Bíblia, Revisar

Provérbios 23

1 Quando te sentares para comer com algum dominador, presta muita atenção para o que estiver diante de ti;

Evite os perigos da gula.

2 E põe uma faca à tua garganta, se tiveres muito apetite.

põe uma faca à tua garganta – uma figura oriental para pôr restrição no apetite.

3 Não desejes as comidas gostosas dele, porque são pão de mentiras.

são pão de mentiras – embora bem provada, prejudicial.

4 Não trabalhes exaustivamente para ser rico; modera-te por meio de tua prudência.

(Veja 1Tm 6: 9, 1Tm 6:10).

tua prudência – que considera as riquezas intrinsecamente como uma bênção.

5 Porás teus olhos fixos sobre aquilo que é nada? Porque certamente se fará asas, e voará ao céu como uma águia.

Wilt… olhos – Como os olhos voam atrás ou buscam riquezas, eles não são, isto é, nem se tornam transitórios ou insatisfatórios; totalmente expressa por sua fuga.

6 Não comas o pão de quem tem olho maligno, nem cobices suas comidas gostosas.

Cuidado com os homens enganosos, cujas cortesias até você se arrependerá de ter aceitado.

olho maligno – ou propósito (Pv 22: 9; Dt 15: 9; Mt 6:23).

7 Porque ele calcula seus gastos consigo mesmo. Assim ele dirá: Come e bebe; Mas o coração dele não está contigo;
8 Vomitarias o pedaço que comeste, e perderias tuas palavras agradáveis.

o pedaçopalavras – isto é, repugnado com o seu verdadeiro carácter, todo o intercurso agradável será destruído.

9 Não fales aos ouvidos do tolo, porque ele desprezará a prudência de tuas palavras.

(Compare Pv 9: 8). “Não lance as suas pérolas aos porcos” (Mt 7: 6).

10 Não mudes os limites antigos, nem ultrapasses as propriedades dos órfãos;

(Compare Pv 22:22, Pv 22:23).

11 Porque o Defensor deles é poderoso; ele disputará a causa deles contra ti.

Defensor – ou vingador (Lv 25:25, Lv 25:26; Nm 35:12), daí advogar (Jó 19:25).

suplica-te … (Jó 31:21; Salmo 35: 1; Salmo 68: 5).

12 Aplica teu coração à disciplina, e teus ouvidos às palavras de conhecimento.

Aqui começa outra série de preceitos.

13 Não retires a disciplina do jovem; quando lhe bateres com a vara, nem por isso morrerá.

Embora haja pouco perigo de que o uso da “ordenança divina da vara” produza dano corporal, há grande esperança de bem espiritual.

14 Tu lhe baterás com a vara, e livrarás a sua alma do Xeol.
15 Meu filho, se teu coração for sábio, meu coração se alegrará, e eu também.

O prazer proporcionado ao professor pelo progresso do aluno é um motivo para a diligência.

16 Meu interior saltará de alegria quando teus lábios falarem coisas corretas.

minhas rédeas – (compare com o salmo 7: 9).

17 Teu coração não inveje aos pecadores; porém permanece no temor ao SENHOR o dia todo;

(Compare a margem). A prosperidade dos ímpios é curta.

18 Porque certamente há um bom futuro para ti , e tua expectativa não será cortada.

um fim – ou, “daqui em diante”, outro tempo, quando as aparentes desigualdades devem ser ajustadas (compare Sl 37: 28-38).

19 Ouve, filho meu, e sê sábio; e conduz teu coração no caminho correto.

caminho – ou direcione seus pensamentos para um curso correto de conduta (compare Pv 4: 4; Pv 9: 6).

20 Não esteja entre os beberrões de vinho, nem entre os comilões de carne.

comilões de carne – pródigo, ou comendo mais que o necessário. Em vez de “sua carne” (compare Margem), melhor, “carne para eles”, isto é, usado para o prazer.

21 Porque o beberrão e o comilão empobrecerão; e a sonolência os faz vestir trapos.

sonolência – o sono sonhador do preguiçoso.

22 Ouve a teu pai, que te gerou; e não desprezes a tua mãe, quando ela envelhecer.

Ouve – isto é, obedeça (Pv 1: 8; Ef 6: 1).

desprezesenvelhecer – os adultos reverenciam os pais que, como crianças, eles uma vez obedeceram.

23 Compra a verdade, e não a vendas; faze o mesmo com a sabedoria, a disciplina e a prudência.

Compra – literalmente, “compre” (Pv 4: 5).

verdade – geralmente e especialmente em oposição a erros de todos os tipos.

24 O pai do justo muito se alegrará; aquele que gerar o sábio se encherá de alegria por causa dele.

(Veja Pv 10: 1; Pv 17:21, Pv 17:25).

25 Teu pai e tua mãe se alegrarão; aquela te te gerou se encherá de alegria.
26 Meu filho, dá para mim teu coração, e que teus olhos prestem atenção em meus caminhos.

Uma advertência solene contra a prostituição e a embriaguez (Os 4:11).

dá para mim – Este é o endereço da sabedoria divina tantas vezes apresentado (Pv 8: 1; Pv 9: 3, etc.).

coração – confiança.

meus caminhos – tal como eu te ensino (Pv 3:17; Pv 9: 6).

27 Porque a prostituta é como uma cova profunda, e a estranha como um poço estreito.

cova profunda – um poço estreito, do qual é difícil escalar.

está à espreita – para prender os homens no poço, enquanto os caçadores encurralam o jogo (compare Pv 22:14).

28 Também ela fica espreitando como um ladrão, e acrescenta transgressores entre os homens.

transgressores – (Pv 5: 8-10). O vício aludido é peculiarmente endurecedor para o coração.

29 De quem são os ais? De quem são os sofrimentos? De quem são as lutas? De quem são as queixas? De quem são as feridas desnecessárias? De quem são os olhos vermelhos?

Esta imagem é frequentemente percebida agora.

vinho misturado – (compare Pv 9: 2; Is 5:11).

30 São daqueles que gastam tempo junto ao vinho, daqueles que andam em busca da bebida misturada.
31 Não prestes atenção ao vinho quando se mostra vermelho, quando brilha no copo e escorre suavemente,

vermelho – a cor denotando maior força (compare Gn 49:11; Dt 32:14).
dá … copo – literalmente, “dá a sua vista”, isto é, brilha.

move… corretamente – Talvez sua espuma seja significada.

32 Pois seu fim é como mordida de cobra, e picará como uma víbora.

As misérias agudas resultantes da embriaguez contrastavam com as tentações.

33 Teus olhos verão coisas estranhas, e teu coração falará perversidades;

Os efeitos morais: inflama a paixão (Gn 19:31, Gn 19:35), abre o coração, produz insensibilidade aos maiores perigos e debars da reforma, sob os mais severos sofrimentos.

34 E serás como o que dorme no meio do mar, e como o que dorme no topo do mastro.
35 E dirás : Espancaram-me, mas não senti dor; bateram em mim, mas não senti; quando virei a despertar? Vou buscar mais uma bebida.

acordado – isto é, da embriaguez (Gn 9:24). Esta é a linguagem mais que atos do que da língua.

<Provérbios 22 Provérbios 24>

Leia também uma introdução ao livro dos Provérbios.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.