Bíblia, Revisar

Êxodo 35

Contribuições ao Tabernáculo

1 E Moisés fez juntar toda a congregação dos filhos de Israel, e disse-lhes: Estas são as coisas que o SENHOR mandou que façais.

E Moisés fez juntar toda a congregação dos filhos de Israel – Na ocasião referida na abertura deste capítulo, os israelitas foram especialmente lembrados do desígnio de erigir um magnífico tabernáculo para a adoração regular de Deus, bem como de os principais artigos que foram necessários para fornecer esse edifício sagrado [Êx 35:11-19]. (Ver Êx 25:1-40; ver Êx 27:1-21; ver Êx 30:1 à 31:18).

2 Seis dias se fará obra, mas o dia sétimo vos será santo, sábado de repouso ao SENHOR: qualquer um que nele fizer obra morrerá.
3 Não acendereis fogo em todas as vossas moradas no dia do sábado.
4 E falou Moisés a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: Isto é o que o SENHOR mandou, dizendo:
5 Tomai dentre vós oferta para o SENHOR: todo generoso de coração a trará ao SENHOR: ouro, prata, bronze;
6 E azul, e púrpura, e carmesim, e linho fino, e pelo de cabras;
7 E couros vermelhos de carneiros, e couros finos, e madeira de acácia;
8 E azeite para a luminária, e especiarias aromáticas para o azeite da unção, e para o incenso aromático;
9 E pedras de ônix, e demais pedrarias, para o éfode, e para o peitoral.
10 E todo sábio de coração dentre vós, virá e fará todas as coisas que o SENHOR mandou:
11 O tabernáculo, sua tenda, e sua coberta, e seus anéis, e suas tábuas, suas barras, suas colunas, e suas bases;
12 A arca, e suas varas, o propiciatório, e o véu da tenda;
13 A mesa, e suas varas, e todos os seus utensílios, e o pão da proposição.
14 O candelabro da luminária, e seus utensílios, e suas lâmpadas, e o azeite para a luminária;
15 E o altar do incenso, e suas varas, e o azeite da unção, e o incenso aromático, e a cortina da porta, para a entrada do tabernáculo;
16 O altar do holocausto, e sua grelha de bronze, e suas varas, e todos os seus utensílios, e a pia com sua base;
17 As cortinas do átrio, suas colunas, e suas bases, e a cortina da porta do átrio;
18 As estacas do tabernáculo, e as estacas do átrio, e suas cordas;
19 As vestimentas dos serviço para ministrar no santuário, as sagradas vestimentas de Arão o sacerdote, e as vestimentas de seus filhos para servir no sacerdócio.
20 E saiu toda a congregação dos filhos de Israel de diante de Moisés.

Não foram feitas arengas excitantes, nem as Bíblias em casa nas quais puderam comparar as exigências de seu líder e ver se essas coisas eram assim. Mas eles não tinham nenhuma dúvida quanto ao fato de ele ter a vontade de Deus, e ficaram impressionados com o senso tão forte de que era seu dever, que fizeram uma oferta espontânea dos melhores e mais valiosos tesouros que possuíam.

21 E veio todo homem a quem seu coração estimulou, e todo aquele a quem seu espírito lhe deu vontade, e trouxeram oferta ao SENHOR para a obra do tabernáculo do testemunho, e para toda sua confecção, e para as sagradas vestimentas.

E veio todo homem a quem seu coração estimulou – Um elemento poderoso, sem dúvida, desta extraordinária liberalidade de coração aberto foi a lembrança de sua recente transgressão, que os fez “zelosos de boas obras” (compare 2Co 7:11). Mas junto com esse motivo, havia outros de um tipo mais elevado e mais nobre – um princípio de amor a Deus e dedicação ao Seu serviço, um desejo ansioso de assegurar o benefício de Sua presença e gratidão pelos sinais de Seu favor divino: Sob a influência combinada dessas considerações, as pessoas estavam tão dispostas e prontas a derramar suas contribuições no tesouro do santuário.

e todo aquele a quem seu espírito lhe deu vontade – a natureza humana é sempre a mesma, e está implícito que, enquanto um espírito extraordinário de liberalidade piedosa reinava nos peitos do povo em geral, havia exceções – algumas que gostavam muito do mundo, que amavam as suas posses mais do que o seu Deus e que não podiam separar-se delas; não, não para o serviço do tabernáculo.

22 E vieram tanto homens como mulheres, todo voluntário de coração, e trouxeram correntes e pendentes, anéis e braceletes, e toda joia de ouro; e qualquer um oferecia oferta de ouro ao SENHOR.

Houve nessa idade precoce sem dinheiro sob a forma de moedas ou ouro. O dinheiro que circulava com o comerciante consistia de anéis que eram pesados ​​e, principalmente, de enfeites para decoração pessoal. O espanto diante da abundância de seus ornamentos acaba quando aprendemos que os ornamentos caros e elegantes abundavam na proporção em que a roupa era simples e escassa entre os egípcios, e alguns, totalmente despojados de roupas, ainda usavam colares ricos [Hengstenberg]. Entre as pessoas com sentimentos e gostos orientais, quase nenhuma prova mais forte poderia ter sido dada sobre o poder da religião do que sua disposição não apenas para deixar de lado, mas para dedicar aquelas bugigangas muito valiosas à casa de Deus; e assim todos, como os sábios orientais, colocaram o melhor que tinham ao serviço de Deus.

E vieram tanto homens como mulheres – literalmente, “os homens acima e acima das mulheres”; uma fraseologia que implica que as mulheres representavam uma parte proeminente, apresentavam suas ofertas primeiro, e depois eram seguidas por tantos de seus companheiros masculinos quanto eram dispostos da mesma forma.

23 Todo homem que se achava com material azul, ou púrpura, ou carmesim, ou linho fino, ou pelo de cabras, ou odres vermelhos de carneiros, ou couros finos, o trazia.
24 Qualquer um que oferecia oferta de prata ou de bronze, trazia ao SENHOR a oferta: e todo o que se achava com madeira de acácia, trazia-a para toda a obra do serviço.
25 Além disso todas as mulheres sábias de coração fiavam de suas mãos, e traziam o que haviam fiado: azul, ou púrpura, ou carmesim, ou linho fino.
26 E todas as mulheres cujo coração as levantou em sabedoria, fiaram pelos de cabras.
27 E os príncipes trouxeram pedras de ônix, e as pedras dos engastes para o éfode e o peitoral;
28 E a especiaria aromática e azeite, para a luminária, e para o azeite da unção, e para o incenso aromático.
29 Dos filhos de Israel, tanto homens como mulheres, todos os que tiveram coração voluntário para trazer para toda a obra, que o SENHOR havia mandado por meio de Moisés que fizessem, trouxeram oferta voluntária ao SENHOR.

Os artesãos do Tabernáculo

30 E disse Moisés aos filhos de Israel: Olhai, o SENHOR nomeou a Bezalel filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá;

Moisés tinha feito essa comunicação antes [ver Êx 31:2-5; veja também em Êx 31:2]. Mas agora que a colecção tinha sido feita, os materiais foram contribuídos e as operações de construção prestes a começar, foi com a maior propriedade que ele lembrou ao povo que os indivíduos encarregados da aplicação do seu ouro e prata tinham sido nomeados para o trabalho de autoridade ao qual todos se curvariam.

31 E o encheu de espírito de Deus, em sabedoria, em inteligência, e em conhecimento, e em todo artifício,
32 Para projetar inventos, para trabalhar em ouro, e em prata, e em bronze,
33 E em obra de pedrarias para engastar, e em obra de madeira, para trabalhar em toda invenção engenhosa.
34 E pôs em seu coração o que podia ensinar, tanto ele como Aoliabe filho de Aisamaque, da tribo de Dã:
35 E os encheu de sabedoria de coração, para que façam toda obra de artifício, e de invenção, e de recamado em azul, e em púrpura, e em carmesim, e em linho fino, e em tear; para que façam todo trabalho, e inventem todo desenho.

E os encheu de sabedoria de coração – uma afirmação que não apenas atesta que habilidade em arte e ciência é um presente direto de Deus, mas que a tecelagem era especialmente assunto dos homens no Egito (ver Êx 38:2239:22,27). E em perfeita harmonia com o testemunho dos monumentos é o relato dado por Moisés aos artistas que foram divinamente ensinados as artes necessárias para o embelezamento do tabernáculo. Outros, cujos meios limitados não admitiam essas contribuições caras, ofereciam seus serviços gratuitos na fabricação de artigos de tapeçaria que fossem necessários; artes que as mulheres israelitas aprenderam como servas nas casas dos príncipes egípcios.

<Êxodo 34 Êxodo 36>

Leia também uma introdução ao livro do Êxodo.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.