Bíblia, Revisar

Amós 6

Denúncia de ambas as nações irmãs (especialmente seus nobres) por segurança arbitrária – Sião, assim como Samaria: Ameaça do exílio: Ruína de seus palácios e matança do povo: Sua injustiça perversa.

1 Ai dos que estão tranquilos em Sião, e dos que se sentem seguros no monte de Samaria, que são os príncipes da principal das nações, aos quais o povo de Israel vem!

os príncipes da principal das nações – isto é, vocês nobres, tão eminentes em influência, que seus nomes são celebrados entre as principais nações [Ludovicus De Dieu]. Hebraico: “Homens designados pelo nome entre as primícias das nações”, isto é, homens de destaque em Israel, o povo escolhido por Deus como a primeira das nações (Êx 19:5; compare com Nm 24:20) [Piscator ].

aos quais o povo de Israel vem! – isto é, os príncipes a quem os israelitas usavam para reparar a decisão de controvérsias, reconhecendo sua autoridade (Maurer) Prefiro referir “qual” ao antecedente “Sião” e “Samaria”; estes eram considerados “principais” fortalezas entre as nações pagãs “a quem … Israel veio” quando entrou em Canaã; Am 6:2 concorda com isso.

2 Passai a Calné, e vede; e dali ide à grande Hamate; depois descei a Gate dos filisteus; por acaso são aqueles reinos melhores que estes, ou seu território maior que vosso território?

Calné – na margem leste do rio Tigre. Uma vez poderosa, mas recentemente subjugada pela Assíria (Is 10:9; cerca de 794 b.c.).

Hamate – subjugado por Jeroboão II (2Rs 14:25). Também pela Assíria posteriormente (2Rs 18:34). Compare com Amos 6:14.

Gate – subjugado por Uzias (2Cr 26:6).

por acaso são aqueles reinos melhores que estes – não. Sua subjugação tão recente torna desnecessário que eu diga que eles não são. E ainda assim eles foram uma vez; ainda assim eles não podiam se defender contra o inimigo. Que vã, então, sua confiança segura na força dos Montes Sião e Samaria! Ele toma cidades respectivamente leste, norte, sul e oeste de Israel (compare Na 3:8).

3 Vós que pensais estar distante o dia mau, e aproximais o assento da violência;

Vocês se convencem de que “o dia mau” profetizado pelos profetas está “longe”, embora o declarem próximo (Ez 12:22,27). Vós estendestes em vossa imaginação e, portanto, aproxima-te de uma violenta opressão, sofrendo-a por estar sentada entre vós, por assim dizer (Sl 94:20). A noção de julgamento estando longe sempre foi um incentivo para a imprudência do pecador em viver (Ec 8:12-13; Mt 24:48). No entanto, essa imprudência aproxima-se do dia mau que ele coloca longe. “Traga a febre com a sua intemperança, e ainda assim a afastaria” (Calvino).

4 Eles se deitam em camas de marfim, e se estendem sobre seus leitos; comem os cordeiros do rebanho, e os bezerros de em meio do curral;

(Veja Am 2:8).

camas de marfim – isto é, adornadas ou incrustadas com marfim (Am 3:15).

alongar-se – em luxuosa auto-indulgência.

cordeiros do rebanho – escolhidos como os escolhidos, para a gratificação egoísta de seus donos.

5 Cantam ao som da harpa, e inventam para si instrumentos musicais, como Davi;

canto – literalmente, “marque sons e tons distintos”.

viol – a lira ou alaúde.

inventaminstrumentoscomo Davi – Eles acham que eles são iguais a Davi em habilidade musical (1Cr 23:5; Ne 12:36). Eles defendem sua paixão luxuosa pela música por seu exemplo: esquecendo-se de que ele seguiu esse estudo quando estava em paz e livre de perigos, e isso para o louvor de Deus; mas eles buscam sua própria gratificação, e quando Deus está zangado e a ruína é iminente.

6 Bebem vinho em tigelas, e se ungem com o óleo mais valioso; mas não se afligem pela ruína de José.

em tigelas – nos grandes vasos ou bacias em que o vinho foi misturado; não satisfeito com as xícaras menores das quais estava normalmente bêbado, depois de ter sido despejado do misturador grande.

pomadas chefe – isto é, o mais caro: não para a saúde ou limpeza, mas o luxo devassa.

não afligem pela ruína de José – literalmente, “a brecha”, isto é, a ferida nacional ou calamidade (Sl 60:2; Ez 34:4) da casa de José (Am 5:6); assemelhando-se a isso a falta de coração de seus antepassados, os filhos de Jacó, em direção a José, “comendo pão” enquanto seu irmão estava deitado na cova, e depois vendendo-o a ismaelitas.

7 Por isso agora serão os primeiros a serem levados presos ao cativeiro, e o banquete dos que vivem no conforto se acabará.

serão os primeiros a serem levados presos ao cativeiro – Como eles foram os primeiros entre o povo na hierarquia (Am 6:1), e ungiram-se “com os principais unguentos” (Am 6:6), então eles devem estar entre os principais em entrar em cativeiro.

banquete – literalmente, o “grito de alegria dos foliões”; de uma raiz árabe, “para clamar”. No hebraico, {marzeach}; aqui, há uma alusão a {mizraqu}, “taças” (Am 6:6).

os que se estendiam – em sofás de luxo (Am 6:4).

8 O Senhor DEUS jurou por si mesmo; o SENHOR Deus dos exércitos diz: Eu abomino a arrogância de Jacó, e odeio seus palácios; por isso entregarei a cidade e tudo que ela tem ao inimigo.

a arrogância de Jacó – (Sl 47:4). O santuário que era a grande glória do povo da aliança [Vatablus], (Ez 24:21). O sacerdócio, o reino e a dignidade conferidos a eles por Deus. Estes, diz Deus, não são de nenhuma importância aos Meus olhos para evitar o castigo (Calvino).

odeio seus palácios – como sendo os armazéns de “roubo” (Am 3:10,15). Quão triste é a mudança do amor de Deus pelos portões de Sião (Sl 87:2) e palácios (Sl 48:3,13), devido ao pecado das pessoas!

a cidade – coletivamente: tanto Sião como Samaria (Am 6:1).

tudo que ela tem – literalmente, “sua plenitude”; a multidão de homens e de riquezas nele (compare Sl 24:1).

9 E acontecerá que, se dez homens restarem em uma casa, mesmo eles morrerão.

Se até dez (Lv 26:26; Zc 8:23) permanecerem em uma casa (um caso raro, e somente nas aldeias dispersas, pois dificilmente haverá uma casa em que o inimigo deixará algum), eles devem todos, para um homem, morrem da praga, um frequente concomitante de guerra no Oriente (Jr 24:10; 44:13; Ez 6:11).

10 E quando seu parente vier para queimar os cadáveres, para tirar os ossos de casa, então dirá ao que estiver dentro da da casa: Há ainda alguém contigo? E ele responderá: Não. Então aquele dirá: Cala-te! Não menciones o nome do SENHOR.

seu parente – Os parentes mais próximos tinham o dever de enterrar os mortos (Gn 25:9;35:29; Jz 16:31). Nenhum parente mais próximo foi deixado desse homem do que um tio.

para queimar – o tio, que é também ao mesmo tempo aquele que o queima (um dos “dez”, Am 6:9). O enterro era o modo hebreu usual de eliminar seus mortos. Mas em casos de necessidade, como quando os homens de Jabes-Gileade tomaram os corpos de Saul e seus três filhos dos muros de Bete-Sã e os queimaram para salvá-los de serem insultados pelos filisteus, o fogo era praticado. Então, neste caso, para evitar o contágio.

os ossos – isto é, o corpo morto (Gn 50:25). Talvez aqui exista uma alusão na frase à condição emaciada do corpo, que era pouco mais que pele e ossos.

Dize a ele que está ao lado da casa – isto é, à única esquerda dos dez no interior da casa [Maurer] (compare nota, veja em Is 14:13).

Cala-te! Não menciones o nome do SENHOR – Depois de receber a resposta, que não resta nada além do que é endereçado, quando o homem de fora imagina o homem ainda sobrevivendo por dentro para estar no ponto, como era costume, de expressar devoção gratidão a Deus que o poupou, o homem do lado de fora o interrompe: “Segure a sua língua! porque não há agora motivo para mencionar com louvor (Js 23:7) o nome de Jeová ”; porque tu também deves morrer; como todos os dez devem morrer para o último homem (Am 6:9; compare com Am 8:3). Outrora vos vestistes no nome de Jeová, como se fôsseis o seu povo peculiar; agora vos calareis e tremerás em Seu nome, como hostis a vós e como a quem desejais ocultar (Ap 6:16) (Calvino).

11 Porque eis que o SENHOR mandará, e ferirá a casa maior com quebrantamento, e a casa menor com despedaçamento.

mandará, e ferirá – Sua palavra de comando, quando uma vez dada, não pode deixar de ser cumprida (Is 55:11). Sua mera palavra é suficiente para ferir com a destruição.

casa maiorcasa menor – Ele não poupará ninguém, grande ou pequeno (Am 3:15). Jerônimo interpreta “a grande casa” como Israel, e “a pequena casa” como Judá: a primeira sendo reduzida a ramos ou ruínas, literalmente, “pequenas gotas”; os últimos, embora feridos com “fendas” ou rendas, que ameaçam sua queda, ainda assim permitiram permanecer em pé.

12 Por acaso correm os cavalos pelos rochedos? Pode-se arar ali com bois? Porém vós pervertestes o juízo em veneno, e o fruto da justiça no amargo absinto.

Ao transformar “juízo (justiça) em fel (veneno), e… justiça em cicuta” (ou absinto, amargo e nocivo), você age tão perversamente como se fosse fazer “cavalos correrem sobre a rocha” ou “arar com bois lá ”(Maurer) Como cavalos e bois são inúteis em uma rocha, também sois incapazes de cumprir a justiça (Grotius). Você impede o curso dos benefícios de Deus, porque você é como se fosse uma rocha dura sobre a qual Seu favor não pode correr. “Aqueles que não serão cultivados como campos serão abandonados como pedras” (Calvino).

13 Vós que vos alegrais por nada, que dizeis: Não conquistamos Carnaim por nossa própria força?

regozije-se em uma coisa de nada – isto é, em suas riquezas vãs e fugazes.

Não nos tomamos chifres – isto é, adquirimos poder, de modo a conquistar nossos vizinhos (2Rs 14:25). Chifres são o símbolo hebreu do poder, sendo o instrumento de força em muitos animais (Sl 75:10).

14 Diz o SENHOR Deus dos exércitos: Pois eis que eu levantarei contra vós, ó casa de Israel, uma nação que vos oprimirá desde a entrada de Hamate até o ribeiro de Arabá.

desde a entrada de Hamate – o ponto de entrada de um exército invasor (como a Assíria) para Israel do norte; especificado aqui, como Hamate havia sido subjugado por Jeroboão II (Am 6:2). Não se glorie em sua cidade recém-adquirida, pois será o ponto de partida para o inimigo afligi-lo. Quão triste é o contraste com a festa de Salomão, assistido por uma congregação deste mesmo Hamate, o limite mais ao norte de Israel, para o Nilo, o rio do Egito, o limite mais ao sul!

até o ribeiro de Arabá – isto é, para Kedron, que se esvazia na baía norte do Mar Morto abaixo de Jericó (2Cr 28:15), o limite sul das dez tribos (2Rs 14:25, “de a entrada de Hamate ao mar da planície ”) (Maurer) Para o rio Nilo, que contorna o deserto da Arábia e separa o Egito de Canaã (Grotius). Se este versículo incluir Judá, bem como Israel (compare Am 6:1, “Sião” e “Samaria”), a visão de Grotius é correta; e concorda com 1Rs 8:65.

<Amós 5 Amós 7>

Leia também uma introdução ao Livro de Amós.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.