Bíblia, Revisar

Isaías 27

1 Naquele dia, o SENHOR punirá, com sua dura, grande e forte espada, ao Leviatã, a ágil serpente; ao Leviatã, a serpente tortuosa; e matará o dragão que está no mar.

Is 27: 1-13. Continuação do vigésimo quarto, vigésimo quinto e vigésimo sexto capítulos.

No momento em que Israel for libertado e as nações ímpias punidas, Deus castigará também o grande inimigo da Igreja.

dolorido – sim, “duro”, “bem-humorado”.

Leviatã – literalmente, em árabe, “o animal retorcido”, aplicável a todo grande inquilino das águas, serpentes marinhas, crocodilos etc. Em Ez 29:3; 32:2; Dn 7:1, etc. Ap 12:3, potentados hostis a Israel são descritos da mesma forma; antitípico e, finalmente, Satanás é destinado (Ap 20:10).

piercing – rígido [Lowth]. Voando [Maurer e Septuaginta]. Longo, estendido, a saber, como o crocodilo que não pode facilmente curvar seu corpo [Houbigant].

torto – sinuoso.

dragão – hebraico, {tenin}; o crocodilo.

mar – o Eufrates, ou a expansão dele perto da Babilônia.

2 Naquele dia, cantai à preciosa vinha:

Naquele dia, quando o leviatã for destruído, a vinha (Sl 80:8), a Igreja de Deus, expurgada de suas manchas, será amável aos olhos de Deus; para trazer esse sentido, melhor, Lowth, mudando uma letra hebraica, lê “agradável”, “adorável”, para “vinho tinto”.

sing – uma música responsiva [Lowth].

para ela – sim, “concernente a ela” (ver em Is 5:1); ou seja, o estado judeu (Maurer)

3 Eu, o SENHOR, a vigio, e a rego a cada momento; para que ninguém a invada, eu a vigiarei de noite e de dia.

para que não machuque – ataque (Maurer) “Para que nada esteja faltando nela” [Horsley].

4 Já não há furor em mim. Caso alguém ponha contra mim espinhos e cardos, eu lutarei contra eles em batalha, e juntos os queimarei.

A fúria não está em mim – isto é, não nutro mais raiva da minha videira.

quem colocaria … na batalha – isto é, se eu tivesse os abrolhos, etc. (o inimigo ímpio; Is 9:18; 10:17; 2Sm 23:6), diante de mim! “Eu iria passar”, ou melhor, “contra eles”.

5 Ou, se quiserem depender de minha força, então façam as pazes comigo, e sejam comigo feitas as pazes.

Se não; a única alternativa, se os inimigos de Israel desejarem escapar de serem “queimados juntos”.

força – sim, “o refúgio que eu compro” (Maurer) “Agarre-se”, refere-se aos chifres do altar que os fugitivos muitas vezes tomavam como um asilo (1Rs 1:50; 2:28). Jesus é a “força” de Deus, ou “refúgio”, para o qual os pecadores devem reparar e se apossar, se quiserem ter “paz” com Deus (Is 45:24; Rm 5:1; Ef 2:14; compare Jó 22:21).

6 Dias virão em que Jacó lançará raízes, florescerá, e brotará Israel; e encherão superfície do mundo de frutos.

Ele – Jeová. Aqui a canção do Senhor quanto à Sua vinha (Is 27:2-5) termina; e o profeta confirma o sentimento no canto, sob a mesma imagem de uma videira (compare Sl 92:13-15; Os 14:5-6).

Israel … encher … mundo – (Rm 11:12).

7 Por acaso ele o feriu, como feriu aos que o feriram? Ou ele o matou, como morreram os que o por ele foram mortos?

ele… aqueles – Israel – os inimigos de Israel. Deus puniu Seu povo tão severamente quanto Ele tem aqueles inimigos que Ele empregou para castigar Israel? Não! Longe disso. Israel, depois das provações, Ele restaurará; Inimigos de Israel Ele destruirá por completo.

como morreram os que o por ele foram mortos – sim: “Israel é morto de acordo com a matança do inimigo morto?”, o massacre com o qual o inimigo é morto (Maurer)

8 Com moderação brigaste contra ela, quando a rejeitaste; quando a tirou com seu vento forte, no dia do vento do Oriente.

Com moderação – não além da medida; com moderação (Jó 23:6; Sl 6:1; Jr 10:24; 30:11; 46:28).

quando a tirou – imagem da videira; em vez disso, passar da imagem para a coisa em si, “ao mandá-la embora (isto é, Israel para o exílio; Is 50:1, Deus somente afastando a adúltera quando Ele poderia justamente tê-la dado à morte), Tu a puniste” (Gesenius)

permanece – ao contrário, como Margem, “quando Ele remove pelo seu vento áspero durante o dia”, etc.

vento oriental – especialmente violento no Oriente (Jó 27:21; Jr 18:17).

9 Portanto assim será perdoada a maldade de Jacó, e este será o fruto completo da remoção de seu pecado: quando tornar todas as pedras dos altares como pedras de cal despedaçadas, e os mastros de Aserá e os altares de incenso não ficarem mais de pé.

Por este – exílio de Israel (o “envio”, Is 27:8).

expurgado – expiated [Horsley].

este será o fruto – este é todo o benefício projetado para ser trazido pelo castigo; ou seja, a remoção de seu pecado (de Israel) (ou seja, objeto de idolatria; Dt 9:21; Os 10:8).

quando ele – Jeová; na destruição de Jerusalém por Nabucodonosor, seu instrumento. Os judeus desde então têm detestado a idolatria (compare com Is 17:8).

não se levante – não se levantará mais [Horsley].

10 Pois a cidade fortificada será abandonada, o lugar de habitação deixado e desabitado como o deserto; ali os bezerros pastarão, e ali se deitarão e comerão seus ramos.

cidade – Jerusalém; o espancamento de cujos altares e imagens foram mencionados em Is 27:9 (compare Is 24:10-12).

alimentação de bezerros – (Is 17:2); será um vasto pasto selvagem.

ramos – retomando a imagem da videira (Is 27:2,6).

11 Quando seus ramos se secarem, serão quebrados; mulheres virão, e os queimarão; pois este povo não tem entendimento. Por isso, aquele que o criou não terá compaixão dele; aquele que o formou não lhe concederá graça.

quebrados – assim os judeus são chamados (Rm 11:17,19-20).

conjunto … em chamas – queimá-los como combustível; “Mulheres” são especificadas, como provavelmente era o seu escritório para coletar combustível e acender o fogo para cozinhar.

não tem entendimento – quanto aos caminhos de Deus (Dt 32:28-29; Jr 5:21; Os 4:6).

12 E será naquele dia, que o SENHOR debulhará o trigo, desde o rio Eufrates até o ribeiro do Egito; porém vós, filhos de Israel, sereis colhidos um a um.

Restauração dos judeus da sua dispersão, descrita sob a imagem de frutos sacudidos das árvores e recolhidos.

espancado – como fruto espancado de uma árvore com um pedaço de pau (Dt 24:20), e depois reunido.

rio – Eufrates.

ribeiro do Egito – nos confins da Palestina e do Egito (Nm 34:5; Js 15:4,47), agora Wady-el-Arish, a vinha de Jeová, Israel, estendida de acordo com o Seu propósito do Nilo para o Eufrates (1Rs 4:21,24; Sl 72:8).

um por um – reunidos com muito cuidado, não apenas como nação, mas como indivíduos.

13 E será naquele dia, que uma grande trombeta será tocada; então os que estiverem perdidos na terra da Assíria e os que tiverem sido lançados à terra do Egito voltarão, e adorarão ao SENHOR no monte santo em Jerusalém.

grande trombeta – imagem das trombetas soprado no primeiro dia do sétimo mês para convocar o povo para uma santa convocação (Lv 23:24). Antitípico, a trombeta do evangelho (Ap 11:15; 14:6) que os judeus devem dar ouvidos nos últimos dias (Zc 12:10; 13:1). Como a Páscoa no primeiro mês responde à crucificação de Cristo, assim o dia da expiação e a ideia de “salvação” conectada com a festa dos tabernáculos no mesmo sétimo mês, respondem à coroação da “redenção” em Sua segunda vinda. ; portanto, a redenção é dada por último em 1Co 1:30.

Assíria – para onde as dez tribos haviam sido transportadas; A Babilônia é principalmente significada, à qual a Assíria naquela época pertencia; as duas tribos foram restauradas e algumas das dez acompanharam-nas. No entanto, a “Assíria” é projetada para apontar, em última análise, para a futura restauração dos dez plenamente, nunca realizada (Jr 3:18).

Egito – para onde muitos fugiram no cativeiro babilônico (Jr 41:17, Jr 41:18). Compare com a restauração futura, Is 11:11-12,16; 51:9-16 (“Raabe” sendo o Egito).

Leia também uma introdução ao Livro de Isaías.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.