Bíblia, Revisar

Isaías 17

1 Revelação sobre Damasco: Eis que Damasco será tirada de tal maneira que não será mais uma cidade, mas sim, um amontoado de ruínas.

Is 17: 1-11. Profecia sobre Damasco e seu aliado Samaria, isto é, a Síria e Israel, que haviam se unido (sétimo e oitavo capítulos).

Já Tiglate-Pileser havia levado o povo de Damasco para Quir, no quarto ano de Acaz (2Rs 16:9); mas agora no reinado de Ezequias uma nova derrubada é predita (Jr 49:23; Zc 9:1). Além disso, Salmanasar levou Israel de Samaria para a Assíria (2Rs 17:6; 18:10-11) no sexto ano de Ezequias de Judá (ano nono de Oséias de Israel). Esta profecia foi, sem dúvida, dada anteriormente nos primeiros anos de Ezequias, quando as nações estrangeiras entraram em colisão mais próxima com Judá, devido ao aspecto ameaçador da Assíria.

Damasco – posto diante de Israel (Efraim, Is 17:3), que é principalmente referido no que se segue, porque era o poder prevalecente na liga; com ele Efraim se levantou ou caiu (Is 7:1-25).

2 As cidades de Aroer serão abandonadas; serão para os rebanhos, e ali se deitarão, sem haver quem os espante.

cidades de Aroer – isto é, as cidades ao redor de Aroer e sob sua jurisdição (Gesenius). Assim “cidades com as suas aldeias” (Js 15:44); “Hesbom e todas as suas cidades” (Js 13:17). Aroer estava perto de Rabbahammon, no rio de Gade, um braço do Jaboque (2Sm 24:5), fundado pelos gaditas (Nm 32:34).

para os rebanhos – (Is 5:17).

3 E a fortaleza de Efraim se acabará, como também o reino de Damasco, e os restantes dos sírios; serão como a glória dos filhos de Israel,diz o SENHOR dos exércitos.

acabará – As fortalezas serão derrubadas (Samaria especialmente: Os 10:14; Mq 1:6; Hc 1:10).

remanescente da Síria – tudo o que restou após a derrubada de Tiglath-pileser (2Rs 16:9).

como a glória de … Israel – Eles terão o mesmo destino que Israel, seu aliado.

4 E será naquele dia, que a glória de Jacó se definhará, e a gordura de sua carne emagrecerá;

glória de Jacó – o reino de Efraim e tudo o que eles confiam em (Os 12:2; Mq 1:5).

gordura … magra – (Veja em Is 10:16).

5 Pois será como o ceifeiro, que colhe os grãos, e com seu braço ceifa as espigas; será também como o que colhe espigas no vale de Refaim.

ceifeiro – Os habitantes e riquezas de Israel serão varridos, e poucos deixados para trás, assim como o lavrador reúne o milho e o fruto, e deixa apenas alguns espigas e uvas. (2Rs 18:9-11) .

com seu braço – Ele recolhe o grão em pé com um braço, para que ele possa cortá-lo com a foice na outra mão.

Refaim – uma planície fértil no sudoeste de Jerusalém em direção a Belém e ao país dos filisteus (2Sm 5:18-22).

6 Porém ainda ficarão nele algumas sobras, como no sacudir da oliveira, dois ou três azeitonas ficam na ponta mais alta dos ramos, e quatro ou cinco em seus ramos frutíferos,diz o SENHOR, o Deus de Israel.

nele – isto é, na terra de Israel.

dois ou trêsna ponta mais alta – Restarão em Israel alguns pobres habitantes, como as duas ou três bagas de oliva deixadas nos galhos mais altos, que não vale a pena dar-se ao trabalho de tentar alcançar.

7 Naquele dia o homem dará atenção ao seu Criador, e seus olhos olharão ao Santo de Israel;

olhe para o seu Criador – em vez de confiar em suas fortalezas – (Is 17:3; Mq 7:7).

8 E não dará atenção aos altares, obra de suas próprias mãos, nem olharão para o que seus próprios dedos fizeram, nem para os mastros de Aserá, nem para os altares de incenso.

altares – Uma árvore simbólica é frequentemente encontrada em inscrições assírias, representando as hostes do céu (“Saba”), respondendo a Ashteroth ou Astarte, a rainha do céu, como Baal ou Bel é o rei. Daí a expressão “imagem do bosque” é explicada (2Rs 21: 7).

imagens – literalmente, “imagens para o sol”, isto é, para Baal, que responde ao sol, como Astarte para as hostes do céu (2Rs 23:5; Jó 31:26).

9 Naquele dia suas cidades fortificadas serão como plantas abandonadas e os mais altos ramos, os quais eles abandonaram por causa dos filhos de Israel. E haverá assolação,

plantas abandonadas – em vez disso “as sobras de bosques”, o que o machado deixa quando ele corta o bosque (compare Is 17:6).

que eles deixaram por causa de “que (os inimigos) devem deixar para os filhos de Israel”; literalmente, “partirá antes da face dos filhos de Israel” (Maurer) Mas algumas cidades dentre muitas serão deixadas para Israel, pelo propósito de Deus, executadas pela Assíria.

10 Pois te esqueceste do Deus de tua salvação, e não te lembraste da rocha de tua fortaleza. Por isso, tu cultivarás belas plantas, e as cercarás de ramos estranhos.

Deus de… salvação… rocha – (Dt 32:15,18).

plantas – em vez disso, “berçário”, “motivos de prazer” (Maurer)

definir em vez de “, defini-los”, os motivos de prazer.

deslizamentos estranhos – cortes de plantas de longe e, portanto, valiosos.

11 No dia que as plantares, tu as farás crescer, e pela manhã farás com que tua semente brote; porém a colheita será perdida no dia de sofrimento e de dores insuportáveis.

tua planta – sim, “no dia do teu plantio” [Horsley].

shalt… make… grow – Maurer traduz: “Tu cercas”, ou seja, o campo de prazer. A sentença paralela, “Faça… florescer”, favorece a versão inglesa. Assim que tu plantas, cresce.

pela manhã – isto é, imediatamente depois; Assim, no Salmo 90:14, o hebraico “pela manhã” é traduzido como “cedo”.

mas… será um montão – sim, “mas (prometendo como era a perspectiva) a colheita se foi” [Horsley].

em… dia de luto – sim, “no dia da posse (esperada)” (Maurer) “No dia da inundação” [Horsley].

de tristeza desesperada – em vez disso, “E a tristeza deve ser desesperada ou irremediável”. Na versão em inglês “heap” e “tristeza” podem ser tomadas em conjunto por hendiadys. “O montão da colheita será uma tristeza desesperada” (Rosenmuller).

12 Ai da multidão dos muitos povos, que bramam como o bramido do mar; e do rugido das nações, que rugem como o rugido de águas impetuosas.

Is 17: 12-18: 7. Destruição repentina de um grande exército na Judéia (a saber, a da Senaqueribe assíria) e anúncio do evento aos embaixadores da Etiópia.

A conexão deste fragmento com o que precede é: apesar das calamidades que chegam a Israel, o povo de Deus não será totalmente destruído (Is 6:12-13); os espoliadores assírios perecerão (Is 17:13-14).

Ai da multidão – sim, “Oséias (Hark)! um barulho de ”etc. Na visão, o profeta percebe as vastas e misturadas hostes assírias (hebraico, “muitos povos”, ver em Is 5:26): nas colinas de Judá (assim “montanhas”, Is 17:13): mas na “repreensão” de Deus, eles “fugirão como joio” para a pressa… que fazem, ao contrário, “o rugido… bramam” (compare Is 8:7; Jr 6:23). O verso 13 deve – sim, “Deus repreende (Sl 9:5) eles, e eles fogem – são perseguidos ”; o evento é colocado diante dos olhos como realmente presentes, não no futuro.para… montanhas – As escadarias no leste ficam ao ar livre em lugares elevados, de modo a captar o vento que separa o joio do trigo (Sl 88:13; Os 13:3) coisa que rola – qualquer coisa que rola: restolho. 14 antes do amanhecer – cumprida ao pé da letra na destruição “antes do amanhecer” do vasto exército que “à noite” era tal terror (“problema”) ) para Judá; na frase veja Sl 90:6; 30:5. Ele não é – ou seja, o inimigo. Uma declaração geral do destino que aguarda os inimigos do povo de Deus (Is 54:17).

13 As nações rugirão, como o rugido de muitas águas, porém Deus as repreenderá, e elas fugirão para longe. Serão levadas a fugirem como restos de palhas nos montes diante do vento, como coisas que rolam perante um redemoinho.
14 Ao tempo da tarde eis que há pavor; mas antes que amanheça não há mais: Esta é a parte daqueles que nos despojam, e o futuro reservado para aqueles que nos saqueiam.
<Isaías 16 Isaías 18>

Leia também uma introdução ao Livro de Isaías.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.