Bíblia, Revisar

Jó 13

1 Eis que meus olhos têm visto tudo isto ; meus ouvidos o ouviram, e entenderam.

tudo isto – quanto às relações da Providência (Jó 12: 3).

2 Assim como vós o sabeis, eu também o sei; não sou inferior a vós.
3 Mas eu falarei com o Todo-Poderoso, e quero me defender para com Deus.

Jó deseja defender sua causa diante de Deus (Jó 9,34; Jó 9,35), já que ele está cada vez mais convencido do caráter sem valor de seus pretensos “médicos” (Jó 16: 2).

4 Pois na verdade vós sois inventores de mentiras; todos vós sois médicos inúteis.

inventores de mentiras – literalmente, “artísticos twisters de discursos vãos” (Umbreit).

5 Bom seria se vos calásseis por completo, pois seria sabedoria de vossa parte.

(Pv 17:28). Os árabes dizem: “Os sábios são mudos; o silêncio é sabedoria ”.

6 Ouvi agora meu argumento, e prestai atenção aos argumentos de meus lábios.
7 Por acaso falareis perversidade por Deus, e por ele falareis engano?

engano – usar falácias para reivindicar Deus em Seus atos; como se o fim justificasse os meios. O “engano” deles a favor de Deus contra Jó foi afirmaram que ele era um pecador, porque ele era um sofredor. [JFU]

8 Fareis acepção de sua pessoa? Brigareis em defesa de Deus?

acepção de sua pessoa – Deus; isto é, seja parcial por Ele, como quando um juiz favorece uma parte em um julgamento, por causa de considerações pessoais.

Brigareis em defesa de Deus? – ou seja, om falácias e preposições contra Jó antes do julgamento (Jz 6:31). A parcialidade nunca pode agradar ao Deus imparcial; nem a bondade da causa desculpa a injustiça dos argumentos. [JFU]

9 Seria bom para vós se ele vos investigasse? Enganareis a ele como se engana a algum homem?

A questão para você será boa, quando Ele procura você e seus argumentos? Você será considerado por Ele como puro e desinteressado?

zomba – (Gl 6: 7). Em vez disso, “você pode enganá-lo como um homem?”

10 Certamente ele vos repreenderá, se em oculto fizerdes acepção de pessoas.

Se, embora secretamente, agires parcialmente. (Veja em Jó 13:8; Sl 82:1-2, “Até quando julgareis injustamente, e favoreceis a aparência dos perversos?”). Deus pode justificar Seus atos com sucesso, e não precisa de nenhum argumento falacioso do homem. [JFU]

11 Por acaso a majestade dele não vos espantará? E o temor dele não cairá sobre sobre vós?

fazer você com medo? – ou seja, de empregar sofismas em Seu nome (Jr 10: 7, Jr 10:10).

12 Vossos conceitos são provérbios de cinzas; vossas defesas são como defesas de lama.

provérbios – “máximas proverbiais”, assim chamadas porque bem lembradas.

de cinzas – ou “parábolas de cinzas”; a imagem de leveza e nada (Is 44:20).

corpos – em vez disso, “entrenchments”; os de barro, em oposição aos de pedra, são fáceis de serem destruídos; assim, os provérbios, por trás dos quais eles se entrincheiraram, não os protegerão quando Deus aparecer para repreendê-los por sua injustiça a Jó.

13 Calai-vos diante de mim, e eu falarei; e venha sobre mim o que vier.

Jó desejaria ser poupado de seus discursos, de modo a expressar toda a sua mente quanto à sua miséria (Jó 13:14), aconteça o que acontecer.

14 Por que tiraria eu minha carne com meus dentes, e poria minha alma em minha mão?

Um provérbio para: “Por que eu desejaria ansiosamente salvar minha vida?” (Eichorn). A imagem da primeira sentença é a de uma fera que, para preservar sua presa, a carrega nos dentes. Que no segundo se refere aos homens que seguram na mão o que eles querem manter em segurança.

15 Eis que, ainda que ele me mate, nele esperarei; porém defenderei meus caminhos diante dele.

nele – Então a margem ou keri, lê. Mas a leitura textual ou chetib é “não”, que concorda melhor com o contexto, e outras passagens em que ele diz que não tem esperança (Jó 6:11; Jó 7:21; Jó 10:20; Jó 19:10). “Embora Ele me mate, e eu não ouso mais esperança, ainda vou manter”, etc., isto é, “desejo vindicar-me diante dEle”, como não um hipócrita [Umbreit e Noyes].

16 Ele mesmo será minha salvação; pois o hipócrita não virá perante ele.

Ele – em vez disso, “Isto também já fala em meu nome (literalmente, ‘para minha absolvição salvadora’) para um hipócrita não desejar vir diante dEle” (como eu faço) (Umbreit). (Veja última sentença de Jó 13:15).

17 Ouvi com atenção minhas palavras, e com vossos ouvidos minha declaração.

com vossos ouvidos – isto é, com atenção.

minha declaração – a saber, que desejo ser autorizado a justificar-me imediatamente diante de Deus.

18 Eis que já tenho preparado minha causa; sei que serei considerado justo.

ordenou – implicando uma constante preparação para a defesa em sua confiança de inocência.

19 Quem é o que brigará comigo? Pois então eu me calaria e morreria.

se, etc. – antes, “então eu seguraria minha língua e entregaria o fantasma”; isto é, se alguém pode lutar comigo e me provar falso, não tenho mais o que dizer. “Eu ficarei em silêncio e morrerei”. Como o nosso “eu apostaria minha vida nisso” (Umbreit).

20 Somente duas coisas não faças comigo; então eu não me esconderei de teu rosto:

Endereço para Deus.

não me esconderei – permaneça corajosamente para manter minha causa.

21 Afasta tua mão de sobre mim, e teu terror não me espante.

(Veja em Jó 9:34 e veja Salmo 39:10).

22 Chama, e eu responderei; ou eu falarei, e tu me responde.

Chama – um desafio para o réu para responder às acusações.

responderei – a defesa começou.

falarei – como demandante.

responde – ao fundamento do demandante. Expressões de um julgamento.

23 Quantas culpas e pecados eu tenho? Faze-me saber minha transgressão e meu pecado.

O catálogo de meus pecados deve ser grande, a julgar pela severidade com que Deus, de novo, esmaga alguém que já se curvou. Será que ele iria considerá-los! Ele então veria o quanto minhas calamidades superam em número.

pecado – singular, “estou inconsciente de um único pecado particular, muito menos de muitos” (Umbreit).

24 Por que escondes teu rosto, e me consideras teu inimigo?

rosto – uma figura da impressão sombria causada pela súbita nebulosidade do sol.
inimigo – Deus tratou Jó como um inimigo que deve ser roubado do poder por sofrimentos incessantes (Jó 7:17, Jó 7:21).

25 Por acaso quebrarás a folha arrebatada pelo vento ? E perseguirás a palha seca?

(Lv 26:36; Salmo 1: 4). Jó se compara a uma folha já caída, que a tempestade ainda persegue para cá e para lá.

pausa – literalmente, “sacuda com (Teu) terrores.” Jesus Cristo não “quebra a cana ferida” (Is 42: 3, Is 27: 8).

26 Por que escreves contra mim amarguras, e me fazes herdar as transgressões de minha juventude?

escreves – uma frase judicial, para anotar a punição determinada. A sentença do condenado costumava ser escrita (Is 10: 1; Jr 22:30; Sl 149: 9) (Umbreit).

amarguras – punições amargas.

faz com que eu possua – ou “herdei”. Na velhice, ele recebe a herança do pecado, adquirido imprudentemente na juventude. “Herdar pecados” é herdar as punições inseparavelmente ligadas a elas nas ideias hebraicas (Sl 25: 7).

27 Também pões meus pés no tronco, e observas todos os meus caminhos. Tu pões limites às solas dos meus pés.

ações – em que os pés do prisioneiro foram feitos rápido até o momento da execução (Jr 20:2).

observas todos os meus caminhos – como um supervisor iria assistir a um prisioneiro.

print – Ou os estoques, ou sua doença, marcavam suas solas (hebraico, “raízes”) como o bastonado faria. Melhor, tu desenhas (ou digestas) (Gesenius) uma linha (ou trincheira) (Gesenius) em volta da minha sola, além da qual eu não devo me mover (Umbreit).

28 Eu me consumo como a podridão, como uma roupa que a traça rói.
Jó fala de si mesmo na terceira pessoa, formando assim a transição para a sorte geral do homem (Jó 14: 1; Salmo 39:11; Os 5:12).

<Jó 12 Jó 14>

Leia também uma introdução ao livro de Jó.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.