota em Gênesis 2:12). É duvidoso o que se entende por gema. Michaelis supõe que seja o ônix com listras claras.

para o éfode (veja a nota sobre a forma do éfode, Êxodo 28:6.) Um éfode era uma veste quadrada que cobria os ombros e se estendia sobre o peito, parecendo um casaco sem mangas. [A Septuaginta tem eis teen epoomida para a vestimenta usada sobre os ombros.]

e para o peitoral – ornamento usado especialmente no peitoral do sumo sacerdote, que era cravejado externamente com pedras preciosas (veja a nota em Êxodo 28:15). [A Septuaginta tem kai eis ton podeeree, e para o manto longo (pendurado até os pés) (Apocalipse 1:13).] As coisas mencionadas na parte anterior do catálogo foram trazidas pelo povo em geral; mas as pedras preciosas foram contribuídas somente pelos príncipes (Êxodo 35:27). [JFU, aguardando revisão]

10 E todo sábio de coração dentre vós, virá e fará todas as coisas que o SENHOR mandou:

Comentário de Matthew Poole

todo sábio de coração – ou seja, todo artista habilidoso; pois embora Deus tivesse prescrito as coisas, ainda assim, era necessária sabedoria e habilidade para executar o que Deus ordenou.

[Poole, aguardando revisão]
11 O tabernáculo, sua tenda, e sua coberta, e seus anéis, e suas tábuas, suas barras, suas colunas, e suas bases;

Comentário Barnes

Veja Êxodo 26:1-37. Já foi observado Êxodo 25:10 que nas instruções para fazer o santuário, a arca da aliança, como a coisa principal pertencente a ela, é mencionada primeiro; mas na ordem prática do trabalho, como está arranjado aqui, o tabernáculo com sua tenda e cobertura vêm em primeiro lugar. [Barnes, aguardando revisão]

12 A arca, e suas varas, o propiciatório, e o véu da tenda;

Comentário Barnes

o véu da tenda – Esta não é a mesma que a cobertura de Êxodo 35:11, que denota a cobertura da tenda (ver Êxodo 26:14):a palavra é usada aqui para as cortinas de entrada (ver Êxodo 26:36; Êxodo 27 :16). [Barnes, aguardando revisão]

13 A mesa, e suas varas, e todos os seus utensílios, e o pão da proposição.

Comentário Cambridge

o pão da proposição – incluído também em Êxodo 39:36 entre as coisas trazidas pelo povo, embora a farinha não seja mencionada entre os artigos a serem oferecidos, vv. 6-9. O pão da proposição foi posteriormente preparado pelos sacerdotes com materiais oferecidos pelo povo (Levítico 24:5; Levítico 24:8). [Cambridge, aguardando revisão]

14 O candelabro da luminária, e seus utensílios, e suas lâmpadas, e o azeite para a luminária;

Comentário de John Gill

e suas lâmpadas, e o azeite para a luminária; os recipientes, nos quais eram colocados o óleo e as mechas para queimar e iluminar, como Jarchi os interpreta; sobre esses veja Êxodo 25:31. [Gill, aguardando revisão]

15 E o altar do incenso, e suas varas, e o azeite da unção, e o incenso aromático, e a cortina da porta, para a entrada do tabernáculo;

Comentário Cambridge

o altar do incenso] este aqui aparece no lugar em que devemos esperá-lo, entre os outros vasos do lugar santo. [Cambridge, aguardando revisão]

16 O altar do holocausto, e sua grelha de bronze, e suas varas, e todos os seus utensílios, e a pia com sua base;

Comentário de John Gill

a pia com sua base; Aben Ezra, um escritor judeu do século 12, aqui observa que não tinha varais e conjectura que era carregada em carroças quando precisava ser deslocada. [Gill, aguardando revisão]

17 As cortinas do átrio, suas colunas, e suas bases, e a cortina da porta do átrio;

Comentário de John Gill

As cortinas do átrio. Do tabernáculo, o átrio exterior, que era de linho fino torcido, cem côvados de comprimento de cada lado, norte e sul, e cinquenta côvados de largura, leste e oeste; veja Êxodo 27:9.

suas colunas, e suas bases; os pilares eram aqueles nos quais as cortinas eram penduradas; e as bases eram o que as colunas eram deixadas e fixadas. [Gill, aguardando revisão]

18 As estacas do tabernáculo, e as estacas do átrio, e suas cordas;

Comentário de R. Jamieson

Nenhuma menção foi feita sobre isso em Exodo 25:1-40, pode ser notado que Josefo diz, ‘que a cada tábua do tabernáculo, e a cada coluna das cortinas do átrio, havia cordas presas no topo da tábua ou coluna, e que a outra extremidade das cordas ou cordas era presa a pregos de latão de um côvado de comprimento, que em cada coluna eram cravados profundamente no solo, e evitariam que o tabernáculo fosse sacudido pela violência dos ventos ‘. [JFU, aguardando revisão]

19 As vestimentas do serviço para ministrar no santuário, as sagradas vestimentas de Arão o sacerdote, e as vestimentas de seus filhos para servir no sacerdócio.

Comentário de John Gill

As vestimentas do serviço para ministrar no santuário… Para embrulhar os vários vasos do tabernáculo, quando removidos de um lugar para outro; veja Êxodo 31:10 ou as vestimentas dos sacerdotes, nas quais eles faziam seu serviço e, portanto, segue-se, por meio de aposição.

as sagradas vestimentas de Arão o sacerdote, e as vestimentas de seus filhos para servir no sacerdócio; para a qual há instruções específicas em Êxodo 28:1. [Gill, aguardando revisão]

20 E saiu toda a congregação dos filhos de Israel de diante de Moisés.

Comentário de R. Jamieson

Não foram feitas arengas excitantes, nem as Bíblias em casa nas quais puderam comparar as exigências de seu líder e ver se essas coisas eram assim. Mas eles não tinham nenhuma dúvida quanto ao fato de ele ter a vontade de Deus, e ficaram impressionados com o senso tão forte de que era seu dever, que fizeram uma oferta espontânea dos melhores e mais valiosos tesouros que possuíam. [JFB, aguardando revisão]

21 E veio todo homem a quem seu coração estimulou, e todo aquele a quem seu espírito lhe deu vontade, e trouxeram oferta ao SENHOR para a obra do tabernáculo do testemunho, e para toda sua confecção, e para as sagradas vestimentas.

Comentário de R. Jamieson

E veio todo homem a quem seu coração estimulou – Um elemento poderoso, sem dúvida, desta extraordinária liberalidade de coração aberto foi a lembrança de sua recente transgressão, que os fez “zelosos de boas obras” (compare 2Coríntios 7:11). Mas junto com esse motivo, havia outros de um tipo mais elevado e mais nobre – um princípio de amor a Deus e dedicação ao Seu serviço, um desejo ansioso de assegurar o benefício de Sua presença e gratidão pelos sinais de Seu favor divino:Sob a influência combinada dessas considerações, as pessoas estavam tão dispostas e prontas a derramar suas contribuições no tesouro do santuário.

e todo aquele a quem seu espírito lhe deu vontade – a natureza humana é sempre a mesma, e está implícito que, enquanto um espírito extraordinário de liberalidade piedosa reinava nos peitos do povo em geral, havia exceções – algumas que gostavam muito do mundo, que amavam as suas posses mais do que o seu Deus e que não podiam separar-se delas; não, não para o serviço do tabernáculo. [JFB, aguardando revisão]

22 E vieram tanto homens como mulheres, todo voluntário de coração, e trouxeram correntes e pendentes, anéis e braceletes, e toda joia de ouro; e qualquer um oferecia oferta de ouro ao SENHOR.

Comentário de R. Jamieson

Houve nessa idade precoce sem dinheiro sob a forma de moedas ou ouro. O dinheiro que circulava com o comerciante consistia de anéis que eram pesados ​​e, principalmente, de enfeites para decoração pessoal. O espanto diante da abundância de seus ornamentos acaba quando aprendemos que os ornamentos caros e elegantes abundavam na proporção em que a roupa era simples e escassa entre os egípcios, e alguns, totalmente despojados de roupas, ainda usavam colares ricos [Hengstenberg]. Entre as pessoas com sentimentos e gostos orientais, quase nenhuma prova mais forte poderia ter sido dada sobre o poder da religião do que sua disposição não apenas para deixar de lado, mas para dedicar aquelas bugigangas muito valiosas à casa de Deus; e assim todos, como os sábios orientais, colocaram o melhor que tinham ao serviço de Deus.

E vieram tanto homens como mulheres – literalmente, “os homens acima e acima das mulheres”; uma fraseologia que implica que as mulheres representavam uma parte proeminente, apresentavam suas ofertas primeiro, e depois eram seguidas por tantos de seus companheiros masculinos quanto eram dispostos da mesma forma. [JFB, aguardando revisão]

23 Todo homem que se achava com material azul, ou púrpura, ou carmesim, ou linho fino, ou pelo de cabras, ou odres vermelhos de carneiros, ou couros finos, o trazia.

Comentário Ellicott

odres vermelhos de carneiros. – Em vez disso, peles de carneiro tingidas de vermelho, como as mesmas palavras são traduzidas em Êxodo 25:5 ; Êxodo 35:7 . [Ellicott, aguardando revisão]

24 Qualquer um que oferecia oferta de prata ou de bronze, trazia ao SENHOR a oferta:e todo o que se achava com madeira de acácia, trazia-a para toda a obra do serviço.

Comentário Ellicott

oferta de prata. —Prata havia sido enumerada entre as ofertas que seriam aceitas (Êxodo 25:3 ; Êxodo 35:5) e, portanto, foi trazido; mas é difícil dizer o que foi feito com ele. Toda a prata realmente empregada no santuário provinha dos meios-siclos pagos quando as pessoas eram contadas. (Ver Êxodo 38:25-28 .) Talvez as ofertas de prata voluntárias tenham sido devolvidas aos doadores. [Ellicott, aguardando revisão]

25 Além disso todas as mulheres sábias de coração fiavam de suas mãos, e traziam o que haviam fiado:azul, ou púrpura, ou carmesim, ou linho fino.

Comentário Whedon

todas as mulheres sábias de coração fiavam de suas mãos – isso parece ter sido a atividade das mulheres entre os egípcios e outras nações antigas. O fato de mulheres de coração sábio terem feito esse trabalho mostra que era um trabalho que exigia habilidade. [Whedon, aguardando revisão]

26 E todas as mulheres cujo coração as levantou em sabedoria, fiaram pelos de cabras.

Comentário Ellicott

Parece ter sido mais difícil fazer um fio de cabelo de cabra do que de linho. Somente os mais habilidosos empreenderam a tarefa mais difícil. [Ellicott, aguardando revisão]

27 E os príncipes trouxeram pedras de ônix, e as pedras dos engastes para o éfode e o peitoral;

Comentário Barnes

As pedras preciosas (Êxodo 28:9) e especiarias foram fornecidas pelos príncipes, que eram mais ricos do que os outros israelitas. [Barnes, aguardando revisão]

28 E a especiaria aromática e azeite, para a luminária, e para o azeite da unção, e para o incenso aromático.

Comentário de John Gill

a especiaria aromática e azeite. Especiarias excelentes e óleo precioso, azeite puro de oliva, como as pessoas comuns não tinham, e que eles tiraram do Egito.

para a luminária – para a luz do castiçal somente; o óleo e outras especiarias.

para o azeite da unção, e para o incenso aromático; as especiarias para o primeiro eram mirra pura, canela doce, cálamo doce e cássia; e para o último, estoraque, ônica, gálbano, com olíbano puro. [Gill, aguardando revisão]

29 Dos filhos de Israel, tanto homens como mulheres, todos os que tiveram coração voluntário para trazer para toda a obra, que o SENHOR havia mandado por meio de Moisés que fizessem, trouxeram oferta voluntária ao SENHOR.

Comentário de John Gill

Veja Gill em Êxodo 35:21 e como havia trabalho e serviço designado por Deus para ser feito no tabernáculo legal, de modo que há na igreja do Evangelho; tais como oração, louvor, pregação e ouvir a palavra e a administração de ordenanças; e para o apoio do qual as contribuições são feitas; e tudo isso deve ser feito de boa vontade e cordialmente:o Evangelho deve ser pregado não por constrangimento, mas de boa vontade, não por dinheiro vil, mas com uma mente pronta; a palavra deve ser ouvida e recebida com toda a prontidão, e as ordenanças devem ser submetidas com alegria e de todo o coração; e as contribuições feitas para os pobres, e o apoio do serviço divino, devem ser generosos e generosos:e aqueles que têm um coração e espírito tão dispostos, não o têm por natureza ou por si mesmos, mas pela graça eficaz de Deus, o que os torna um povo disposto no dia de seu poder; e do Espírito de Deus, que neles opera, tanto o querer como o fazer, segundo a sua boa vontade; e do amor de Deus e de Cristo constrangendo-os a isso:e estes agem de acordo com suas várias habilidades, alguns têm mais graça e dons maiores, e outros menores e mais mesquinhos; assim como alguns possuem mais bens deste mundo do que outros e, portanto, são capazes de prestar mais serviços; mas todos, de acordo com sua capacidade, de cada sexo e classe, devem contribuir com tudo que puderem, livre e voluntariamente, para a realização da causa de Deus e dos interesses da religião:alguns trazem ouro, e alguns pelo de cabra, alguns prata e um pouco de bronze, etc. mas tudo sendo oferecido de boa vontade, a partir de princípios corretos e com pontos de vista corretos, é aceitável. [Gill, aguardando revisão]

Os artesãos do Tabernáculo

30 E disse Moisés aos filhos de Israel:Olhai, o SENHOR nomeou a Bezalel filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá;

Comentário de R. Jamieson

Moisés tinha feito essa comunicação antes [ver Êxodo 31:2-5; veja também em Êxodo 31:2]. Mas agora que a colecção tinha sido feita, os materiais foram contribuídos e as operações de construção prestes a começar, foi com a maior propriedade que ele lembrou ao povo que os indivíduos encarregados da aplicação do seu ouro e prata tinham sido nomeados para o trabalho de autoridade ao qual todos se curvariam. [JFB, aguardando revisão]

31 E o encheu de espírito de Deus, em sabedoria, em inteligência, e em conhecimento, e em todo artifício,

Comentário de John Gill

Este e os dois versículos seguintes contêm o relato das qualificações de Bezaleel, que ele recebeu de uma maneira extraordinária do Senhor, e estas são expressas nas mesmas palavras que em Êxodo 31:3. [Gill, aguardando revisão]

32 Para projetar inventos, para trabalhar em ouro, e em prata, e em bronze,

Comentário de John Gill

Este, o versículo anterior e o seguinte contêm o relato das qualificações de Bezaleel, que ele recebeu de uma maneira extraordinária do Senhor, e estas são expressas nas mesmas palavras que em Êxodo 31:3. [Gill, aguardando revisão]

33 E em obra de pedrarias para engastar, e em obra de madeira, para trabalhar em toda invenção engenhosa.

Comentário de John Gill

Este e os dois versículos anteriores contêm o relato das qualificações de Bezaleel, que ele recebeu de uma maneira extraordinária do Senhor, e estas são expressas nas mesmas palavras que em Êxodo 31:3. [Gill, aguardando revisão]

34 E pôs em seu coração o que podia ensinar, tanto ele como Aoliabe filho de Aisamaque, da tribo de Dã:

Comentário Ellicott

E pôs em seu coração o que podia ensinar. – Era essencial que os dois mestres-artesãos pudessem instruir os seus subordinados, a quem devia ser confiada a efetiva realização das obras que pretendiam. Deus os qualificou especialmente para atuarem como instrutores.

ele como Aoliabe. —Aholiab, embora subordinado a Bezaleel, era o diretor de seu próprio departamento, o de tecelagem e bordado (Êxodo 38:23), e tinha que instruí-lo como Bezaleel o fizera no seu. [Ellicott, aguardando revisão]

35 E os encheu de sabedoria de coração, para que façam toda obra de artifício, e de invenção, e de recamado em azul, e em púrpura, e em carmesim, e em linho fino, e em tear; para que façam todo trabalho, e inventem todo desenho.

Comentário de R. Jamieson

E os encheu de sabedoria de coração – uma afirmação que não apenas atesta que habilidade em arte e ciência é um presente direto de Deus, mas que a tecelagem era especialmente assunto dos homens no Egito (ver Êxodo 38:2239:22,27). E em perfeita harmonia com o testemunho dos monumentos é o relato dado por Moisés aos artistas que foram divinamente ensinados as artes necessárias para o embelezamento do tabernáculo. Outros, cujos meios limitados não admitiam essas contribuições caras, ofereciam seus serviços gratuitos na fabricação de artigos de tapeçaria que fossem necessários; artes que as mulheres israelitas aprenderam como servas nas casas dos príncipes egípcios. [JFB, aguardando revisão]

<Êxodo 34 Êxodo 36>

Visão geral de Êxodo

Em Êxodo 1-18, “Deus resgata os Israelitas de uma vida de escravidão no Egito e confronta o mal e as injustiças do Faraó” (BibleProject). (6 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Em Êxodo 19-40, “Deus convida os Israelitas a um relacionamento de aliança e vive no meio deles, no Tabernáculo, mas Israel age em rebeldia e estraga o relacionamento” (BibleProject). (6 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro do Êxodo.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.