Bíblia, Revisar

Atos 22

1 Homens irmãos, e pais, ouvi agora minha defesa para convosco.
2 E tendo ouvido que ele lhes falava em língua hebraica, fizeram ainda mais silêncio. E ele disse:

a língua hebraica – (Veja em At 21:40).

Eles poderiam tê-lo entendido em grego e, sem dúvida, esperavam que o renegado se dirigisse a eles naquela língua, mas o som de sua sagrada língua materna os levou a um silêncio mais profundo.

3 Eu verdadeiramente sou um homem judeu, nascido em Tarso da Cilícia, e criado nesta cidade aos pés de Gamaliel, ensinado ao mais correto modo da Lei paterna e zeloso de Deus, assim como todos vós sois hoje.

um judeu de Tarso, criado nesta cidade, aos pés – (Veja Lc 10:39).

de Gamaliel – (Veja em At 5:34); um fato de grande importância na história do apóstolo, mantendo a mesma relação com sua futura carreira como a educação de Moisés na corte egípcia para o trabalho para o qual ele estava destinado.

a maneira perfeita da lei dos pais – a forma mais estrita do judaísmo tradicional.

zeloso – “um zelote”.

em direção a Deus como todos vocês são neste dia – seu próprio zelo assassino anterior contra os discípulos do Senhor Jesus sendo meramente refletido em seu presente tratamento de si mesmo.

4 Eu ,que persegui este caminho até a morte, atando tanto a homens como a mulheres, e os entregando a prisões.

Eu persegui, etc. – (Veja em At 9:1-2; veja em At 9:5-7).

5 Assim como também o sumo sacerdote me é testemunha, e todo o conselho dos anciãos; dos quais eu, tendo tomado cartas para os irmãos, fui a Damasco para que os que estivessem ali, eu também os trouxesse amarrados a Jerusalém, para que fossem castigados.

o sumo sacerdote – ainda vivo.

me dá testemunho, e toda a propriedade dos anciãos – todo o Sinédrio.

6 Mas aconteceu que, estando eu no caminho, e chegando perto de Damasco, quase ao meio dia, de repente uma grande luz do céu brilhou ao redor de mim.
7 Eu cai ao chão, e ouvi uma voz, que me dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?
8 E eu respondi: Quem és, Senhor? E ele me disse: Eu sou Jesus, o nazareno, a quem tu persegues.

Jesus de Nazaré – o nazareno. Veja em At 9:5.

9 E os que estavam comigo verdadeiramente viram a luz, e ficaram muito atemorizados; mas eles não ouviram a voz daquele que falava comigo.

os que estavam comigo – (Veja em At 9:7, etc.)

10 E eu disse: Que farei, Senhor? E o Senhor me disse: Levanta-te, e vai a Damasco, e ali te será dito tudo o que te é ordenado fazer.
11 E quando eu não conseguia ver, por causa da glória daquela luz, eu fui levado pela mão dos que estavam comigo, e assim cheguei a Damasco.
12 E um certo Ananias, homem devoto conforme a Lei, que tinha bom testemunho de todos os judeus que moravam ali ;

Ninguém poderia saber, a partir desta descrição de Ananias, que ele era um cristão, o objetivo dos apóstolos é mantê-lo como inatingível. até mesmo para os judeus mais rígidos.

13 Tendo vindo até mim, e ficando diante de mim ,ele me disse: Irmão Saulo, recupere a vista; E naquela mesma hora eu pude vê-lo.
14 E ele disse: O Deus de nossos pais te predeterminou para que tu conheças a vontade dele, e vejas aquele justo, e tu ouças a voz de sua boca.

O Deus de nossos pais te predeterminou – relacionando cuidadosamente a nova economia com a velha, como a continuação dela; ambos tendo um autor glorioso.

veja isso – “o”

Apenas um – compare At 3:147:52.

e tu ouças a voz de sua boca – para colocá-lo em um nível com os outros apóstolos, que haviam “visto o Senhor [ressuscitado]”.

15 Porque tu serás testemunha dele para com todos as pessoas, daquilo que tens visto e ouvido.
16 E agora, por que estás parado? Levanta-te, e sê batizado, e lava teus pecados, invocando o nome do Senhor.

sê batizado, e lava teus pecados – Este modo de falar surge do batismo sendo o selo visível de remissão.

invocando o nome do Senhor – em vez disso, “tendo chamado”, isto é, depois de ter feito isso; referindo-se à confissão de Cristo que precedeu o batismo, como At 8:37.

17 E aconteceu a mim, tendo eu voltado a Jerusalém, e estando orando no Templo, veio-me um êxtase;

aconteceu… – Este diálogo emocionante entre o Redentor glorificado e seu vaso escolhido está em nenhum outro lugar relacionado.

quando voltei a Jerusalém – na ocasião mencionada em At 9:26-29.

estando orando no Templo – Ele chama a atenção deles para o fato de que depois de sua conversão ele manteve sua conexão com o templo como antes.

18 E eu vi aquele que me dizia: Apressa-te, e sai logo de Jerusalém, porque não aceitarão teu testemunho sobre mim.

rapidamente fora de Jerusalém – compare At 9:29.

porque eles não receberão o teu testemunho … E eu disse: Senhor, eles sabem, etc. – “Pode ser, Senhor, que eles resistirão ao testemunho de alguém que tão bem conheciam como entre os mais amargos de todos contra os teus discípulos, e a quem nada menos do que a prova irresistível poderia ter se voltado para Ti?

19 E eu disse: Senhor, eles sabem que eu prendia e açoitava nas sinagogas aqueles que criam em ti.
20 E quando o sangue de Estêvão, tua testemunha, se derramava, eu também estava presente, e consentia em sua morte, e guardava as roupas daqueles que o matavam.
21 E ele me disse: Vai, porque eu te enviarei para longe, aos gentios.

Isto é, “basta; teu testemunho não deve ser jogado fora em Jerusalém; os gentios, de longe, são a tua esfera peculiar ”.

22 E eles o ouviram até esta palavra, e em seguida levantaram suas vozes, dizendo: Extermina-o da terra! Porque não é bom que ele viva.

deu-lhe audiência a esta palavra … então … Fora com tal um sujeito da terra, etc. – Os preconceitos nacionais deles / delas se enfureceram à menção de uma missão aos Gentiles, eles teriam feito rapidamente a ele como fizeram a Stephen, mas pela presença e proteção do oficial romano.

23 E enquanto eles gritavam, tiravam suas capas, e lançavm pó ao ar,
24 O comandante mandou que o levassem à área fortificada, dizendo que o interrogassem com açoites, para saber por que causa clamavam assim contra ele.

examinado pela flagelação – de acordo com a prática romana.

para que ele soubesse por que motivo choravam – o discurso de Paulo para ele em uma língua desconhecida, ele concluiu pelo horror que acendeu na vasta audiência que ele deve ter sido culpado de algum crime.

25 E quando estavam o atando com correias, Paulo disse ao centurião que estava ali: É lícito para vós açoitar a um homem romano, sem ter sido condenado?

Paulo disse ao centurião que estava ali – para supervisionar a tortura e receber a confissão que se esperava dele.

É lícito para você flagelar um homem que é romano etc. – Veja em At 16:37.

26 E o centurião, tendo ouvido isto ,foi e avisou ao comandante, dizendo: Olha o que estás a ponto de fazer, porque este homem é romano.
27 E o comandante, tendo se aproximado, disse-lhe: Dize-me, tu és romano? E ele disse: Sim.

tu és romano? – mostrando que este ser de Tarso, que ele havia dito antes (At 21:39) não implica necessariamente que ele era um cidadão romano.

28 E o comandante respondeu: Eu com muita soma de dinheiro obtive esta cidadania romana. E Paulo disse: E eu a tenho desde que nasci.

Eu com muita soma de dinheiro obtive esta cidadania romana – a cidadania romana foi comprada e vendida no reinado de Cláudio, nós sabemos, a um preço alto: em uma data posterior, por quase nada. Mas colocar uma declaração falsa sobre esse privilégio era um crime capital.

Eu nasci livre, por compra, ou em recompensa de serviços, por parte de seu pai ou de algum ancestral.

29 Então logo se afastaram dele aqueles que estavam para interrogá-lo; e até o comandante teve temor, ao entender que Paulo era romano, e que tinha o atado.

o capitão-chefe também temia etc. – Veja em At 16:38.

30 E no dia seguinte, querendo saber corretamente a causa de por que ele era acusado pelos judeus, ele o soltou das correntes, e mandou vir aos chefes dos sacerdotes e todo o supremo conselho deles; e tendo trazido a Paulo, apresentou -o diante deles.

mandou vir aos chefes dos sacerdotes e todo o supremo conselho deles – isto é, que o Sinédrio fosse formalmente convocado. Note aqui o poder de ordenar um Sinédrio para julgar este caso, assumido pelos oficiais romanos e aquiescer da parte deles.

<Atos 21 Atos 23>

Introdução à Atos 22

A defesa de Paulo das escadas da fortaleza – A fúria do público explodindo, o comandante o trouxe ao forte para ser examinado pela flagelação, mas aprendendo que ele é um romano, ele ordena sua libertação e comanda o Sinédrio para tente ele.

Leia também uma introdução ao Livro dos Atos dos Apóstolos.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.