Bíblia

Salmo 27

Aviso Quer estudar a Bíblia e não sabe por onde começar? Conheça o nosso curso: Como Estudar a Bíblia? Ele é gratuito, online e pode ser iniciado agora mesmo! Clique aqui e saiba mais.


1 (Salmo de Davi) O SENHOR é minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem terei medo?

O SENHOR é minha luz – que ilumina a escuridão da angústia, ansiedade e perigo; dando vida e alegria. Compare com Sl 4:6; 18:28; 36:9; 43:3; 84:11; Is 10:17; Mq 7:8. O Novo Testamento nos interpreta as palavras em um sentido espiritual mais amplo (Jo 1:4,9; 8:12; 1Jo 1:5).

minha salvação. Compare com Sl 27:9; Êx 15:2.

O SENHOR é a força da minha vida (“O Senhor é o meu forte refúgio”, NVI; “O SENHOR é a fortaleza de minha vida”, NVT) – ou seja, defesa contra as investida dos inimigos. Compare com Sl 18:2; 31:2-3. [Cambridge, 1906]

2 Quando maus se chegaram a mim para comerem as minhas carnes, eles, meus opressores e inimigos, tropeçaram e caíram.

Ou então no futuro, “Quando maus se chegarem a mim para comerem as minhas carnes, eles, meus opressores e inimigos, tropeçarão e cairão”, como nas versões NVI e NVT.

para comerem as minhas carnes – uma figura de linguagem para expressar o desejo de destruir o salmita por parte de seus inimigos, e não canibalismo como alguns poderiam pensar.

3 Ainda que um exército me cercasse, meu coração não temeria; ainda que uma guerra se levante contra mim, nisto mantenho confiança.

nisto mantenho confiança. “Nisto” pode ser no fato de que “o SENHOR é minha luz e a minha salvação” (Sl 27:1), ou no caso de um acontecimento como a guerra e o ataque por parte do inimigo. [Pulpit, 1895]

4 Uma coisa pedi ao SENHOR, e a buscarei: que eu possa morar na casa do SENHOR todos os dias de minha vida, para ver a beleza do SENHOR, e aprender em seu Templo.

morar na casa do SENHOR – como seu hóspede (“habitarei na casa do SENHOR por muitos e muitos dias”, Sl 23:6). A figura sugere uma comunhão constante com Deus. [Dummelow, 1909]

para ver a beleza do SENHOR. A referência aqui é à beleza ou encanto do caráter divino, tal como se manifestava particularmente no culto público a Deus, ou por aqueles símbolos que no culto antigo foram designados para tornar esse carácter conhecido. No tabernáculo e no templo havia uma manifestação do caráter de Deus não vista em outro lugar. Todo o culto foi adaptado para expor sua grandeza, sua glória e sua graça. Grandes verdades eram trazidas à mente, aptas para elevar, confortar e santificar a alma; e foi na contemplação dessas verdades que o salmista procurou elevar e purificar sua própria mente, e se sustentar nos problemas e perplexidades da vida. Compare com Sl 73:15-17. [Barnes, 1870]

aprender (“inquirir”, ACF; “meditar”, A21) em seu Templo – ou seja, para descobrir tudo o que tal relação com Deus pode ensinar. [Dummelow, 1909]

Templo – ou tabernáculo. O palácio ou a morada de Yahweh. A palavra aqui usada aqui seria aplicável a ambos, porém, visto que o templo ainda não havia sido construído, ela deve ser entendida como referindo-se ao tabernáculo. [Barnes, 1870]

5 Porque no dia da adversidade ele me ocultará em seu abrigo; ele me esconderá no oculto da sua tenda; me porá sobre as rochas.

O “abrigo” de Jehovah, como a tenda de um chefe do deserto, oferece proteção e hospitalidade. A figura de Sl 27:4-5 pode ter sido baseada na morada visível de Jehovah em Jerusalém, e, nesse caso, as palavras usadas significam propriamente a estrutura temporária erguida por Davi. [Dummelow, 1909]

6 E minha cabeça será exaltada acima dos inimigos que me cercam; e eu sacrificarei na tenda dele sacrifícios com alta voz; cantarei e louvarei ao SENHOR.

minha cabeça será exaltada – ou seja, serei colocado fora do alcance dos meus inimigos. Por isso, ele declara seu propósito de oferecer sacrifícios de gratidão. [JFB, 1871]

7 Ouve, SENHOR, minha voz, quando eu clamo; tem piedade de mim, e responde-me.

tem piedade de mim. (“tem misericórdia de mim”, NVI; “tem compaixão”, NVT).

8 Quando disseste: Buscai o meu rosto; a ti te disse o meu coração: O teu rosto, SENHOR, buscarei.

Este versículo dá a essência de toda revelação divina e de toda resposta humana a ela.

Buscai o meu rosto – como visitante busca acesso à presença de um rei oriental. A figura continua nos Sl 27:9. [Dummelow, 1909]

9 Não escondas de mim a tua face, nem rejeites a teu servo com ira; tu tens sido meu socorro; não me deixes, nem me desampares, ó Deus da minha salvação.

Não escondas de mim a tua face – em contraste com o encontrar do “rosto” de Deus, que é prometido aos que o buscam (Sl 27:8).

ó Deus da minha salvação – não só um Salvador, mas a própria salvação para mim. [JFU, 1871]

10 Porque meu pai e minha mãe me abandonaram, mas o SENHOR me recolherá.

Ou então, conforme a versão NVT, “Mesmo que meu pai e minha mãe me abandonem, o SENHOR me acolherá”.

Uma expressão proverbial. Ainda que ele não tenha amigos e seja abandonado como uma criança abandonada, Jehovah o adotará e cuidará dele. Seu amor é mais forte que o das relações humanas mais próximas. Compare com Is 49:15; Sl 103:13. [Cambridge, 1906]

11 Ensina-me, SENHOR, o teu caminho, e guia-me pela via correta, por causa dos meus inimigos.

Compare com Sl 5:8; 25:12. No trajeto da vida designado para ele por Deus, ele estará seguro. Ele ora para que seja como um caminho ao longo de uma planície aberta, livre de armadilhas e lugares onde os inimigos podem se esconder para o emboscarem. [Cambridge, 1906]

12 Não me entregues à vontade dos meus adversários, porque se levantaram contra mim falsas testemunhas, e os que respiram crueldade.

falsas testemunhas – ou seja, caluniadores, e não testemunhas reais em um tribunal, como poderia se pensar. Compare com Sl 35:11; Pv 6:19.

os que respiram crueldade – ou seja, os que conspiram para o prejudicar. Compare com At 9:1. [Cambridge, 1906]

13 Se eu não tivesse crido que veria a bondade do SENHOR na terra dos viventes, certamente já teria perecido.

Ou então, conforme a versão A21, “Creio que verei a bondade do SENHOR na terra dos viventes”.

terra dos viventes – em oposição ao Sheol, o estado dos mortos – uma ilustração do valor da vida presente para a fé do Antigo Testamento. [Dummelow, 1909]

14 Espera no SENHOR, esforça-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera pois ao SENHOR.

Ou então, conforme a versão A21, “Espera pelo SENHOR; anima-te e fortalece teu coração; espera, pois, pelo SENHOR”.

Espera no SENHOR. O salmista exorta a si mesmo a depender do Senhor pelo fato de que ele nunca falhou em suas promessas. [Genebra, 1599]

<Salmo 26 Salmo 28>

Introdução ao Salmo 27

O Salmo 27 é composto por duas partes. A primeira (Sl 27:1-6) carrega uma linguagem de triunfo, louvor e saudade da casa de Deus, cujo verso principal é “O SENHOR é minha luz e a minha salvação; a quem temerei?”; a segunda parte (Sl 27: 7-14), é uma oração queixosa em meio à inimigos e perigos. As circunstâncias em Maanaim, após a batalha e antes da submissão formal das tribos descontentes (2Sm 18; 19), explicam esta diversidade, e a súbita transição de Sl 27:7. [Whedon, 1874]

Visão geral de Salmos

“O livro dos Salmos foi projetado para ser o livro de orações do povo de Deus enquanto esperam o Messias e seu reino vindouro”. Tenha uma visão geral deste livro através de um breve vídeo produzido pelo BibleProject. (9 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro de Salmos.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – maio de 2020.