Bíblia, Revisar

Jó 30

1 Porém agora riem de mim os mais jovens do que eu, cujos pais eu havia desdenhado até de os pôr com os cães de meu rebanho.

mais jovens – não os três amigos (Jó 15:10; Jó 32: 4; Jó 32: 6; Jó 32: 7). Uma descrição geral: Jó 30: 1-8, a baixeza das pessoas que o ridicularizavam; Jó 30: 9-15, o escárnio em si. Antigamente os antigos se levantaram para mim (Jó 29: 8). Agora, não apenas meus juniores, que são obrigados a reverenciar-me (Lv 19:32), mas até mesmo a média e a base nascida realmente me ridicularizam; oposta a, “sorriu em cima” (Jó 29:24). Isso vai mais longe do que até mesmo a “zombaria” de Jó pelas relações e amigos (Jó 12: 4; Jó 16:10, Jó 16:20; Jó 17: 2, Jó 17: 6; Jó 19:22). Os orientais sentem intensamente qualquer indignidade demonstrada pelos jovens. Jó fala como um rico emir árabe, orgulhoso de sua descendência.

cães – considerados com repugnância no Oriente como imundos (1Sm 17:43; Pv 26:11). Eles não estão autorizados a entrar em uma casa, mas correr sobre o ar livre selvagem, vivendo em miudezas e pedaços de oportunidade (Salmo 59:14, Salmo 59:15). Aqui, novamente, somos lembrados de Jesus Cristo (Sl 22:16). “Os pais deles, meus co-raves, eram tão mesquinhos e famintos que eu não os associaria aos meus cães (para não dizer que os colocaria) para proteger meu rebanho”.

2 De que também me serviria força de suas mãos, nos quais o vigor já pereceu?

Se seus pais não pudessem ser de nenhum proveito para mim, muito menos para os filhos, que são mais débeis que seus pais; e em cujo caso a esperança de alcançar a velhice se foi completamente, tão insignificantes são eles (Jó 5:26) (Maurer) Mesmo que eles tivessem “força de mãos”, isso poderia ser agora inútil para mim, já que tudo que eu quero na minha aflição atual é a simpatia.

3 Por causa da pobreza e da fome andavam sós; roem na terra seca, no lugar desolado e deserto em trevas.

Solitary – literalmente, “duro como uma rocha”; então traduza, em vez disso, “secou”, emagreceu de fome. Jó descreve a mais rude raça de beduínos do deserto (Umbreit).

fugindo – Então a Septuaginta. Melhor, como siríaco, árabe e Vulgata, “roedores do deserto”. O que eles seguem segue em Jó 30: 4.

no tempo anterior – literalmente, a “noite da desolação e do desperdício” (a desolação mais absoluta; Ez 6:14); isto é, aqueles desertos assustadores como a noite para o homem, e até mesmo desde tempos imemoriais. Eu acho que ambas as ideias estão nas palavras escuridão (Gesenius) e antiguidade (Umbreit). (Is 30:33)

4 Que colhiam malvas entre os arbustos, e seu alimento eram as raízes dos zimbros.

malvas – em vez disso, “erva-sal”, que cresce em desertos e é comido como uma salada pelos pobres (Maurer)

zimbros– sim, uma espécie de vassoura, Spartium junceum [Linnaeus], ​​ainda chamada na Arábia, como no hebraico de Jó, retem, cujas raízes amargas são comidas pelos pobres.

5 Do meio das pessoas eram expulsos, e gritavam contra eles, como a um ladrão.

e gritavam – isto é, “um grito é levantado”. Expressando o desprezo sentido por esta raça por árabes civilizados e bem nascidos. Quando esses vagabundos selvagens fazem uma incursão nas aldeias, eles são expulsos, como os ladrões seriam.

6 Habitavam nos barrancos dos ribeiros secos, nos buracos da terra, e nas rochas.

falésias dos vales – em vez disso, “nos vales sombrios”; literalmente, “na penumbra dos vales”, ou wadies. Habitar nos vales é, no Oriente, uma marca de miséria. Os trogloditas, em partes da Arábia, viviam em habitações como as cavernas.

7 Bramavam entre os arbustos, e se ajuntavam debaixo das urtigas.

Bramavam – como o asno selvagem (Jó 6: 5 por comida). Os tons inarticulados dessa turba incivilizada são pouco superiores aos da fera do campo.

ajuntavam – em vez disso, espalhados aqui e ali. Literalmente, “derramado”, imaginando graficamente o modo desordenado de acampar, deitando-se atrás e atrás dos espinheiros.

urtigas – ou amoras (Umbreit).

8 Eram filhos de tolos, filhos sem nome, e expulsos de sua terra.

tolos – isto é, os ímpios e abandonados (1Sm 25:25).

base – sem nome, ralé de baixa natalidade.

viler que, etc. – em vez disso, eles foram expulsos ou espancados da terra. Os horeus no Monte Seir (Gn 14: 6 com o qual comparar Gn 36:20, Gn 36:21; Dt 2:12, Dt 2:22) foram provavelmente os aborígenes, expulsos pela tribo a que pertenciam os antepassados ​​de Jó ; seu nome significa troglodytae, ou “moradores em cavernas”. A esses Jó alude aqui (Jó 30: 1-8 e Gn 24: 4-8, que se comparam).

9 Porém agora sirvo-lhes de chacota, e sou para eles um provérbio de escárnio.

(Jó 17: 6) Surpreendentemente semelhante ao escárnio que Jesus Cristo sofreu (Lm 3:14; Salmo 69:12). Aqui Jó retorna ao sentimento em Jó 30: 1. É para tal que eu me torno uma canção de “escárnio”.

10 Eles me abominam e se afastam de mim; porém não hesitam em cuspir no meu rosto.

na minha cara – sim, abster-se de não cuspir em desprezo deliberado diante do meu rosto. Cuspir em tudo na presença de outro é considerado insulto do Oriente, mais ainda quando feito para marcar “repugnância”. Compare o insulto adicional a Jesus Cristo (Is 50: 6; Mt 26:67).

11 Pois Deus desatou minha corda, e me oprimiu; por isso tiraram de si todo constrangimento perante meu rosto.

Ele – isto é, “Deus”; antitético para “eles”; A versão em inglês segue a leitura marginal (Keri).

minha corda – imagem de um arco sem corda; oposição a Jó 29:20. O texto (Chetib), “Seu cordão” ou “rédeas” é melhor; “Sim, cada um solta as rédeas” (Umbreit).

12 À direita os jovens se levantam; empurram meus pés, e preparam contra mim seus caminhos de destruição.

jovens – em vez disso, uma ninhada (baixa). Levantar-se à direita é acusar, pois essa era a posição do acusador na corte (Zc 3: 1; Sl 109: 6).

empurram meus pés – empurre-me para fora do caminho (Jó 24: 4).

maneiras de – isto é, os seus modos (isto é, com vista à minha) destruição. Imagem, como em Jó 19:12, de um exército sitiante lançando uma maneira de se aproximar de uma cidade.

13 Destroem meu caminho, e promovem minha miséria, sem necessitarem que alguém os ajude.

Imagem de uma fortaleza atacada continuou. Eles rasgam o caminho pelo qual o socorro pode chegar até mim.

adiantado – (Zc 1:15).

sem necessitarem que alguém os ajude – provérbio árabe para pessoas desprezíveis. No entanto, mesmo tal afligir Jó.

14 Eles vêm contra mim como que por uma brecha larga, e revolvem-se entre a desolação.

águas – (2Sm 5:20). Mas é melhor reter a imagem de Jó 30:12, Jó 30:13. “Eles vieram sobre mim como por uma larga brecha”, isto é, feita pelos sitiantes no muro de uma fortaleza (Is 30:13) (Maurer)

a desolação – “Em meio ao choque” da queda de alvenaria, ou “com um grito como o estrondo” de, etc.

15 Pavores se voltam contra mim; perseguem minha honra como o vento, e como nuvem passou minha prosperidade.

alma – em vez disso, “minha dignidade” (Umbreit).

bem-estar – prosperidade.

nuvem – (Jó 7: 9; Is 44:22).

16 Por isso agora minha alma se derrama em mim; dias de aflição têm me tomado.

As calamidades externas de Job afetam sua mente.

derrama – em queixas irreprimíveis (Salmo 42: 4; Js 7: 5).

17 De noite meus ossos se furam em mim, e meus pulsos não descansam.

No hebraico, a noite é poeticamente personificada, como em Jó 3: 3: “a noite penetra meus ossos (de modo que eles caem) de mim” (não como em inglês, “em mim”; veja Jó 30:30).

tendões – então o árabe, “veias”, semelhante ao hebraico; em vez disso, “roedores” (ver em Job 30: 3), ou seja, minhas dores de roer nunca cessam. Efeitos da elefantíase.

18 Por grande força de Deus minha roupa está estragada; ele me prendeu como a gola de minha roupa.

da minha doença – sim, “de Deus” (Jó 23: 6).

vestuário mudado – de um manto de honra para um de luto, literalmente (Jó 2: 8; Jo 3: 6) e metaforicamente (Umbreit). Ou melhor, como Schuttens, seguindo Jó 30:17, minha veste exterior é transformada em aflição; isto é, a aflição tornou-se minha vestimenta exterior; também me prende rápido (minha garganta) como a gola do casaco interior; isto é, é tanto minha vestimenta interna quanto externa. Observe a distinção entre as vestes interna e externa. Este último refere-se às suas aflições de fora (Jó 30: 1-13); o primeiro, suas aflições pessoais (Jó 30: 14-23). Umbreit faz “Deus” sujeito a “bindeth”, como em Jó 30:19.

19 Lançou-me na lama, e fiquei semelhante ao pó e à cinza.

Deus é poeticamente dito para fazer aquilo que o enlutado havia feito a si mesmo (Jó 2: 8). Deitando-se nas cinzas, ele se tornara, como eles, de cor suja.

20 Clamo a ti, porém tu não me respondes; eu fico de pé, porém tu ficas apenas olhando para mim.

não – fornecido a partir da primeira cláusula. Mas o interventivo “stand” torna improvável essa elipse. Em vez disso, como em Jó 16: 9 (não apenas recusas ajuda a mim “em pé” como suplicante, mas), tu me olhais com uma carranca: me olha severamente.

eu fico de pé – a atitude reverente de um suplicante diante de um rei (1Rs 8:14; Lc 18: 11-13).

21 Tu te tornaste cruel para comigo; com a força de tua mão tu me atacas.
22 Levantas-me sobre o vento, e me fazes cavalgar sobre ele ; e dissolves o meu ser.

o vento – como uma “folha” ou “restolho” (Jó 13:25). Os pilares móveis de areia, levantados pelo vento para as nuvens, como descrito pelos viajantes, retratariam alegremente o espírito agitado de Job, se é para eles que ele alude.

substância solúvel… – A leitura hebréia marginal (Keri), “minha riqueza”, ou “sabedoria”, isto é, sentido e espírito, ou “minha esperança de libertação”. Mas o texto (Chetib) é melhor: Tu me dissolves (com medo, Êx 15:15) no acidente (do turbilhão; ver em Jó 30:14) (Maurer) Umbreit se traduz como um verbo: “Tu és o mais terrivel”.

23 Porque eu sei que me levarás à morte; e à casa determinada a todos os viventes.

Isso mostra que Jó 19:25 não pode se restringir à esperança de Job de uma libertação temporal.

morte – como em Jó 28:22, o reino dos mortos (Hb 9:27; Gn 3:19).

24 Porém não se estende a mão para quem está em ruínas, quando clamam em sua opressão?

Expressando a fé de Job quanto ao estado após a morte. Embora se deva ir para o túmulo, contudo Ele não mais afligirá na ruína do corpo (então hebraico para “sepultura”) ali, se alguém clamou a Ele quando foi destruído. O “alongamento da mão” para punir depois da morte responde antiteticamente ao levantar “o grito” da oração na segunda cláusula. Maurer dá outra tradução que está de acordo com o escopo de Jó 30: 24-31; Se é natural que alguém em aflição peça ajuda, por que deveria ser considerado (pelos amigos) errado no meu caso? “Não obstante, um homem em ruínas não estende a mão” (implorando ajuda, Jó 30:20; Lm 1:17)? Se alguém está em sua calamidade (destruição), não há, portanto, um “choro” (por ajuda)? Assim no paralelismo “chorar” responde a “mão esticada”; “Em sua calamidade”, “em ruína”. O negativo da primeira sentença deve ser fornecido no segundo, como em Jó 30:25 (Jó 28:17).

25 Por acaso eu não chorei pelo que estava em dificuldade, e minha alma não se angustiou pelo necessitado?

Não me seja permitido queixar-me da minha calamidade, e pedir alívio, visto que eu mesmo simpatizei com aqueles “em apuros” (literalmente, “duros do dia”; aqueles que tiveram dificuldade com isso).

26 Quando eu esperava o bem, então veio o mal; quando eu esperava a luz, veio a escuridão.

Eu posso ter permissão para pedir ajuda, visto que “quando eu olhava para o bem (por causa da minha piedade e caridade), ainda que o mal”, etc.

luz – (Jó 22:28).

27 Minhas entranhas fervem, e não se aquietam; dias de aflição me confrontam.

entranhas – considerados como a sede do sentimento profundo (Is 16:11).

impedido – Inglês antigo para “inesperadamente me atingiu”, “me surpreendeu”.

28 Ando escurecido, mas não pelo sol; levanto-me na congregação, e clamo por socorro.

luto – em vez disso, eu me movo enegrecido, embora não pelo sol; isto é, enquanto muitos estão enegrecidos pelo sol, eu sou, pelo calor da ira de Deus (tão “fervido”, Jó 30:27); a elefantíase cobriu-me de negrume de pele (Jó 30:30), como no traje de luto (Jr 14: 2). Essa impressionante forma enigmática de expressão hebraica ocorre, Is 29: 9.

levanto-me – como um homem inocente clamando por justiça em uma corte reunida (Jó 30:20).

29 Tornei-me irmão dos chacais, e companheiro dos avestruzes.

corujas – em vez disso, “chacais”, “avestruzes”, ambos os quais profundos gritos sombrios (Mq 1: 8); em que respeito, como também em suas vidas em meio a solidações (o emblema da desolação), Jó é seu irmão e companheiro; isto é, assemelha-se a eles. “Dragão”, hebraico, {tanim}, geralmente significa o crocodilo; então talvez aqui, suas mandíbulas abertas levantadas para o céu, e seu ruído fazendo parecer como se lamentasse sobre o seu destino [Bochart].

30 Minha pele se escureceu sobre mim, e meus ossos se inflamam de febre.

sobre mim – sim, como em Jó 30:17 (ver em Jó 30:17), “minha pele é negra (e cai) de mim.”

meus ossos – (Jó 19:20; Sl 102: 5).

31 Por isso minha harpa passou a ser para lamentação, e minha flauta para vozes dos que choram.
harpa – (Jo 21:12). “A minha alegria se converte na voz do choro” (Lm 5:15). Esses instrumentos são apropriadamente apropriados à alegria (Is 30:29, Is 30:32), o que torna seu uso agora na tristeza o mais triste em contraste.

<Jó 29 Jó 31>

Leia também uma introdução ao livro de Jó.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.